news.med.br
Para pacientes - 18/06/07
A Fundação de Câncer1 Ginecológico (Gynecologic Cancer1 Foundation), a Sociedade de Oncologistas Ginecológicos (Society of Gynecologic Oncologists) e a Sociedade Americana de Câncer1 (American Cancer1 Society) estão recomendando que as mulheres prestem atenção especial a sintomas2 relacionados ao câncer1 de ovário3, tais quais dor pélvica4 ou abdominal, edema5 (inchaço6) abdominal, dificuldade para se alimentar e urgência7 para urinar.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Ovário: Órgão reprodutor (GÔNADAS) feminino. Nos vertebrados, o ovário contém duas partes funcionais Sinônimos: Ovários
4 Pélvica: Relativo a ou próprio de pelve. A pelve é a cavidade no extremo inferior do tronco, formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia. Ou também é qualquer cavidade em forma de bacia ou taça (por exemplo, a pelve renal).
5 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
6 Inchaço: Inchação, edema.
7 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
   [Mais...]

Medical Journal - 23/05/07
De acordo com um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry de 18 de maio de 2007, os componentes que protegem contra o câncer1 são encontrados na casca da maçã e não em sua polpa.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
   [Mais...]

news.med.br - 21/12/06
Idosos que receberam apenas 10 sessões de treinamento mental apresentaram melhoras na memória, no raciocínio e na velocidade de processar informações cinco anos após as sessões, dizem os pesquisadores que conduziram o Advanced Cognitive Training for Independent and Vital Elderly study, ou ACTIVE. Os resultados foram publicados na edição de 20 de dezembro do Journal of the American Medical Association.   [Mais...]
Medical Journal - 26/12/05
O grego Hipócrates, pai da medicina, já recomendava o vinho por seus benefícios à saúde1. Confira este artigo publicado na Revista Wine Style, número 1, em 2005, escrito pelo Dr. Gustavo Andrade de Paula (médico e diretor de Degustação da ABS-SP/Associação Brasileira de Sommeliers de São Paulo).
Email para contato: gustavoap@usa.net
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Medical Journal - 19/04/05
O hábito de ingerir antiácidos1 antes de tomar remédios que irritam o estômago2 pode cortar totalmente o efeito do medicamento, pois pode prejudicar a absorção do princípio ativo. Outro costume ruim é a ingestão de leite com antibióticos, principalmente. O leite estimula a produção de sucos digestivos, fazendo com que várias drogas percam seus efeitos ao serem degradadas pelo suco gástrico.
1 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
2 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
   [Mais...]

Medical Journal - 08/08/19
Em estudo publicado pelo NEJM, a suplementação1 diária de vitamina2 D em pessoas em alto risco de desenvolver diabetes tipo 23 não resultou em um risco significativamente menor de diabetes4 do que com o uso de placebo5, independente do nível basal de vitamina2 D.
1 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
2 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
3 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
4 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
   [Mais...]

Medical Journal - 22/08/19
Neste ensaio clínico randomizado1 de 36 semanas, publicado pelo JAMA, que incluiu pessoas com com depressão psicótica em remissão, 20,3% dos participantes randomizados para sertralina mais olanzapina e 54,8% dos randomizados para sertralina mais placebo2 tiveram uma recaída, uma diferença que foi estatisticamente significativa.
1 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
2 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
   [Mais...]

Medical Journal - 20/08/19
As mulheres relatam pior qualidade de vida relacionada à saúde1 após o AVC do que os homens, mas as razões subjacentes são desconhecidas. Por isso, o estudo INSTRUCT, publicado pela revista Stroke, investigou os fatores que contribuem para essas diferenças entre os sexos.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Medical Journal - 05/08/19
Neste estudo, publicado pelo JAMA Internal Medicine, houve associações estatisticamente significantes de risco de demência1 com exposição a vários tipos de drogas anticolinérgicas fortes, sugerindo que essas drogas devem ser prescritas com cautela em adultos de meia-idade e idosos.
1 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
   [Mais...]

Medical Journal - 29/07/19
Qual é a associação do tempo gasto em vários tipos de telas e da depressão na adolescência? Neste estudo de coorte1, publicado online pelo periódico JAMA Pediatrics, foi encontrada uma associação positiva entre o uso de televisão e mídias sociais em telas com sintomas2 de depressão na adolescência.
1 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
   [Mais...]

Mostrar: 10
<< - < - 7 - 8 - 9 - 10 - 11 - 12 - > - >>
91 a 100 (Total: 727)
  • Entrar
  • Assinar