news.med.br
Medical Journal - 13/08/21
Novo estudo explorou como a menopausa1 muda o cérebro2 das mulheres. Essa compreensão pode acabar sendo uma janela crucial para tentar prevenir o mal de Alzheimer3 e outras doenças crônicas que geralmente acompanham a idade avançada. Em artigo publicado na revista Scientific Reports, os dados mostram que a menopausa1 humana é uma transição neurológica dinâmica que impacta significativamente a estrutura do cérebro2, a conectividade e o perfil metabólico durante o envelhecimento endócrino4 do cérebro2 feminino na meia-idade.
1 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
3 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.
4 Endócrino: Relativo a ou próprio de glândula, especialmente de secreção interna; endocrínico.
   [Mais...]

Medical Journal - 12/08/21
Dados suecos de nascimento e saúde1 de mais de quarenta anos demonstraram uma forte relação entre parto prematuro e risco de autismo, de acordo com uma nova análise, publicada no periódico científico Pediatrics. Entre mais de 4 milhões de nascimentos únicos de 1973 a 2013, o risco de diagnóstico2 de transtorno do espectro autista (TEA) foi de 2,1% para crianças nascidas antes de 37 semanas de gestação em comparação com 1,6% para aquelas com idade gestacional de 37-38 semanas e 1,4% para aquelas com idade gestacional de 39-41 semanas. Além disso, os dados mostraram o que poderia ser chamado de relação dose-resposta: a idade gestacional mais precoce se correlacionou com maior prevalência3 de TEA.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
3 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
   [Mais...]

Medical Journal - 11/08/21
Crianças com diabetes tipo 21 correm alto risco de desenvolver complicações graves – variando de hipertensão2 a doença renal3 – por volta dos 20 ou 30 anos, de acordo com um estudo de 15 anos com centenas de jovens com a doença, publicado no The New England Journal of Medicine. Os pesquisadores descobriram que, ao final do período de estudo, 60% dos participantes – que tinham em média 26 anos na época – desenvolveram pelo menos uma complicação relacionada ao diabetes4. Assim, o estudo concluiu que, para pessoas que tiveram início de diabetes tipo 21 na juventude, o risco de complicações, incluindo complicações microvasculares, aumentou de forma constante ao longo do tempo e afetou a maioria dos participantes no início da idade adulta.
1 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
2 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
3 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
4 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
   [Mais...]

Medical Journal - 11/08/21
O diabetes tipo 21 é um fator de risco2 estabelecido para demência3. No entanto, os papéis do controle glicêmico e das complicações diabéticas no desenvolvimento da demência3 foram menos fundamentados. Este estudo, publicado na revista Diabetes4 Care, examinou as associações de níveis longitudinais de HbA1c5 e complicações diabéticas com o risco de incidência6 de demência3 entre pacientes com diabetes tipo 21. Os resultados mostraram que níveis de HbA1c5 mais altos ou instáveis e a presença de complicações diabéticas em pacientes com diabetes tipo 21 estão associados a um risco aumentado de demência3. Assim, o controle eficaz da glicemia7 pode ter um papel significativo na manutenção da saúde8 cognitiva9 entre idosos com diabetes4.
1 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
2 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
3 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
4 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
5 HbA1C: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
6 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
7 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
8 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
9 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
   [Mais...]

Medical Journal - 10/08/21
Um estudo publicado no European Heart Journal buscou fornecer dados de base populacional sobre a prestação de cuidados de saúde1 a adultos com doença cardíaca congênita2 e o impacto dos cuidados de cardiologia na morbidade3 e mortalidade4 desta população vulnerável. Foi demonstrado que o atendimento cardiológico em comparação com a atenção primária está associado a uma sobrevida5 superior e a taxas mais baixas de complicações maiores em adultos com doença cardíaca congênita2. Os dados apontam que aproximadamente 50% dos pacientes contemporâneos com doença cardíaca congênita2 ainda não estão vinculados a cuidados cardíacos regulares. Porém, quase todos os pacientes tiveram pelo menos um contato com um médico de atenção primária durante o período do estudo, sugerindo que as oportunidades de encaminhar pacientes a especialistas em cardiologia foram perdidas no nível da atenção primária.
1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
3 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
4 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
5 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
   [Mais...]

Medical Journal - 10/08/21
Análise de dados da coorte1 do UK Biobank, publicada no JAMA Internal Medicine, sugere que o consumo de café não foi associado a um risco aumentado de arritmias2 cardíacas, com algumas evidências indicando que o uso habitual foi associado a uma redução na incidência3 de fibrilação atrial ou flutter atrial e taquicardia4 supraventricular. Os resultados mostraram que cada xícara diária de café adicional foi associada a uma redução de 3% no risco de desenvolver arritmia5; essas associações não foram modificadas significativamente por variantes genéticas que afetam o metabolismo6 da cafeína.
1 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
2 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
3 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
4 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
5 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
6 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
   [Mais...]

