news.med.br
Medical Journal - 05/11/19
Um ensaio clínico randomizado1, publicado pelo JAMA Network, avaliou o uso de fluoxetina para comportamentos obsessivo-compulsivos em crianças e adolescentes com transtornos do espectro do autista.
1 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
   [Mais...]

Medical Journal - 04/11/19
Em estudo publicado pelo periódico European Journal of Preventive Cardiology, a disfunção endotelial microvascular, definida por um índice de tonometria arterial periférica de hiperemia1 reativa ≤2,0, foi associada a um risco mais que duas vezes maior de câncer2 de tumor3 sólido.
1 Hiperemia: Congestão sanguínea em qualquer órgão ou parte do corpo.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
   [Mais...]

Medical Journal - 01/11/19
Neste estudo de 6 meses envolvendo pacientes com diabetes tipo 11, publicado pelo NEJM, o uso de um sistema de circuito fechado foi associado a uma porcentagem maior de tempo gasto em uma faixa glicêmica alvo do que o uso de uma bomba de insulina2 aumentada por sensor.
1 Diabetes tipo 1: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada por deficiência na produção de insulina. Ocorre quando o próprio sistema imune do organismo produz anticorpos contra as células-beta produtoras de insulina, destruindo-as. O diabetes tipo 1 se desenvolve principalmente em crianças e jovens, mas pode ocorrer em adultos. Há tendência em apresentar cetoacidose diabética.
2 Bomba de insulina: Pequena bomba implantada no corpo para liberar insulina de maneira contínua ao longo do dia. A liberação de insulina é comandada pelo usuário da bomba, através de um controle remoto. Podem ser liberados bolus de insulina (várias unidades ao mesmo tempo) nas refeições ou quando os níveis de glicose estão altos, baseados na programação feita pelo usuário.
   [Mais...]

Medical Journal - 31/10/19
Revisão sistemática e metanálise sobre qual é o risco de incidência1 e mortalidade2 por câncer3 em pessoas com psoríase4 foi publicada online pelo JAMA Dermatology e mostrou que o risco geral de desenvolver câncer3 foi significativamente elevado em pessoas com psoríase4. O risco de mortalidade2 por câncer3 foi elevado naqueles pacientes com psoríase4 grave.
1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
4 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.
   [Mais...]

Medical Journal - 30/10/19
A posse de cães tem sido associada à diminuição do risco cardiovascular. Estudo publicado pelo periódico Circulation buscou então avaliar a associação da posse de cães com mortalidade1 por todas as causas, com e sem doença cardiovascular prévia, e com mortalidade1 cardiovascular.
1 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
   [Mais...]

Medical Journal - 29/10/19
Em estudo com mulheres na pós-menopausa1, publicado pelo JAMA Network Open, maiores quantidades de atividade física total, leve, moderada a vigorosa e caminhadas estiveram significativamente associadas a menor risco de fratura2 de quadril. Associações positivas existiram para atividade física moderada a vigorosa com fraturas de punho ou antebraço3 e para comportamento sedentário com fraturas totais.
1 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
2 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
3 Antebraço:
   [Mais...]

Medical Journal - 28/10/19
O Hygia Chronotherapy Trial, um estudo realizado no âmbito de atendimentos clínicos na atenção primária à saúde1, foi projetado para testar se a ingestão de medicamentos anti-hipertensivos na hora de dormir, em comparação com a ingestão habitual após o despertar, exerce melhor redução do risco de doenças cardiovasculares2 (DCV).
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
   [Mais...]

Medical Journal - 25/10/19
Neste estudo, publicado pela revista Nature, pesquisadores relataram que o sal da dieta induz hiperfosforilação da proteína tau seguida de disfunção cognitiva1 em camundongos. O acúmulo de tau hiperfosforilada é uma característica da patologia2 de Alzheimer3.
1 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
3 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.
   [Mais...]

Medical Journal - 24/10/19
Nova técnica de "edição avançada" do genoma, descrita na revista Nature, se aproxima da forma ideal de edição do genoma, que funcionaria como o comando "localizar e substituir" em um aplicativo de edição de textos. A técnica, em princípio, pode corrigir cerca de 89% das variantes genéticas humanas patogênicas conhecidas.   [Mais...]
Medical Journal - 21/10/19
Em estudo publicado pelo JAMA Network Open, concluiu-se que o risco de infecções1 graves, infecções1 oportunistas e câncer2 parece ser aumentado em pacientes com doenças reumatológicas que são tratados com inibidores da interleucina em comparação com o placebo3.
1 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
   [Mais...]

Mostrar: 10
<< - < - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - > - >>
41 a 50 (Total: 2291)
  • Entrar
  • Assinar