Gostou do artigo? Compartilhe!

Características fenotípicas e prognóstico de pacientes internados com COVID-19 e diabetes

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A doença do coronavírus 2019 (COVID-19) é uma infecção1 com risco de vida causada pelo coronavírus 2 da síndrome2 respiratória aguda grave (SARS-CoV-2). O diabetes3 emergiu rapidamente como uma grande comorbidade4 para a gravidade da COVID-19. No entanto, as características fenotípicas5 do diabetes3 em pacientes com COVID-19 são desconhecidas.

Foi realizado um estudo observacional multicêntrico, publicado pelo periódico Diabetologia, em todo o país em pessoas com diabetes3 hospitalizadas por COVID-19 em 53 centros franceses no período de 10 a 31 de março de 2020.

O desfecho primário combinou intubação traqueal para ventilação6 mecânica e/ou morte nos 7 dias após a admissão. Regressões logísticas multivariáveis ​​ajustadas por idade e sexo foram realizadas para avaliar o valor prognóstico7 das características clínicas e biológicas com o desfecho. As ORs são relatadas para um aumento de 1 DP após a padronização.

A presente análise focou 1.317 participantes: 64,9% homens, idade média 69,8 ± 13,0 anos, índice de massa corporal8 ou IMC9 médio 28,4 (25º-75º percentil: 25,0-32,7) kg/m²; com predomínio de diabetes tipo 210 (88,5%).

Complicações diabéticas microvasculares e macrovasculares foram encontradas em 46,8% e 40,8% dos casos, respectivamente. O desfecho primário foi encontrado em 29,0% (IC 95% 26,6; 31,5) dos participantes, enquanto 10,6% (9,0; 12,4) morreram e 18,0% (16,0; 20,2) tiveram alta no dia 7.

Na análise univariada, características antes da admissão significativamente associadas ao desfecho primário foram sexo, IMC9 e tratamento prévio com bloqueadores do sistema renina-angiotensina-aldosterona (RAAS), mas não a idade, tipo de diabetes3, HbA1c11, complicações diabéticas ou terapias para baixar a glicose12.

Nas análises multivariáveis ​​com covariáveis ​​antes da admissão, apenas o IMC9 permaneceu associado positivamente ao desfecho primário (OR 1,28 [1,10; 1,47]). Na admissão, dispneia13 (OR 2,10 [1,31; 3,35]), assim como contagem de linfócitos (OR 0,67 [0,50; 0,88]), proteína C reativa (OR 1,93 [1,43; 2,59]) e níveis de AST (OR 2,23 [1,70; 2,93]) foram preditores independentes do desfecho primário.

Finalmente, idade (OR 2,48 [1,74; 3,53]), apneia obstrutiva do sono14 tratada (OR 2,80 [1,46; 5,38]) e complicações microvasculares (OR 2,14 [1,16; 3,94]) e macrovasculares (OR 2,54 [1,44; 4,50]) foram independentemente associadas ao risco de morte no dia 7.

O estudo concluiu que em pessoas com diabetes3 hospitalizadas por COVID-19, o IMC9, mas não o controle da glicose12 a longo prazo, foi positiva e independentemente associado à intubação traqueal e/ou morte em 7 dias.

Leia sobre "Quem é mais provável de ser infectado pelo SARS-CoV-2" e "Escore de risco clínico para predizer a ocorrência de COVID-19 grave".

 

Fonte: Diabetologia, publicação em 29 de maio de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Características fenotípicas e prognóstico de pacientes internados com COVID-19 e diabetes. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1369253/caracteristicas-fenotipicas-e-prognostico-de-pacientes-internados-com-covid-19-e-diabetes.htm>. Acesso em: 15 jul. 2020.

Complementos

1 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
4 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
5 Fenotípicas: Referente a fenótipo, ou seja, à manifestação visível ou detectável de um genótipo. Características físicas, morfológicas e fisiológicas do organismo.
6 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
7 Prognóstico: 1. Juízo médico, baseado no diagnóstico e nas possibilidades terapêuticas, em relação à duração, à evolução e ao termo de uma doença. Em medicina, predição do curso ou do resultado provável de uma doença; prognose. 2. Predição, presságio, profecia relativos a qualquer assunto. 3. Relativo a prognose. 4. Que traça o provável desenvolvimento futuro ou o resultado de um processo. 5. Que pode indicar acontecimentos futuros (diz-se de sinal, sintoma, indício, etc.). 6. No uso pejorativo, pernóstico, doutoral, professoral; prognóstico.
8 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
9 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
10 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
11 HbA1C: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
12 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
13 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
14 Apnéia obstrutiva do sono: Pausas na respiração durante o sono.
Gostou do artigo? Compartilhe!