Medical Journal - 09/08/21
Estudo publicado no JAMA Network Open buscou examinar a associação entre deficiência visual e cognitiva1 em vários domínios cognitivos2 usando várias medidas de visão3. Os resultados mostraram que pior acuidade visual4 e acuidade estereoscópica prejudicada foram associados a maiores declínios nas pontuações dos domínios de linguagem e de memória, enquanto a pior sensibilidade ao contraste foi associada a declínios nas pontuações dos domínios de linguagem, memória, atenção e capacidade visuoespacial. Esses achados sugerem que a associação entre visão3 e cognição5 difere entre acuidade visual4, sensibilidade ao contraste e acuidade estereoscópica e que os padrões de declínio cognitivo6 podem diferir por tipo de deficiência visual.
1 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Cognitivos: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
3 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
4 Acuidade visual: Grau de aptidão do olho para discriminar os detalhes espaciais, ou seja, a capacidade de perceber a forma e o contorno dos objetos.
5 Cognição: É o conjunto dos processos mentais usados no pensamento, percepção, classificação, reconhecimento e compreensão para o julgamento através do raciocínio para o aprendizado de determinados sistemas e soluções de problemas.
6 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
   [Mais...]

Medical Journal - 09/08/21
Estudo publicado na revista Nature encontrou um sinal1 protetor entre as células2 de suporte do cérebro3 na doença de Alzheimer4. Em um modelo de camundongo com doença de Alzheimer4, a proteína interleucina-3 liberada por células2 chamadas astrócitos5 ativa a micróglia, as células2 imunológicas do cérebro3. Estas então agrupam-se em torno de agregados de proteínas6 associados à doença e ajudam a eliminá-los. Assim, os pesquisadores descobriram um eixo de sinalização entre esses tipos de células2 cerebrais, astrócitos5 e micróglia, demonstrando que essa sinalização, mediada pela proteína imune interleucina-3, limita a progressão da doença e a disfunção cerebral em um modelo de doença de Alzheimer4.
1 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
2 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
3 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
4 Doença de Alzheimer: É uma doença progressiva, de causa e tratamentos ainda desconhecidos que acomete preferencialmente as pessoas idosas. É uma forma de demência. No início há pequenos esquecimentos, vistos pelos familiares como parte do processo normal de envelhecimento, que se vão agravando gradualmente. Os pacientes tornam-se confusos e por vezes agressivos, passando a apresentar alterações da personalidade, com distúrbios de conduta e acabam por não reconhecer os próprios familiares e até a si mesmos quando colocados frente a um espelho. Tornam-se cada vez mais dependentes de terceiros, iniciam-se as dificuldades de locomoção, a comunicação inviabiliza-se e passam a necessitar de cuidados e supervisão integral, até mesmo para as atividades elementares como alimentação, higiene, vestuário, etc..
5 Astrócitos: Classe de grandes células da neuroglia (macrogliais) no sistema nervoso central (as maiores e mais numerosas células da neuroglia localizadas no cérebro e na medula espinhal). Os astrócitos (células “estrela“) têm forma irregular, com vários processos longos, incluindo aqueles com “pés terminais“; estes formam a membrana glial (limitante) e, direta ou indiretamente, contribuem para a BARREIRA HEMATO-ENCEFÁLICA. Regulam o meio extracelular químico e iônico e os “astrócitos reativos“ (junto com a MICROGLIA) respondem a lesão. Barreira Hematoencefálica;
6 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
   [Mais...]

Medical Journal - 06/08/21
Um estudo de coorte1 prospectivo2, publicado no The British Medical Journal, teve como objetivo avaliar a relação entre a ingestão de alimentos ultraprocessados e o risco de doença inflamatória intestinal, incluindo doença de Crohn3 ou colite4 ulcerativa. Os resultados demonstram que a maior ingestão de alimentos ultraprocessados foi positivamente associada ao risco de doença inflamatória intestinal, com diferentes subgrupos de alimentos ultraprocessados, incluindo refrigerantes, alimentos açucarados refinados, salgadinhos e carnes processadas, sendo associados a taxas de risco ainda mais altas.
1 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
2 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
3 Doença de Crohn: Doença inflamatória crônica do intestino que acomete geralmente o íleo e o cólon, embora possa afetar qualquer outra parte do intestino. A doença cursa com períodos de remissão sintomática e outros de agravamento. Na maioria dos casos, a doença de Crohn é de intensidade moderada e se torna bem controlada pela medicação, tornando possível uma vida razoavelmente normal para seu portador. A causa da doença de Crohn ainda não é totalmente conhecida. Os sintomas mais comuns são: dor abdominal, diarreia, perda de peso, febre moderada, sensação de distensão abdominal, perda de apetite e de peso.
4 Colite: Inflamação da porção terminal do cólon (intestino grosso). Pode ser devido a infecções intestinais (a causa mais freqüente), ou a processos inflamatórios diversos (colite ulcerativa, colite isquêmica, colite por radiação, etc.).
   [Mais...]

Medical Journal - 05/08/21
Uma tecnologia para restaurar a capacidade de comunicação em pessoas paralisadas que não conseguem falar tem o potencial de melhorar a autonomia e a qualidade de vida. Em uma realização antes inimaginável, eletrodos implantados no cérebro1 de um homem paralisado transmitem sinais2 para um computador que exibe suas palavras. A conquista foi relatada em estudo publicado no The New England Journal of Medicine, que descreveu como, em uma pessoa com anartria e quadriparesia espástica causada por um derrame3 cerebral, palavras e frases foram decodificadas diretamente da atividade cortical durante a tentativa de fala com o uso de modelos de aprendizagem profunda e um modelo de linguagem natural.
1 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
2 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
3 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
   [Mais...]

Mostrar: 10
<< - « Anteriores - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - Próximos » - >>
41 a 50 (Total: 2870)
  • Entrar
  • Receber conteúdos