news.med.br  -  Saúde
Cientistas descobriram que uma versão bacteriana da transcriptase reversa lê o RNA como um modelo para produzir genes completamente novos escritos no DNA. Esses genes são então transcritos novamente em RNA, que é traduzido em proteínas1 protetoras quando uma bactéria2 é infectada por um vírus3. Por outro lado, as transcriptases reversas virais não produzem novos genes; eles apenas transferem informações do RNA para o DNA.
1 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
2 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
   [Mais...]

Sob a liderança de Leonardo V. Riella, médico brasileiro que atua em Boston, EUA, cirurgiões do Massachusetts General Hospital transplantaram um rim1 de um porco geneticamente modificado para um homem doente de 62 anos, no primeiro procedimento desse tipo. Se o procedimento for bem-sucedido, a descoberta oferecerá esperança a pacientes que aguardam na fila de espera para um transplante renal2. Até agora, os sinais3 são promissores. O rim1 de porco teve 69 edições genômicas realizadas usando a tecnologia CRISPR-Cas9 para remover genes suínos prejudiciais e adicionar certos genes humanos para melhorar sua compatibilidade com humanos. Este procedimento bem-sucedido num receptor vivo é um marco histórico no campo emergente do xenotransplante.
1 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
2 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
3 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
   [Mais...]

Intervenções farmacológicas e dietéticas direcionadas à glicemia pós-prandial1 provaram ser eficazes na redução do risco de diabetes tipo 22 e suas complicações cardiovasculares. Além da composição e do tamanho da refeição, o momento do consumo de macronutrientes3 durante uma refeição foi recentemente reconhecido como um regulador chave da glicemia pós-prandial1. Nesta revisão, publicada na revista Frontiers in Endocrinology, observou-se que estratégias nutricionais baseadas na pré-carga de nutrientes, isoladamente ou em combinação com tratamentos farmacológicos, podem oferecer uma ferramenta simples, eficaz, segura e barata para a prevenção e tratamento da hiperglicemia4 pós-prandial.
1 Glicemia pós-prandial: Teste de glicose feito entre 1 a 2 horas após refeição.
2 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
3 Macronutrientes: Os macronutrientes fornecem as calorias aos alimentos. São eles: carboidratos, proteínas e lipídeos.
4 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
   [Mais...]

Em uma revisão sistemática, publicada na revista Addiction Biology, os 63 estudos revisados indicam que as intervenções que visam a redução do álcool (incluindo a abstenção total como um possível objetivo terapêutico) resultaram ou foram associadas a efeitos positivos em consumidores nocivos, perigosos ou dependentes de álcool. Já uma perspectiva, publicada no The New England Journal of Medicine, concluiu que a redução ou cessação do consumo de álcool diminui o risco de câncer1 oral e câncer1 de esôfago2.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.
   [Mais...]

De acordo com a Cancer1 Research UK, as pesquisas até agora mostram que os cigarros eletrônicos legais são muito menos prejudiciais do que fumar cigarros convencionais. Para as pessoas que fumam, os cigarros eletrônicos legais são uma opção para ajudá-las a parar. Também um novo estudo, publicado no The New England Journal of Medicine, aponta que o uso de cigarros eletrônicos, junto ao aconselhamento padrão para parar de fumar, resultou em maior tempo de abstenção do cigarro, em comparação com o aconselhamento isolado. Porém, é importante destacar que, no âmbito das pesquisas científicas, ainda não houve tempo suficiente para se ter uma visão2 completa sobre os efeitos reais e a longo prazo dos cigarros eletrônicos.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
   [Mais...]

