news.med.br
Medical Journal - 23/12/20
O sistema cardiovascular1 exibe fortes ritmos circadianos para manter o funcionamento normal, e horários de sono irregulares representam uma perturbação dos ritmos circadianos. Estudo publicado no Journal of the American College of Cardiology examinou essa possível associação e concluiu que a duração e o horário irregulares do sono podem ser novos fatores de risco para doença cardiovascular, independentemente dos fatores de risco para DCV tradicionais e da quantidade e/ou qualidade do sono.
1 Sistema cardiovascular: O sistema cardiovascular ou sistema circulatório sanguíneo é formado por um circuito fechado de tubos (artérias, veias e capilares) dentro dos quais circula o sangue e por um órgão central, o coração, que atua como bomba. Ele move o sangue através dos vasos sanguíneos e distribui substâncias por todo o organismo.
   [Mais...]

Medical Journal - 23/12/20
Uma nova pesquisa publicada no European Heart Journal reuniu dados de mais de 37 mil pacientes no estudo UK Biobank e mostrou que hiperintensidades da substância branca foram fortemente associadas com pressão arterial1 elevada atual e passada. Qualquer aumento na pressão arterial1, mesmo abaixo de 140 para pressão sistólica2 e abaixo de 90 mmHg para pressão diastólica3, e principalmente se necessitar de medicação anti-hipertensiva, foi associado ao aumento de hiperintensidades da substância branca.
1 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
2 Pressão sistólica: É a pressão mais elevada (pico) verificada nas artérias durante a fase de sístole do ciclo cardíaco. É também chamada de pressão máxima.
3 Pressão Diastólica: É a pressão mais baixa detectada no sistema arterial sistêmico, observada durante a fase de diástole do ciclo cardíaco. É também denominada de pressão mínima.
   [Mais...]

Medical Journal - 22/12/20
Em estudo publicado pelo The British Medical Journal, a razão de chances de câncer1 para pessoas com defeitos congênitos2 importantes, em comparação com aquelas sem, foi de 1,74. Os resultados demonstram que o aumento do risco de câncer1 em indivíduos com defeitos congênitos2 persistiu na idade adulta, tanto para anomalias cromossômicas quanto não cromossômicas.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Defeitos congênitos: Problemas ou condições que estão presentes ao nascimento.
   [Mais...]

Medical Journal - 22/12/20
Estudo publicado no The British Medical Journal avaliou e comparou os benefícios e malefícios do tratamento convencional ativo versus certolizumabe pegol, abatacepte ou tocilizumabe em pacientes com artrite reumatoide1 inicial. Todos os quatro tratamentos alcançaram altas taxas de remissão. Os resultados destacaram a eficácia e segurança do tratamento convencional ativo baseado em metotrexato combinado com corticosteroides, com resultados nominalmente melhores para o abatacepte, na artrite reumatoide1 inicial que ainda não foi tratada.
1 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
   [Mais...]

Medical Journal - 21/12/20
Os medicamentos de profilaxia pré-exposição1 (PrEP) são 90% eficazes na prevenção de infecções2 por HIV3 em homens que fazem sexo com homens. Mas a eficácia dos medicamentos de PrEP cai para 50% ou menos nas mulheres. Estudo publicado na revista PLOS Pathogens investigou o impacto das comunidades do microbioma4 vaginal no metabolismo5 de drogas de PrEP com base em antirretrovirais para HIV3. Descobriu-se que a microbiota6 vaginal disbiótica metaboliza os fármacos da PrEP mais rápido do que a captação das células7-alvo, alterando significativamente as taxas de infecção8 por HIV3.
1 Profilaxia pré-exposição: É uma maneira de as pessoas que não têm o HIV, mas que estão em risco de adquiri-lo, evitarem de contrair o HIV tomando um único comprimido (geralmente uma combinação de dois antirretrovirais) todos os dias. Esta preparação, quando feita de forma consistente, tem demonstrado reduzir o risco de infecção por HIV em indivíduos que estão em risco elevado, mais alto que 92%. Esta forma de prevenção é muito menos eficaz se não for tomada de forma consistente.
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
4 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
5 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
6 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
7 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
8 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
   [Mais...]

