news.med.br  -  Medical Journal
O risco de demência1 foi maior em pessoas que apresentaram sinais2 de sofrimento psicológico mais cedo na vida, segundo um estudo de coorte3 publicado no JAMA Network Open. Em mais de 67.000 pessoas com idade média de 45 anos, os sintomas4 de sofrimento autorrelatados – notadamente, estresse e exaustão – foram associados a um aumento de 17% a 24% no risco de demência1 durante um período de acompanhamento de 25 anos. Esses sintomas4 autorrelatados foram associados a um aumento de 8% a 12% na demência1 ao longo da vida após contabilizar o risco competitivo de morte, que era mais comum do que a demência1 ao longo do tempo. O estudo sugere, portanto, que sintomas4 de sofrimento psicológico como exaustão, humor depressivo e experiência de estresse são fatores de risco para demência1, e não apenas sintomas4 prodrômicos5 de transtorno de demência1 subjacente.
1 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
2 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
3 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Prodrômicos: Relativos aos pródromos, ou seja, aos sinais e sintomas iniciais de uma doença.
   [Mais...]

A hipercalcemia da malignidade (HCM) é a complicação metabólica mais comum de malignidades, mas sua incidência1 pode estar diminuindo devido a agentes quimioterápicos potentes. Apesar da ampla disponibilidade de medicamentos eficazes para tratar a HCM, faltam recomendações baseadas em evidências para lidar com essa condição debilitante. O objetivo, portanto, foi desenvolver diretrizes para o tratamento de adultos com HCM. A nova Diretriz de Prática Clínica desenvolvida pela Endocrine Society foi publicada no The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. Um painel multidisciplinar identificou e priorizou 8 questões clínicas relacionadas ao tratamento da HCM em pacientes adultos. A principal recomendação (recomendação forte) é para o tratamento com denosumabe ou um bisfosfonato intravenoso em adultos com HCM.
1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
   [Mais...]

O Brasil agora tem uma lei definitiva para regular a prática da telemedicina. No dia 27 de dezembro de 2022, o governo federal sancionou a Lei nº 14.510 para autorizar e disciplinar a prática da telessaúde em todo o território nacional. De acordo com a lei sancionada, a telessaúde abrange a prestação remota de serviços relacionados a todas as profissões da área da saúde1 regulamentadas pelos órgãos competentes do Poder Executivo federal. Um ponto de destaque da lei dispõe que ao profissional de saúde1 são asseguradas a liberdade e a completa independência de decidir sobre a utilização ou não da telessaúde, inclusive com relação à primeira consulta, atendimento ou procedimento, e poderá indicar a utilização de atendimento presencial ou optar por ele, sempre que entender necessário. O Conselho Federal de Medicina afirmou que a lei está em consonância com a resolução do CFM que regulamenta a telemedicina e atende às necessidades da classe médica.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Uma única dose de um medicamento pode ser 100% eficaz no tratamento da doença do sono em estágio inicial a intermediário. Em um pequeno estudo, publicado no The Lancet Infectious Diseases, pessoas com esse estágio da doença do sono, também conhecida como tripanossomíase africana, não mostraram sinais1 de ter o parasita2 18 meses após receberem o tratamento experimental. O medicamento, chamado acoziborol, foi ainda 95 por cento eficaz na eliminação do parasita2 quando ele pode já ter se espalhado para o cérebro3, um sinal4 de uma infecção5 avançada. O acoziborol causou apenas alguns efeitos colaterais6 leves a moderados. O novo tratamento pode ajudar a Organização Mundial da Saúde7 (OMS) a atingir sua meta de eliminar a transmissão de uma forma comum de doença do sono em todo o mundo até 2030.
1 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
2 Parasita: Organismo uni ou multicelular que vive às custas de outro, denominado hospedeiro. A presença de parasitos em um hospedeiro pode produzir diferentes doenças dependendo do tipo de afecção produzida, do estado geral de saúde do hospedeiro, de mecanismos imunológicos envolvidos, etc. São exemplos de parasitas: a sarna, os piolhos, os áscaris (lombrigas), as tênias (solitárias), etc.
3 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
4 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
5 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
6 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Estudo publicado no Journal of the European Academy of Dermatology & Venereology sugere que a aplicação precoce de emolientes pode ajudar a prevenir o eczema1 em bebês2 com alto risco de desenvolver a doença. Pesquisadores analisaram 11 ensaios clínicos3, incluindo quase 3.500 bebês2 que receberam emolientes para dermatite4 atópica. Após a análise de todos os dados, os cientistas relataram que três tipos específicos de emolientes – cremes, emulsões e tipos mistos – ajudaram a prevenir o desenvolvimento de eczema1 em bebês2. No entanto, após análises adicionais, os pesquisadores descobriram que a emulsão emoliente é a melhor opção para ajudar a prevenir o eczema1 em bebês2 de alto risco.
1 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
2 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
3 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
4 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
   [Mais...]

O bypass gástrico em Y de Roux (BGYR) foi associado a um risco aumentado de hospitalizações relacionadas ao transtorno do uso de álcool (TUA) em comparação com a gastrectomia vertical e um programa de controle de peso, indicou um estudo publicado no JAMA Surgery. A associação foi observada mesmo depois de ajustar para o índice de massa corporal1 e o uso de álcool atualizado no tempo. Não houve diferença significativa entre a gastrectomia vertical e a intervenção não cirúrgica. O aumento do risco de hospitalização relacionada ao TUA pode não ser totalmente explicado pelo fato de os pacientes simplesmente beberem mais, e pode ter mais a ver com as especificidades do procedimento de BGYR.
1 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
   [Mais...]

