news.med.br
Medical Journal - 16/07/19
Expandir o tratamento da pressão arterial1 alta (hipertensão arterial2), reduzir a ingestão de sódio e eliminar as gorduras trans3 da dieta. Essas três ações podem diminuir drasticamente a mortalidade4 e salvar 94,3 milhões de pessoas, em todo o mundo, das mortes prematuras causadas pelas doenças não transmissíveis, sugerem novas pesquisas publicadas pelo periódico Circulation, da American Heart Association (AHA).
1 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
2 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
3 Gorduras trans: Tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial. Esta hidrogenação industrial transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente e são utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos e também aumentar a vida de prateleira de alguns produtos. Mas o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode causar aumento do colesterol total e do colesterol ruim (LDL-colesterol) e também redução dos níveis de colesterol bom (HDL-colesterol).
4 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
   [Mais...]

Medical Journal - 03/04/17
Estudo publicado pelo periódico Cancer1 Prevention Research mostra que um estado inflamatório subclínico associado à elevação da aromatase na mama2, hipertrofia3 dos adipócitos4 e disfunção metabólica sistêmica ocorre em algumas mulheres com índice de massa corporal5 (IMC6) normal e pode contribuir para a patogênese7 do câncer1 de mama2.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
3 Hipertrofia: 1. Desenvolvimento ou crescimento excessivo de um órgão ou de parte dele devido a um aumento do tamanho de suas células constituintes. 2. Desenvolvimento ou crescimento excessivo, em tamanho ou em complexidade (de alguma coisa). 3. Em medicina, é aumento do tamanho (mas não da quantidade) de células que compõem um tecido. Pode ser acompanhada pelo aumento do tamanho do órgão do qual faz parte.
4 Adipócitos: Células do corpo que geralmente armazenam GORDURAS na forma de TRIGLICERÍDEOS. Os ADIPÓCITOS BRANCOS são os tipos predominantes encontrados, na maioria das vezes, na cavidade abdominal e no tecido subcutâneo. Os ADIPÓCITOS MARRONS são células termogênicas que podem ser encontradas em recém-nascidos de algumas espécies e em mamíferos que hibernam.
5 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
6 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
7 Patogênese: Modo de origem ou de evolução de qualquer processo mórbido; nosogenia, patogênese, patogenesia.
   [Mais...]

Medical Journal - 15/03/17
O refluxo laringofaríngeo está associado à resistência nasal? A terapia farmacológica melhora os sintomas1 nasais? Para responder a essas duas perguntas, foi realizado um estudo caso-controle com 100 adultos e constatou-se que a medicação oral antirrefluxo foi associada a diminuições significativas em todos os parâmetros dos valores das avaliações Nasal Obstruction Symptom Evaluation e Total Nasal Resistance.
1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
   [Mais...]

Para pacientes - 14/11/05
Estima-se que 11% da população brasileira de 40 anos ou mais é portadora de diabetes1. Em 1996, a prevalência2 da doença era de 120 milhões de pessoas no mundo. A previsão é de que, em 2025, este número chegue a 250 milhões. As principais causas apontadas são: envelhecimento crescente, obesidade3, estilo de vida sedentário e modificações nos padrões diabéticos. O acompanhamento e educação dos pacientes através dos profissionais da saúde4 são iniciativas que podem evitar o agravamento dos diversos problemas acarretados por esta doença. Aqui você poderá baixar um dicionário gratuito elaborado para o esclarecimento de termos e assuntos relacionados ao diabetes1.
1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
3 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
   [Mais...]

Medical Journal - 22/01/16
Uma revisão sistemática da toxicidade1 do uso de corticosteroides orais em crianças, mesmo em terapias de cursos rápidos, mostrou que eles podem causar vômitos2, alterações comportamentais e distúrbios do sono (reações mais frequentes), além de aumentar a susceptibilidade3 a infecções4 (reação mais grave).
1 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
2 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
3 Susceptibilidade: 1. Ato, característica ou condição do que é suscetível. 2. Capacidade de receber as impressões que põem em exercício as ações orgânicas; sensibilidade. 3. Disposição ou tendência para se ofender e se ressentir com (algo, geralmente sem importância); delicadeza, melindre. 4. Em física, é o coeficiente de proporcionalidade entre o campo magnético aplicado a um material e a sua magnetização.
4 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
   [Mais...]

Medical Journal - 26/07/19
Pesquisadores usaram a ressonância magnética1 funcional para examinar o cérebro2 de participantes que passaram por uma experiência estressante. A qualidade do sono REM após a experiência interferiu na forma como os participantes encararam a mesma experiência uma segunda vez.
1 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
   [Mais...]

Medical Journal - 03/06/19
Um estudo publicado pelo The New England Journal of Medicine (NEJM) mostrou que em pacientes com diabetes tipo 21 e doença renal2, o risco de insuficiência renal3 e eventos cardiovasculares foi menor no grupo que recebeu canagliflozina, um inibidor oral de SGLT2, do que no grupo que recebeu placebo4.
1 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
2 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
3 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
4 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
   [Mais...]

Medical Journal - 28/12/15
A infecção1 urogenital2 por Chlamydia trachomatis continua a prevalecer e a causar morbidade3 reprodutiva substancial. Estudos recentes alertam para uma preocupação sobre a eficácia da azitromicina para o tratamento da infecção1 por clamídia.
1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Urogenital: Na anatomia geral, é a região relativa aos órgãos genitais e urinários; geniturinário.
3 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
   [Mais...]

Medical Journal - 12/05/15
Pesquisadores da University of Ottawa, Canadá, e da University of Alabama, em Birmingham, EUA, fizeram uma revisão sistemática e meta-análise de infecções1 graves em portadores de artrite reumatoide2 tratados com medicamentos biológicos em comparação com aqueles tratados com DMARDs tradicionais.
1 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
   [Mais...]

Medical Journal - 15/06/11
Estudo publicado no The Lancet Neurology relata que o uso de lamotrigina em doses menores que 300mg/dia mostrou as menores taxas de malformações1 fetais quando comparado ao uso de ácido valproico, fenobarbital e carbamazepina.
1 Malformações: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
   [Mais...]

Mostrar: 10
< - 1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - > - >>
21 a 30 (Total: 636)
  • Entrar
  • Assinar