Tecnologia e Saúde - 18/12/20
Alguns cientistas passam a vida tentando identificar a forma de pequenas proteínas1 no corpo humano2. Agora, de acordo com notícias do The New York Times e da revista New Scientist, um sistema de inteligência artificial desenvolvido pelo laboratório DeepMind atingiu o tão buscado objetivo de prever com precisão a forma das proteínas1, a partir apenas de sua sequência, em algumas horas – talvez até alguns minutos, uma parte fundamental para compreender como funciona a máquina da vida. Essa descoberta pode acelerar a capacidade de compreender doenças, desenvolver novos medicamentos e desvendar mistérios do corpo humano2.
1 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
2 Corpo humano: O corpo humano é a substância física ou estrutura total e material de cada homem. Ele divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A anatomia humana estuda as grandes estruturas e sistemas do corpo humano.
   [Mais...]

Medical Journal - 17/12/20
Os transtornos alimentares são transtornos mentais graves com prevalência1 crescente. Resultados de estudo publicado no JAMA Network Open delineiam associações temporais e etiologias compartilhadas entre comportamentos alimentares desordenados e outros transtornos de saúde2 mental e enfatizam o potencial das avaliações genéticas e fenotípicas3 de obesidade4, transtornos comportamentais e neuroticismo5 para melhorar o diagnóstico6 precoce e diferencial de transtornos alimentares.
1 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Fenotípicas: Referente a fenótipo, ou seja, à manifestação visível ou detectável de um genótipo. Características físicas, morfológicas e fisiológicas do organismo.
4 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
5 Neuroticismo: Compreende um domínio da personalidade. As características dele são muito associadas a dimensões neuróticas da personalidade, como ansiedade, depressão, tensão, irracionalidade; geralmente apresenta características de baixa auto-estima e tendência a sentimentos de culpa.
6 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
   [Mais...]

Medical Journal - 17/12/20
Estudo publicado no JAMA Network Open mostrou que uma intervenção dietética à base de vegetais com baixo teor de gordura1 diminuiu o peso corporal, reduzindo a ingestão de energia e aumentando o metabolismo2 pós-prandial, que foi associado a reduções na gordura1 hepatocelular e intramiocelular e aumento da sensibilidade à insulina3.
1 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
2 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
3 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
   [Mais...]

Medical Journal - 16/12/20
A persistência de sintomas1 residuais e a ocorrência frequente de comorbidade2 psiquiátrica estão ambas associadas a resultados ruins em longo prazo para transtorno depressivo maior. Essa revisão sistemática e metanálise publicada pelo JAMA Psychiatry mostrou que a integração sequencial de psicoterapia após a resposta à farmacoterapia de fase aguda, sozinha ou combinada com medicação antidepressiva, foi associada a risco reduzido de recidiva3 e recorrência4 no transtorno depressivo maior.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
3 Recidiva: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
4 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
   [Mais...]

Medical Journal - 16/12/20
O fluido entre nossas células1, conhecido como fluido intersticial2, pode ser usado para diagnosticar e monitorar as condições de saúde3. No entanto, ele recebeu atenção limitada devido em grande parte à falta de métodos simples de coleta. Agora, estudo publicado na Science Translational Medicine descreve o desenvolvimento de um adesivo feito de microagulhas que pode tirar a amostra desse líquido intersticial2 e pode ser mais fácil de usar e menos invasivo do que os exames de sangue4 normais.
1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
2 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
   [Mais...]

Mostrar: 10
< - 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - > - >>
21 a 30 (Total: 2598)
  • Entrar
  • Assinar