news.med.br
Medical Journal - 23/11/21
Em estudo apresentado no CHEST 2021, o encontro anual do American College of Chest Physicians, e publicado no CHEST Journal, as exacerbações da asma1 foram eliminadas em cerca de um terço dos pacientes adultos com asma1 tratados profilaticamente com o macrolídeo azitromicina. No geral, a média anual para pacientes2 enquanto tomavam azitromicina foi de 1,47 infecções3 por ano, e 12 dos pacientes no estudo tiveram zero infecções3 enquanto tomavam azitromicina, em comparação com um número médio de infecções3 de 6,44 no grupo de pré-tratamento. Assim, foi demonstrado que a azitromicina profilática em longo prazo se correlaciona com uma redução significativa do número de infecções3 e hospitalizações em pacientes asmáticos. O estudo não mostrou nenhuma melhora da função pulmonar com o uso de azitromicina.
1 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
2 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
   [Mais...]

Medical Journal - 22/11/21
Embora estudos sugiram que as concentrações de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6 são mais baixas em indivíduos com esquizofrenia1, as evidências dos efeitos benéficos da suplementação2 de ácidos graxos são escassas. Portanto, neste estudo, publicado no The Lancet Psychiatry, o objetivo foi determinar se as concentrações de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6 estão causalmente relacionadas à esquizofrenia1. As análises de randomização Mendeliana indicaram que as concentrações de ácidos graxos ômega-3 de cadeia longa e ômega-6 de cadeia longa foram associadas a um menor risco de esquizofrenia1. Em contraste, houve evidência fraca de que os ácidos graxos ômega-3 de cadeia curta e ômega-6 de cadeia curta foram associados a um risco aumentado de esquizofrenia1.
1 Esquizofrenia: Doença mental do grupo das Psicoses, caracterizada por alterações emocionais, de conduta e intelectuais, caracterizadas por uma relação pobre com o meio social, desorganização do pensamento, alucinações auditivas, etc.
2 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
   [Mais...]

Medical Journal - 22/11/21
Muitas intervenções psicossociais e psicológicas são usadas em pacientes com esquizofrenia1, mas sua eficácia comparativa na prevenção de recaídas não é conhecida. O objetivo deste estudo, publicado pelo The Lancet Psychiatry, foi avaliar a eficácia, aceitabilidade e tolerabilidade das intervenções psicossociais e psicológicas para a prevenção de recaídas na esquizofrenia1. Foram encontrados benefícios robustos na redução do risco de recaída para intervenções familiares, psicoeducação familiar e terapia cognitivo2-comportamental. Esses tratamentos devem ser as primeiras intervenções psicossociais a serem consideradas no tratamento de longo prazo para pacientes3 com esquizofrenia1.
1 Esquizofrenia: Doença mental do grupo das Psicoses, caracterizada por alterações emocionais, de conduta e intelectuais, caracterizadas por uma relação pobre com o meio social, desorganização do pensamento, alucinações auditivas, etc.
2 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
3 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
   [Mais...]

Pharma News - 19/11/21
Bebês1 que normalmente teriam morrido por falta de um órgão imunológico chave agora podem sobreviver até a idade adulta graças a um implante2 feito na coxa3 que produz células4 imunológicas para combater infecções5. Cerca de cinco em cada milhão de crianças nascidas nos Estados Unidos não têm um timo6 – um órgão acima do coração7 onde amadurecem células4 imunológicas importantes, chamadas células4 T. Sem esse órgão, as crianças não têm como lutar contra as infecções5 e geralmente morrem antes dos 3 anos de idade. Em um comunicado publicado pela fabricante da nova terapia, a biofarmacêutica Enzyvant, foi anunciada a aprovação da FDA para o Rethymic (tecido8 do timo6 processado alogênico), uma terapia única baseada em tecido8 regenerativo para reconstituição imune em pacientes pediátricos com atimia congênita9. Em ensaios clínicos10, foi demonstrado que a terapia aumenta drasticamente a expectativa de vida11 de crianças com a condição.
1 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
3 Coxa: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
4 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
5 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
6 Timo:
7 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
8 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
9 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
10 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
11 Expectativa de vida: A expectativa de vida ao nascer é o número de anos que se calcula que um recém-nascido pode viver caso as taxas de mortalidade registradas da população residente, no ano de seu nascimento, permaneçam as mesmas ao longo de sua vida.
   [Mais...]

Medical Journal - 18/11/21
Monitores de eletrocardiograma1 (ECG) portáteis são usados cada vez mais para fins de triagem e diagnóstico2 de distúrbios do ritmo cardíaco. Neste estudo prospectivo3, publicado no European Heart Journal Digital Health, os autores compararam pela primeira vez a precisão diagnóstica do gravador de ECG padrão ouro de 12 derivações e do Kardia 6L, um novo monitor de ECG portátil que pode produzir um ECG de 6 derivações. Curiosamente, o Kardia 6L apresentou desempenho próximo ao ECG de 12 derivações para vários parâmetros, exceto para hipertrofia4 ventricular esquerda, amplitudes de QRS e alterações isquêmicas. O presente estudo, portanto, fornece resultados promissores para o uso futuro deste dispositivo portátil, pequeno e barato.
1 Eletrocardiograma: Registro da atividade elétrica produzida pelo coração através da captação e amplificação dos pequenos potenciais gerados por este durante o ciclo cardíaco.
2 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
3 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
4 Hipertrofia: 1. Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes. 2. Desenvolvimento ou crescimento excessivo, em tamanho ou em complexidade (de alguma coisa). 3. Em medicina, é aumento do tamanho (mas não da quantidade) de células que compõem um tecido. Pode ser acompanhada pelo aumento do tamanho do órgão do qual faz parte.
   [Mais...]

