Gostou do artigo? Compartilhe!

Tratamento precoce para Covid-19 com Sotrovimabe, um anticorpo neutralizante de SARS-CoV-2, reduziu o risco de progressão da doença

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Covid-19 resulta desproporcionalmente em hospitalização ou morte em pacientes mais velhos e naqueles com doenças subjacentes. Sotrovimabe é um anticorpo1 monoclonal de pan-sarbecovírus desenvolvido para prevenir a progressão da Covid-19 em pacientes de alto risco no início do curso da doença.

Neste estudo de fase 3 em andamento, multicêntrico, duplo-cego, publicado pelo The New England Journal of Medicine, designou-se aleatoriamente, em uma proporção de 1:1, pacientes não hospitalizados com Covid-19 sintomática2 (≤5 dias após o início dos sintomas3) e pelo menos um fator de risco4 para progressão da doença para receber uma única infusão de sotrovimabe na dose de 500 mg ou placebo5. O resultado de eficácia primário foi hospitalização (por >24 horas) por qualquer causa ou morte dentro de 29 dias após a randomização.

Leia sobre "Anticorpos6 anti-SARS-COV-2" e "Molnupiravir - um antiviral oral contra a COVID-19".

Nesta análise provisória pré-especificada, que incluiu uma população com intenção de tratar de 583 pacientes (291 no grupo do sotrovimabe e 292 no grupo do placebo5), 3 pacientes (1%) no grupo do sotrovimabe, em comparação com 21 pacientes (7%) no grupo placebo5, tiveram progressão da doença levando a hospitalização ou morte (redução do risco relativo, 85%; intervalo de confiança de 97,24%, 44 a 96; P = 0,002).

No grupo do placebo5, 5 pacientes foram admitidos na unidade de terapia intensiva7, incluindo 1 que morreu no dia 29.

A segurança foi avaliada em 868 pacientes (430 no grupo do sotrovimabe e 438 no grupo do placebo5). Os eventos adversos foram relatados por 17% dos pacientes no grupo do sotrovimabe e 19% daqueles no grupo do placebo5; eventos adversos graves foram menos comuns com sotrovimabe do que com placebo5 (em 2% e 6% dos pacientes, respectivamente).

O estudo concluiu que entre os pacientes de alto risco com Covid-19 leve a moderada, o sotrovimabe reduziu o risco de progressão da doença. Nenhum sinal8 de segurança foi identificado.

O Sotrovimab está autorizado para uso nos Estados Unidos sob uma Autorização de Uso Emergencial para o tratamento da COVID-19 leve a moderada em pacientes adultos e pediátricos (12 anos de idade ou mais e pesando pelo menos 40 kg) com resultados positivos do teste viral direto de SARS-CoV-2, e que estão em alto risco de progressão para COVID-19 grave, incluindo hospitalização ou morte.

No Brasil, a Anvisa aprovou, em 08/09/2021, a autorização temporária de uso emergencial, em caráter experimental, do medicamento Sotrovimabe. Esse é o quinto medicamento autorizado no Brasil para tratamento da Covid-19, sendo o quarto em uso emergencial.

Limitações do uso autorizado

  • Sotrovimab não está autorizado para uso em pacientes:
    • que estão hospitalizados devido à COVID-19, OU
    • que precisam de oxigenoterapia devido à COVID-19, OU
    • que requerem um aumento na taxa de fluxo de oxigênio basal devido à COVID-19 (em pessoas em terapia de oxigênio crônica devido à comorbidade9 subjacente não relacionada à COVID-19).
  • O benefício do tratamento com sotrovimab não foi observado em pacientes hospitalizados devido à COVID‑19. Os anticorpos6 monoclonais do SARS-CoV-2 podem estar associados a piores desfechos clínicos quando administrados a pacientes hospitalizados com COVID-19 que requerem oxigênio de alto fluxo ou ventilação10 mecânica.

Informações importantes sobre o sotrovimab

Sotrovimabe não é aprovado pela FDA e é autorizado apenas durante a declaração de que existem circunstâncias que justifiquem a autorização do uso emergencial de sotrovimabe, a menos que a autorização seja encerrada ou revogada antes.

Veja também sobre "Sintomas3 da Covid-19", "Regdanvimabe para tratamento da COVID-19" e "Tratamentos medicamentosos para covid-19".

 

Fontes:
The New England Journal of Medicine, publicação em 27 de outubro de 2021.
Sotrovimabe, site oficial do medicamento.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Tratamento precoce para Covid-19 com Sotrovimabe, um anticorpo neutralizante de SARS-CoV-2, reduziu o risco de progressão da doença. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/1404250/tratamento-precoce-para-covid-19-com-sotrovimabe-um-anticorpo-neutralizante-de-sars-cov-2-reduziu-o-risco-de-progressao-da-doenca.htm>. Acesso em: 21 jan. 2022.

Complementos

1 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
2 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
6 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
7 Terapia intensiva: Tratamento para diabetes no qual os níveis de glicose são mantidos o mais próximo do normal possível através de injeções freqüentes ou uso de bomba de insulina, planejamento das refeições, ajuste em medicamentos hipoglicemiantes e exercícios baseados nos resultados de testes de glicose além de contatos freqüentes entre o diabético e o profissional de saúde.
8 Sinal: 1. É uma alteração percebida ou medida por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida. 2. Som ou gesto que indica algo, indício. 3. Dinheiro que se dá para garantir um contrato.
9 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
10 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
Gostou do artigo? Compartilhe!