A motivação para o exercício pode vir do intestino, além do cérebro1. Um estudo em camundongos descobriu que certas bactérias intestinais podem aumentar a liberação de dopamina2 durante a atividade física, o que ajuda a impulsionar a motivação. Embora a maioria de nós saiba que o exercício traz muitos benefícios, o quanto as pessoas se exercitam varia muito. No novo estudo, publicado na revista Nature, pesquisadores buscaram identificar fatores fisiológicos que pudessem explicar essa variação. O estudo mostrou que camundongos com bactérias intestinais depletadas gastam cerca de metade do tempo correndo voluntariamente em uma roda do que aqueles com microbiomas intactos. Além do mais, eles reduziram os níveis de dopamina2 em seus cérebros durante a atividade física, sugerindo que acharam o exercício menos gratificante.
1 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
2 Dopamina: É um mediador químico presente nas glândulas suprarrenais, indispensável para a atividade normal do cérebro.
   [Mais...]

Dietas que envolvem jejum intermitente1 podem ajudar na perda de peso – mas retornar aos hábitos alimentares normais geralmente significa recuperar os quilos perdidos. Cientistas agora têm uma possível explicação para esse ciclo frustrante: o jejum de curto prazo altera a composição da microbiota2 intestinal, que, por sua vez, altera a maneira como o corpo absorve a gordura3. Em um estudo publicado na revista Nature Metabolism, experimentos em camundongos sugerem que o crescimento da bactéria4 Lactobacillus no intestino contribui para essa recuperação do tecido adiposo5 pós-dieta. Os achados mostram ainda que dietas ricas em proteínas6 ajudam a promover o controle de peso, reduzindo os níveis dessa bactéria4 no intestino.
1 Intermitente: Nos quais ou em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Em medicina, diz-se de episódios de febre alta que se alternam com intervalos de temperatura normal ou cujas pulsações têm intervalos desiguais entre si.
2 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
3 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
4 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
5 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
6 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
   [Mais...]

Pesquisadores podem ter encontrado um novo caminho para interromper a produção de células1 cancerígenas. Uma pesquisa publicada na revista Nature mostrou que sequências longas e repetitivas de DNA podem ter um papel na regulação de genes em sete tipos de câncer2 – e pode haver uma maneira de identificar essas sequências para suprimir a propagação de células1 cancerígenas. Usando um novo algoritmo para analisar mais de 2.000 genomas de câncer2 humano, os pesquisadores primeiro identificaram as sequências repetitivas e, em seguida, criaram uma molécula que as teve como alvo em células1 cancerígenas renais, descobrindo então que a molécula retardava a produção e, às vezes, matava essas células1. No geral, os resultados sugerem que as expansões repetidas recorrentes podem ser uma fonte importante, mas inexplorada, de variação genética no câncer2 humano.
1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
   [Mais...]

Houve um risco crescente de câncer1 cerebral associado ao aumento da dose de radiação no cérebro2 por conta de exames de tomografia computadorizada3 (TC), indicou um estudo de coorte4 de mais de 650.000 crianças e adultos jovens publicado no The Lancet Oncology. Os pesquisadores observaram uma relação dose-resposta significativa, de modo que, para cada 10.000 pessoas que receberam uma única tomografia computadorizada3 do crânio5, aproximadamente um paciente desenvolveu câncer1 cerebral atribuível à exposição à radiação nos 5 a 15 anos seguintes ao exame. A significativa relação dose-resposta observada entre a exposição à radiação relacionada à tomografia computadorizada3 e o câncer1 cerebral neste grande estudo multicêntrico com avaliação de dose individual enfatiza a justificativa cuidadosa de tomografias computadorizadas pediátricas e o uso de doses tão baixas quanto razoavelmente possível.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
3 Tomografia computadorizada: Exame capaz de obter imagens em tons de cinza de “fatias” de partes do corpo ou de órgãos selecionados, as quais são geradas pelo processamento por um computador de uma sucessão de imagens de raios X de alta resolução em diversos segmentos sucessivos de partes do corpo ou de órgãos.
4 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
5 Crânio: O ESQUELETO da CABEÇA; compreende também os OSSOS FACIAIS e os que recobrem o CÉREBRO. Sinônimos: Calvaria; Calota Craniana
   [Mais...]

» Risco de meningioma associado à exposição à radiação aumenta com a dose após tratamento para câncer infantil
» COVID grave pode causar marcadores de envelhecimento no cérebro
» Gel vaginal bloqueador de esperma pode ser um método contraceptivo confiável
» Suplemento para a saúde intestinal ajudou crianças com obesidade a perder mais peso
» Certas bactérias intestinais podem influenciar o consumo excessivo de doces
» Cientistas criam teste de respiração experimental para detectar câncer de pulmão
» Uso de aparelhos auditivos proporciona benefício cognitivo
» A variante de risco para Alzheimer APOE4 foi associada ao mau funcionamento da montagem da mielina
» Redução do estresse baseada em mindfulness se mostrou não inferior ao escitalopram para o tratamento de adultos com transtornos de ansiedade
» Deficiência crônica de ferro na primeira infância traz prejuízos para a função cognitiva posterior


Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Receber conteúdos