news.med.br
A presença de flores em hospitais está relacionada a infecções1 (principalmente fúngicas2), à captação de insetos (como formigas, moscas e abelhas) e a casos de alergia3 a pólens. Por isso, apesar de serem uma manifestação de amizade e atenção, elas não são um bom presente para pessoas internadas.
1 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Fúngicas: Relativas à ou produzidas por fungo.
3 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
   [Mais...]

Vídeos gravados utilizando smartphone podem oferecer uma opção de triagem não invasiva para AVC, de acordo com um estudo publicado no Journal of the American Heart Association. A análise de movimento de vídeo gravado em um smartphone detectou com precisão artérias1 estreitadas no pescoço2, que são um fator de risco3 para acidente vascular cerebral4. Segundo os autores, a análise de vídeo gravado em um smartphone é não invasiva e fácil de realizar, portanto, pode oferecer uma oportunidade para aumentar a triagem. O estudo usou ampliação de movimento e análise de pixels para detectar as mudanças mínimas nas características do pulso na superfície da pele5 capturadas em uma gravação de vídeo feita com smartphone. O melhor valor de corte dos valores de discrepância derivados da análise de movimento baseada em vídeo para triagem de estenose6 da artéria7 carótida foi de 5,1, com sensibilidade de 87% e especificidade de 87%. A precisão diagnóstica foi consistentemente alta em diferentes subgrupos de sujeitos.
1 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
2 Pescoço:
3 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
4 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
5 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
6 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
7 Artéria: Vaso sangüíneo de grande calibre que leva sangue oxigenado do coração a todas as partes do corpo.
   [Mais...]

A infecção1 urogenital2 por Chlamydia trachomatis continua a prevalecer e a causar morbidade3 reprodutiva substancial. Estudos recentes alertam para uma preocupação sobre a eficácia da azitromicina para o tratamento da infecção1 por clamídia.
1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Urogenital: Na anatomia geral, é a região relativa aos órgãos genitais e urinários; geniturinário.
3 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
   [Mais...]

Globalmente, quase metade das mortes por câncer1 podem ser atribuídas a fatores de risco evitáveis, incluindo os três principais riscos de: fumar, beber muito álcool ou ter um alto índice de massa corporal2, sugere um novo artigo. A pesquisa, publicada na revista The Lancet, descobriu que 44,4% de todas as mortes por câncer1 e 42% dos anos saudáveis perdidos poderiam ser atribuídos a fatores de risco evitáveis em 2019. De 2010 a 2019, as mortes globais por câncer1 causadas por esses fatores de risco aumentaram cerca de 20%. O estudo concluiu que os principais fatores de risco que contribuíram para a carga global de câncer1 em 2019 foram comportamentais, enquanto os fatores de risco metabólicos tiveram os maiores aumentos entre 2010 e 2019. Reduzir a exposição a esses fatores de risco modificáveis diminuiria a mortalidade3 por câncer1 e as taxas de anos de vida ajustados por incapacidade em todo o mundo, e as políticas devem ser adaptadas adequadamente para a carga local de fatores de risco de câncer1.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
   [Mais...]

Idosos com cardiopatia atrial, mesmo antes do desenvolvimento dos sintomas1, podem ter um risco até 35% maior de demência2, sugere uma nova pesquisa publicada no Journal of the American Heart Association. A cardiopatia atrial, caracterizada por tamanho e função anormais do átrio esquerdo3, tem sido associada a um risco aumentado de acidente vascular cerebral4 e fibrilação atrial, e porque tanto AVC quanto fibrilação atrial estão associados a um risco aumentado de demência2, foi importante investigar se a cardiopatia atrial está ligada à demência2. Se esse fosse o caso, segundo os pesquisadores, a próxima questão seria se essa ligação é independente da fibrilação atrial e do AVC, e a nova pesquisa sugere que sim. O estudo demonstrou que a cardiopatia atrial foi significativamente associada a um risco aumentado de demência2, com apenas uma pequena porcentagem de mediação do efeito por fibrilação atrial ou acidente vascular cerebral4.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
3 Átrio Esquerdo: Câmaras do coração às quais o SANGUE circulante retorna.
4 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
   [Mais...]

