news.med.br  -  Novos medicamentos
Novos medicamentos - 10/01/22
Efgartigimod (Vyvgart) foi aprovado para tratar miastenia1 gravis generalizada em adultos com teste positivo para o anticorpo2 contra o receptor de acetilcolina3, anunciou a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos. A decisão é a primeira aprovação em uma nova classe de medicamentos para esta doença neuromuscular rara, crônica e autoimune4. O estudo clínico de fase III ADAPT mostrou que 68% dos pacientes que receberam efgartigimod alcançaram uma melhora de pelo menos 2 pontos na pontuação de Miastenia1 Gravis - Atividades da Vida Diária, em comparação com 30% daqueles que receberam placebo5, e cerca de 84% dos pacientes que responderam ao tratamento o fizeram nas primeiras 2 semanas de tratamento.
1 Miastenia: Perda das forças musculares ocasionada por doenças musculares inflamatórias. Por ex. Miastenia Gravis. A debilidade pode predominar em diferentes grupos musculares segundo o tipo de afecção (debilidade nos músculos extrínsecos do olho, da pelve, ou dos ombros, etc.).
2 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
3 Acetilcolina: A acetilcolina é um neurotransmissor do sistema colinérgico amplamente distribuído no sistema nervoso autônomo.
4 Autoimune: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 09/11/21
A FDA aprovou a solução oftálmica de cloridrato de pilocarpina 1,25% (Vuity), o primeiro colírio1 para presbiopia2, ou visão3 turva de perto relacionada à idade, anunciaram a AbbVie e sua subsidiária Allergan. Vuity melhorou a visão3 de perto sem nenhum efeito na visão3 de longe. A aprovação permite o tratamento diário de adultos com presbiopia2. Estima-se que 128 milhões de americanos – quase metade da população adulta – sejam afetados pela doença. Em ensaios clínicos4, a solução oftálmica de pilocarpina conduziu a uma melhoria da visão3 logo 15 minutos após a aplicação e foi mantida durante 6 horas. Não houve eventos adversos graves observados em nenhum dos participantes tratados com Vuity em nenhum dos estudos clínicos. Os eventos adversos não graves emergentes do tratamento mais comuns que ocorreram com uma frequência de >5% nos participantes tratados com Vuity foram dor de cabeça5 e vermelhidão ocular.
1 Colírio: Preparação farmacológica líquida na qual se encontram dissolvidas diferentes drogas que atuam na conjuntiva ocular.
2 Presbiopia: Alteração da visão associada ao envelhecimento. Neste distúrbio existe uma maior rigidez do cristalino (órgão do olho que é responsável pela acomodação visual, ou seja, a propriedade que nos permite enxergar objetos próximos e distantes), que produz dificuldade para ver objetos próximos.
3 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
4 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
5 Cabeça:
   [Mais...]

