news.med.br

Mais acessados

Um possível culpado em ataques cardíacos precoces, segundo publicação da Harvard Medical School

Um possível culpado em ataques cardíacos precoces, segundo publicação da Harvard Medical School

Níveis sanguíneos elevados de uma partícula gordurosa chamada lipoproteína (a) podem explicar alguns ataques cardíacos prematuros e inesperados, mesmo em pessoas com níveis normais de LDL colesterol1, conhecido como colesterol2 ruim. A informação está na página da Harvard Health Publishing (Harvard Medical School).
1 LDL colesterol: Do inglês low-density lipoprotein cholesterol, colesterol de baixa densidade ou colesterol ruim.
2 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
- 13/09/2018
Efeito da aspirina na sobrevida livre de incapacidades em idosos saudáveis

Efeito da aspirina na sobrevida livre de incapacidades em idosos saudáveis

Um estudo publicado pelo The New England Journal of Medicine (NEJM) avaliou a relação entre aspirina e sobrevida1 livre de incapacidades em idosos saudáveis e mostrou que o uso deste medicamento não prolongou a sobrevida1 livre de incapacidades por um período de cinco anos, mas levou a uma taxa mais alta de hemorragia2 grave do que o uso de placebo3.
1 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
2 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
3 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
- 17/09/2018
Prevalência e fatores de risco da apneia obstrutiva do sono entre afro-americanos: estudo Jackson Heart Sleep Study, publicado no periódico Sleep

Prevalência e fatores de risco da apneia obstrutiva do sono entre afro-americanos: estudo Jackson Heart Sleep Study, publicado no periódico Sleep

Pesquisa publicada pelo periódico Sleep estudou afro-americanos em relação à apneia obstrutiva do sono1 (AOS). O Jackson Heart Sleep Study determinou a prevalência2 e as relações da AOS em geral e por sexo entre os afro-americanos e seus fatores de risco.
1 Apnéia obstrutiva do sono: Pausas na respiração durante o sono.
2 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
- 11/09/2018
CDC faz alerta sobre Enterovirus A71 causando doença neurológica em crianças no Colorado

CDC faz alerta sobre Enterovirus A71 causando doença neurológica em crianças no Colorado

O Colorado está vivendo um surto de enterovírus1 (EV) A71 que causa doenças neurológicas em crianças. O vírus2 é uma causa comum da síndrome3 mão4-pé-boca5. De maio a agosto, 34 crianças com doença neurológica tiveram resultado positivo para EV-A71.
1 Enterovírus: Grupo de picornavírus, geralmente presentes no intestino, que podem causar doenças respiratórias ou do tecido nervoso como, por exemplo, no homem, a poliomielite e, nos animais, a febre aftosa.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
4 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
5 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
- 14/09/2018
Crescimento dos casos de câncer atribuíveis ao alto índice de massa corporal no Brasil

Crescimento dos casos de câncer atribuíveis ao alto índice de massa corporal no Brasil

Estudo publicado pelo periódico Cancer1 Epidemiology mostra crescimento dos casos de câncer1 atribuíveis ao alto índice de massa corporal2 (IMC3) no Brasil. Os pontos mais importantes do estudo são: o IMC3 elevado é responsável por 15.000 (3.8%) de todos os novos casos de câncer1 diagnosticados no Brasil; os locais mais comuns foram mama4 em mulheres e cólon5 em homens; a carga de câncer1 atribuível ao alto IMC3 foi maior em mulheres e mais pronunciada nos estados mais ricos. Em 2025, os casos de câncer1 atribuíveis ao IMC3 elevado devem dobrar em relação a 2012.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
3 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
4 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
5 Cólon:
- 06/09/2018
Tai chi chuan é superior ao exercício aeróbico no tratamento da fibromialgia, em trabalho publicado pelo BMJ

Tai chi chuan é superior ao exercício aeróbico no tratamento da fibromialgia, em trabalho publicado pelo BMJ

Ensaio clínico controlado e randomizado1 de eficácia comparativa, publicado pelo BMJ, foi realizado para determinar a eficácia das intervenções do tai chi chuan em comparação com o exercício aeróbico, um tratamento padrão atual em pacientes com fibromialgia2, e testar se a eficácia do tai chi depende de sua dosagem ou duração.
1 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
2 Fibromialgia:
- 28/08/2018

Elogios, críticas ou sugestões

Seu nome:
Seu email:
Mensagem:

  • Entrar
  • Assinar