Atalho: 6AS5L6A
Gostou do artigo? Compartilhe!

Maior adesão à Dieta Mediterrânea reduz em 9% a mortalidade geral, 9% a mortalidade por doenças cardiovasculares, 6% a incidência de câncer e 13% a incidência de Parkinson e Alzheimer

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Dieta Mediterrânea1 preconiza uma alimentação rica em carboidratos, fibras, elevado consumo de verduras, legumes e frutas (frescas e secas) e pobre em ácidos graxos saturados. É recomendada uma ingestão maior de gordura2 monoinsaturada em decorrência da grande utilização do azeite de oliva. Além de vinho.

 

Estudo publicado no British Medical Journal (BMJ) revela que a primeira meta-análise realizada com estudos prospectivos que analisaram a relação entre aderência à Dieta Mediterrânea1, mortalidade3 e incidência4 de doenças crônicas mostrou que uma boa adesão à Dieta Mediterrânea1 reduz 9% da mortalidade3 geral, 9% da mortalidade3 por doenças cardiovasculares5, 6% da incidência4 de câncer6 e 13% da incidência4 de Parkinson e Alzheimer7.


Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Florença, na Itália, fez uma revisão sistemática de doze estudos prospectivos de vários países que, juntos, reuniram um total de 1.574.299 indivíduos acompanhados por um período que variou de 3 a 18 anos.


A boa aderência à Dieta Mediterrânea1 mostrou uma melhora importante no estado de saúde8, com redução significativa da mortalidade3. Estes resultados são clinicamente relevantes para a saúde8 da população, principalmente por encorajar uma dieta saudável para prevenção primária de doenças crônicas e redução do risco de morte prematura.


Fonte: BMJ de 11 de setembro de 2008

NEWS.MED.BR, 2008. Maior adesão à Dieta Mediterrânea reduz em 9% a mortalidade geral, 9% a mortalidade por doenças cardiovasculares, 6% a incidência de câncer e 13% a incidência de Parkinson e Alzheimer. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/23288/maior-adesao-a-dieta-mediterranea-reduz-em-9-a-mortalidade-geral-9-a-mortalidade-por-doencas-cardiovasculares-6-a-incidencia-de-cancer-e-13-a-incidencia-de-parkinson-e-alzheimer.htm>. Acesso em: 22 set. 2019.

Complementos

1 Dieta Mediterrânea: Alimentação rica em carboidratos, fibras, elevado consumo de verduras, legumes e frutas (frescas e secas) e pobre em ácidos graxos saturados. É recomendada uma ingestão maior de gordura monoinsaturada em decorrência da grande utilização do azeite de oliva. Além de vinho.
2 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
4 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
5 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
6 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
7 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.
8 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!