Novos medicamentos - 09/11/21
A Pfizer anunciou seu novo antiviral experimental contra a COVID-19, PAXLOVID, que reduziu significativamente a hospitalização e a morte, com base em uma análise provisória da Fase 2/3 do EPIC-HR, um estudo duplo-cego1 randomizado2 de pacientes adultos não hospitalizados com COVID-19, que estão em alto risco de progredir para doença grave. A análise provisória programada mostrou uma redução de 89% no risco de hospitalização ou morte relacionada à COVID-19 por qualquer causa em comparação com o placebo3 em pacientes tratados dentro de três dias do início dos sintomas4. Reduções semelhantes na hospitalização ou morte relacionadas à COVID-19 foram observadas em pacientes tratados dentro de cinco dias do início dos sintomas4. A Pfizer agora planeja enviar os dados à FDA para solicitar Autorização de Uso Emergencial do medicamento.
1 Estudo duplo-cego: Denominamos um estudo clínico “duplo cego” quando tanto voluntários quanto pesquisadores desconhecem a qual grupo de tratamento do estudo os voluntários foram designados. Denominamos um estudo clínico de “simples cego” quando apenas os voluntários desconhecem o grupo ao qual pertencem no estudo.
2 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
3 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 20/10/21
O atogepant (Qulipta) se tornou o primeiro antagonista1 do receptor do peptídeo relacionado ao gene da calcitonina2 (CGRP) (gepant) oral desenvolvido especificamente para a prevenção da enxaqueca3 a obter a aprovação da Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos, anunciou a empresa biofarmacêutica AbbVie, que desenvolveu o medicamento. O atogepant ganhou aprovação para a prevenção da enxaqueca3 episódica em adultos. A aprovação é apoiada por dados de um programa clínico robusto que avalia a eficácia, segurança e tolerabilidade de Qulipta em cerca de 2.000 doentes com 4 a 14 dias de enxaqueca3 por mês. O ensaio clínico demonstrou que os pacientes tratados com 60 mg de Qulipta ao longo de 12 semanas tiveram uma redução de 4,2 dias em relação ao valor basal de 7,8. O Qulipta fornece uma opção de tratamento oral simples desenvolvida especificamente para prevenir ataques de enxaqueca3 e direcionar o CGRP, que se acredita estar crucialmente envolvido na enxaqueca3 em muitos pacientes.
1 Antagonista: 1. Opositor. 2. Adversário. 3. Em anatomia geral, que ou o que, numa mesma região anatômica ou função fisiológica, trabalha em sentido contrário (diz-se de músculo). 4. Em medicina, que realiza movimento contrário ou oposto a outro (diz-se de músculo). 5. Em farmácia, que ou o que tende a anular a ação de outro agente (diz-se de agente, medicamento etc.). Agem como bloqueadores de receptores. 6. Em odontologia, que se articula em oposição (diz-se de ou qualquer dente em relação ao da maxila oposta).
2 Calcitonina: Hormônio secretado pela glândula tireoide que inibe a perda de cálcio dos ossos.
3 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 05/10/21
O tratamento com o antiviral oral experimental molnupiravir cortou o risco de hospitalização e morte pela metade para pacientes1 com COVID-19 em risco, disse a fabricante Merck. Uma análise provisória do ensaio multinacional de fase III MOVe-OUT constatou que entre 775 pacientes com COVID-19 de alto risco não hospitalizados, 7,3% dos que tomavam molnupiravir foram hospitalizados ou morreram até o dia 29 da randomização, em comparação com 14,1% daqueles recebendo placebo2. Além disso, a Merck observou que não houve mortes no grupo do molnupiravir, contra oito no grupo do placebo2. Com base em dados de sequenciamento viral de 40% dos participantes, a droga foi eficaz contra as variantes Gamma, Mu e Delta do coronavírus. Os eventos adversos gerais e os relacionados ao medicamento foram comparáveis em ambos os braços do estudo. Diante desses resultados positivos, a empresa planeja entrar com um pedido de autorização de uso emergencial.
1 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
2 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 09/06/21
A Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos aprovou em 07 de junho o aducanumabe (Aduhelm), um medicamento que visa retardar o declínio clínico em pacientes com doença de Alzheimer1, apesar das preocupações com a falta de evidências. O tratamento foi aprovado através do processo de aprovação acelerada. Isso é usado quando há incertezas sobre a eficácia do medicamento, mas acredita-se que pode fornecer “benefício terapêutico significativo sobre os tratamentos existentes” para doenças graves ou fatais. Nos estudos realizados, os pacientes que receberam o tratamento tiveram redução significativa da placa2 beta amiloide no cérebro3 – uma marca registrada da doença de Alzheimer1.
1 Doença de Alzheimer: É uma doença progressiva, de causa e tratamentos ainda desconhecidos que acomete preferencialmente as pessoas idosas. É uma forma de demência. No início há pequenos esquecimentos, vistos pelos familiares como parte do processo normal de envelhecimento, que se vão agravando gradualmente. Os pacientes tornam-se confusos e por vezes agressivos, passando a apresentar alterações da personalidade, com distúrbios de conduta e acabam por não reconhecer os próprios familiares e até a si mesmos quando colocados frente a um espelho. Tornam-se cada vez mais dependentes de terceiros, iniciam-se as dificuldades de locomoção, a comunicação inviabiliza-se e passam a necessitar de cuidados e supervisão integral, até mesmo para as atividades elementares como alimentação, higiene, vestuário, etc..
2 Placa: 1. Lesão achatada, semelhante à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
3 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 10/08/20
Em 02 de julho de 2020, a FDA dos EUA aprovou o Rukobia (fostemsavir), um novo tipo de medicamento antirretroviral para pacientes1 com infecção2 por HIV3 que, após receberem vários tratamentos, esgotaram as outras opções devido à resistência aos medicamentos, intolerância ou problemas de segurança.
1 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 11/11/19
Foi aprovada pela Anvisa a tafenoquina, nova medicação para tratamento da malária, fabricada pela empresa farmacêutica GlaxoSmithKline. O novo medicamento encurta o tempo de tratamento, contribuindo para uma melhor adesão, e evita recaídas da doença por infecção1 na corrente sanguínea.
1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 17/04/19
A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA aprovou o Evenity (romosozumab-aqqg) para tratar a osteoporose1 em mulheres na pós-menopausa2 com alto risco de fratura3 óssea. A segurança e eficácia de Evenity foram demonstradas em dois ensaios clínicos4 envolvendo um total de mais de 11.000 mulheres com osteoporose1 pós-menopáusica.
1 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
2 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
3 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
4 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
   [Mais...]

Novos medicamentos - 11/04/18
Anvisa aprova o registro do RYDAPT, medicação para tratamento da leucemia1 mieloide aguda (LMA). O medicamento deve ser usado em associação à quimioterapia2, conforme orientação médica.
1 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
2 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
   [Mais...]

» 06/03/2018 - Lixiana: novo anticoagulante oral é aprovado pela Anvisa
» 20/12/2016 - FDA aprova Eucrisa para tratar o eczema
» 17/11/2015 - FDA aprova fator anti-hemofílico modificado para a hemofilia A
» 21/08/2015 - Pílula rosa: FDA aprova primeiro tratamento para disfunção sexual feminina
» 14/02/2013 - FDA aprova Pomalyst para tratar o mieloma múltiplo
» 04/01/2013 - FDA aprova medicamento da J&J contra tuberculose multirresistente
» 17/02/2011 - Bifosfonatos ajudam na redução do risco de desenvolver câncer colorretal em cerca de 60%, de acordo com publicação do Journal of Clinical Oncology
» 14/07/2010 - FDA avalia novo medicamento para obesidade, o QNEXA®CR
» 09/07/2010 - Medicamentos novos: conheça os lançamentos do mercado farmacêutico
» 11/05/2010 - Lançamento de medicamentos: conheça as novidades da indústria farmacêutica


Visualizar: Títulos | Resumos
  • Entrar
  • Receber conteúdos