Os cigarros eletrônicos são dispositivos que funcionam aquecendo uma solução líquida a uma temperatura alta o suficiente para produzir um aerossol que é inalado. As soluções, às vezes chamadas de e-líquidos, quase sempre incluem nicotina, aromatizante e um umectante, como o propilenoglicol, para reter a umidade e criar o aerossol quando aquecido. Muitos dos aromatizantes e umectantes usados em e-líquidos não foram aprovados para inalação. Assim, suas consequências para a saúde1 não são bem conhecidas quando consumidas dessa forma. Até hoje, não se conhece os efeitos a longo prazo do uso do cigarro eletrônico, embora pesquisadores continuem a investigar algumas das evidências rapidamente emergentes de efeitos adversos na saúde1 pulmonar e cardiovascular. Neste texto reunimos consensos e estudos publicados sobre os impactos e riscos dos cigarros eletrônicos para a saúde1.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Células1 imunológicas projetadas, mais comumente usadas para tratar câncer2, mostram seu poder contra o lúpus3 e outras doenças imunológicas em um novo estudo. As células1 projetadas deram a 15 pessoas com doenças autoimunes4 (lúpus3 eritematoso5 sistêmico6, miosite inflamatória idiopática7 e esclerose8 sistêmica), antes debilitantes, um novo sopro de vida, livre de novos sintomas9 ou tratamentos. Os resultados aumentam a esperança de que a abordagem – chamada terapia com células1 CAR-T – possa um dia ser estendida a uma variedade de outras condições alimentadas por células1 imunes nocivas que produzem anticorpos10 contra os próprios tecidos do corpo. As descobertas foram apresentadas na reunião anual da Sociedade Americana de Hematologia.
1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Lúpus: 1. É uma inflamação crônica da pele, caracterizada por ulcerações ou manchas, conforme o tipo específico. 2. Doença autoimune rara, mais frequente nas mulheres, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico. Nesta patologia, a defesa imunológica do indivíduo se vira contra os tecidos do próprio organismo como pele, articulações, fígado, coração, pulmão, rins e cérebro. Essas múltiplas formas de manifestação clínica, às vezes, podem confundir e retardar o diagnóstico. Lúpus exige tratamento cuidadoso por médicos especializados no assunto.
4 Autoimunes: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
5 Eritematoso: Relativo a ou próprio de eritema. Que apresenta eritema. Eritema é uma vermelhidão da pele, devido à vasodilatação dos capilares cutâneos.
6 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
7 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
8 Esclerose: 1. Em geriatria e reumatologia, é o aumento patológico de tecido conjuntivo em um órgão, que ocorre em várias estruturas como nervos, pulmões etc., devido à inflamação crônica ou por razões desconhecidas. 2. Em anatomia botânica, é o enrijecimento das paredes celulares das plantas, por espessamento e/ou pela deposição de lignina. 3. Em fitopatologia, é o endurecimento anormal de um tecido vegetal, especialemnte da polpa dos frutos.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
   [Mais...]

Uma nova estrutura de estágios para a classificação da fibrilação atrial (FA) foi proposta em diretrizes atualizadas dos EUA. A ablação1 por cateter de fibrilação atrial ganhou uma recomendação mais ampla de classe I do American College of Cardiology e da American Heart Association (ACC/AHA) para melhorar os sintomas2 em pessoas com todos os subtipos de fibrilação atrial sintomática3 quando os medicamentos antiarrítmicos não funcionaram ou não foram tolerados. O documento de orientação foi publicado no Journal of the American College of Cardiology e na Circulation.
1 Ablação: Extirpação de qualquer órgão do corpo.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
   [Mais...]

Milhões de pessoas estão tomando novos medicamentos injetáveis para perder peso ou controlar o açúcar1 no sangue2, mas os médicos alertam para gravidezes indesejadas em algumas pacientes que tomam Mounjaro juntamente com contraceptivos orais. Apesar desse medicamento trazer um aviso na bula sobre a possibilidade de alterar a eficácia da pílula anticoncepcional, infelizmente, parece que alguns médicos não têm conhecimento ou não aconselham as pacientes sobre este risco, e os dados não são claros sobre se outros medicamentos desta classe, como o Ozempic e o Wegovy, apresentam os mesmos riscos.
1 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
   [Mais...]

Pacientes com insuficiência cardíaca1 (IC) que distribuem o tempo entre a primeira e a última refeição ou lanche do dia, independentemente da ingestão calórica diária, podem se beneficiar com risco reduzido de morte cardiovascular (CV), sugere um estudo observacional apresentado na Reunião Científica Anual de 2023 da Heart Failure Society of America. Os quase 1.000 participantes do estudo em terapia médica para IC relataram uma janela média diária de alimentação de 11 horas e uma média diária de quatro “ocasiões de alimentação”, definidas como refeições ou lanches de pelo menos 50 kcal.2 Uma janela alimentar diária de 11 horas ou mais, em comparação com menos de 11 horas, correspondeu a uma queda superior a 40% no risco de mortalidade3 CV ao longo de 5 a 6 anos.
1 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
2 Kcal.: Quilocalorias. Equivale à energia contida nos alimentos.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
   [Mais...]

» Academia Americana de Pediatria alerta sobre riscos da dieta keto para crianças com diabetes tipo 1
» Estudo questiona o uso de cirurgia agressiva no mesotelioma inicial: dados sugerem que a cirurgia aumenta o risco de morte em 28%
» Cultura de prevenção – estabelecendo o conceito e sua importância para dar suporte a políticas e comportamentos preventivos
» Novo sistema de pontuação de qualidade alimentar de carboidratos reflete diretrizes dietéticas
» OMS classifica aspartame como possivelmente cancerígeno e reafirma a atual ingestão diária aceitável
» Projeção aponta que o diabetes deve afetar 1,3 bilhão de pessoas até 2050
» Diagnóstico e tratamento precoces são a chave para reduzir o comprometimento cognitivo após um AVC
» OMS aconselha não usar adoçantes sem açúcar para controle de peso em diretriz recém-lançada
» Dieta tipo cetogênica pode estar associada a maior risco de doença cardíaca e eventos cardíacos
» Pandemia de Covid-19 pode estar associada à resistência a antibióticos da bactéria da pneumonia


Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Receber conteúdos