Efgartigimod (Vyvgart) foi aprovado para tratar miastenia1 gravis generalizada em adultos com teste positivo para o anticorpo2 contra o receptor de acetilcolina3, anunciou a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos. A decisão é a primeira aprovação em uma nova classe de medicamentos para esta doença neuromuscular rara, crônica e autoimune4. O estudo clínico de fase III ADAPT mostrou que 68% dos pacientes que receberam efgartigimod alcançaram uma melhora de pelo menos 2 pontos na pontuação de Miastenia1 Gravis - Atividades da Vida Diária, em comparação com 30% daqueles que receberam placebo5, e cerca de 84% dos pacientes que responderam ao tratamento o fizeram nas primeiras 2 semanas de tratamento.
1 Miastenia: Perda das forças musculares ocasionada por doenças musculares inflamatórias. Por ex. Miastenia Gravis. A debilidade pode predominar em diferentes grupos musculares segundo o tipo de afecção (debilidade nos músculos extrínsecos do olho, da pelve, ou dos ombros, etc.).
2 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
3 Acetilcolina: A acetilcolina é um neurotransmissor do sistema colinérgico amplamente distribuído no sistema nervoso autônomo.
4 Autoimune: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
   [Mais...]

A professora Patricia Kissinger, do Departamento de Epidemiologia da Escola de Saúde1 Pública e Medicina Tropical da Universidade de Tulane, em Nova Orleans, EUA, e demais colaboradores estudaram o tratamento da tricomoníase vaginal com dose única ou com dose de 7 dias de metronidazol e mediram os resultados em estudo controlado e randomizado2.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
   [Mais...]

O diagnóstico1 de depressão ou outras doenças psiquiátricas durante a gravidez2 pode levar à prescrição de antidepressivos a despeito de seus efeitos colaterais3. Artigo, publicado no Canadian Medical Association Journal, avaliou os efeitos de alguns destes medicamentos na gestação e concluiu que o uso especialmente de paroxetina, venlafaxina ou uma combinação de diferentes classes de antidepressivos está associado ao risco aumentado de aborto espontâneo.
1 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
   [Mais...]

Em artigo publicado no American Journal of Epidemiology, a presença de pedras na vesícula1 (colelitíase2) foi identificada como um fator de risco3 independente para o desenvolvimento do diabetes mellitus4 tipo 2. A nefrolitíase (pedras nos rins5) não foi associada ao maior risco de desenvolvimento deste tipo de diabetes6.
1 Vesícula: Lesão papular preenchida com líquido claro.
2 Colelitíase: Formação de cálculos no interior da vesícula biliar.
3 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
4 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
5 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
6 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
   [Mais...]

Crianças concebidas por meio de tecnologia de reprodução1 assistida (TRA) podem ter um risco maior de desenvolver câncer2 infantil, sugeriu um estudo de coorte3 populacional de Taiwan, publicado no JAMA Network Open. Em mais de 14,9 milhões de pessoas-ano de acompanhamento, a concepção4 por TRA foi associada a um risco aumentado de qualquer tipo de câncer2 infantil em comparação com a concepção4 natural e com a subfertilidade com concepção4 sem TRA. O risco aumentado de câncer2 para crianças concebidas com TRA foi principalmente devido a leucemias e tumores hepáticos. O aumento do risco de câncer2 associado à concepção4 por TRA não foi mediado por parto prematuro ou baixo peso ao nascer. Os profissionais de saúde5 devem coletar informações sobre o modo de concepção4 e acompanhar as crianças concebidas por meio de TRA para detecção precoce de câncer2 infantil.
1 Reprodução: 1. Função pela qual se perpetua a espécie dos seres vivos. 2. Ato ou efeito de reproduzir (-se). 3. Imitação de quadro, fotografia, gravura, etc.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
4 Concepção: O início da gravidez.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Mostrar: 10
<< - « Anteriores - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - Próximos » - >>
41 a 50 (Total: 2251)
  • Entrar
  • Receber conteúdos