Medical Journal - 18/11/21
Antibióticos do grupo das fluoroquinolonas respiratórias são alguns dos medicamentos mais comuns prescritos para pacientes1 com insuficiência renal2 dependente de hemodiálise3 – indivíduos com risco muito alto de morte súbita cardíaca. Este estudo, publicado no JAMA Cardiology, avaliou se as fluoroquinolonas respiratórias, em comparação com os antibióticos à base de amoxicilina, estão associadas a um maior risco de morte súbita cardíaca entre pacientes em hemodiálise3. Os resultados mostraram que o tratamento com fluoroquinolona respiratória foi associado a um maior risco de morte súbita cardíaca em curto prazo entre os pacientes com insuficiência renal2 dependente de hemodiálise3, embora os benefícios desses antibióticos ainda possam superar seus riscos neste grupo.
1 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
2 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
3 Hemodiálise: Tipo de diálise que vai promover a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada 3 vezes por semana, em sessões com duração média de 3 a 4 horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento. Para que o sangue passe pela máquina, é necessária a colocação de um catéter ou a confecção de uma fístula, que é um procedimento realizado mais comumente nas veias do braço, para permitir que estas fiquem mais calibrosas e, desta forma, forneçam o fluxo de sangue adequado para ser filtrado.
   [Mais...]

Medical Journal - 17/11/21
A escassez de novos medicamentos eficazes contra bactérias resistentes a antibióticos representa um crescente problema de saúde1 pública global. Neste estudo, publicado na revista Nature, pesquisadores relatam o design guiado por estrutura e a síntese baseada em componentes de uma estrutura rígida de oxepanoprolina que, quando ligada ao resíduo de aminooctose da clindamicina, produz um antibiótico de potência e espectro de atividade excepcionais, que foi chamado de iboxamicina. A Iboxamicina é eficaz contra os patógenos ESKAPE e é oralmente biodisponível, segura e eficaz no tratamento de infecções2 bacterianas Gram-positivas e Gram-negativas em camundongos, atestando a capacidade da síntese química de fornecer novos antibióticos em uma era de resistência crescente.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
   [Mais...]

Medical Journal - 17/11/21
A infecção1 persistente pelo vírus2 da hepatite3 C (VHC) é uma das principais causas de doença hepática4 crônica em todo o mundo. Com o desenvolvimento de antivirais de ação direta, o tratamento de pacientes cronicamente infectados tornou-se altamente eficaz, embora um subconjunto de pacientes responda menos bem à terapia. Neste estudo, publicado na revista Nature Communications, pesquisadores usaram sequências de genoma completo pré-tratamento do VHC de 507 pacientes infectados com VHC subtipo 3a e tratados com regimes contendo sofosbuvir para detectar polimorfismos virais associados à resposta ao tratamento. Foram encontrados três polimorfismos comuns nas proteínas5 NS2 e NS3 não direcionadas do VHC que estão associados a uma resposta reduzida ao tratamento.
1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
4 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
5 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
   [Mais...]

Medical Journal - 16/11/21
O uso de estimulantes continua a aumentar entre os idosos para uma variedade de indicações. Neste estudo de coorte1, publicado no JAMA Network Open, descobriu-se que o uso de estimulantes foi associado a um aumento de 40% nos eventos cardiovasculares entre idosos em 30 dias após o início do uso. O risco atenuou ao longo do tempo, sem associação com risco aumentado em 180 dias ou 365 dias após o início. A iniciação do estimulante foi associada com risco aumentado de arritmias2 ventriculares e acidente vascular cerebral3 ou ataque isquêmico4 transitório. Esses achados sugerem que considerações de segurança devem ser incluídas quando estimulantes são prescritos para idosos.
1 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
2 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
3 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
4 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
   [Mais...]

Medical Journal - 16/11/21
Uma nova pesquisa sugere que o uso de tecnologia móvel pode ajudar a melhorar a pressão arterial1 por um período de longo prazo, com maior engajamento com a tecnologia associada a maiores melhorias na pressão arterial1. O estudo, que foi publicado no JAMA Network Open, fornece evidências sugerindo que o uso de tecnologia móvel resultou em 84% dos usuários com hipertensão2 estágio 2 reduzindo a pressão arterial1 em 3 anos. O estudo acompanhou mais de 28 mil adultos norte-americanos com pressão arterial1 elevada (hipertensão2) participando de um programa de autogerenciamento da hipertensão2 com um monitor de pressão arterial1 e aplicativo de smartphone conectado com treinamento digital clínico, e os resultados mostraram que a maioria dos participantes atingiu e manteve a pressão arterial1 mais baixa durante um período de acompanhamento que durou até 3 anos.
1 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
2 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
   [Mais...]

Mostrar: 10
<< - « Anteriores - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - Próximos » - >>
51 a 60 (Total: 2994)
  • Entrar
  • Receber conteúdos