Gostou do artigo? Compartilhe!

Dermatite atópica infantil foi associada a maiores riscos de dificuldades de aprendizagem e memória

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A dermatite1 atópica pediátrica foi associada a riscos aumentados de dificuldades de aprendizagem e memória, especialmente em crianças com distúrbios do neurodesenvolvimento comórbidos, sugeriu um estudo transversal publicado no JAMA Dermatology.

Numa amostra ponderada de mais de 69 milhões de crianças, aquelas com dermatite1 atópica tinham maior probabilidade de apresentar dificuldades de aprendizagem em comparação com crianças sem a doença (10,8% vs 5,9%), juntamente com dificuldades de memória (11,1% vs 5,8%), relataram Joy Wan, MD, da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins em Baltimore, EUA, e colegas.

Após ajuste para fatores sociodemográficos, asma2, alergias alimentares e alergias sazonais ou febre do feno3, a dermatite1 atópica ainda estava associada a maiores chances de dificuldades de aprendizagem e memória.

É importante ressaltar que “essa associação foi limitada principalmente a crianças com comorbidades4 de neurodesenvolvimento”, como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) ou distúrbios de aprendizagem, escreveram Wan e sua equipe.

Crianças com dermatite1 atópica tinham maior probabilidade de ter TDAH (11,3% vs 7,2%), atraso no desenvolvimento (7,8% vs 4,1%) e distúrbios de aprendizagem (7,5% vs 4,5%).

“Essas descobertas podem melhorar a estratificação de risco de crianças com dermatite1 atópica (DA) para deficiências cognitivas e sugerem que a avaliação de dificuldades cognitivas deve ser priorizada entre crianças com DA e distúrbios do neurodesenvolvimento”, acrescentaram os autores.

Saiba mais sobre "Atrasos do desenvolvimento", "Distúrbios de aprendizagem escolar" e "Desenvolvimento infantil".

De fato, entre as crianças com dermatite1 atópica, não foram relatadas dificuldades de aprendizagem por 58,7% daquelas com qualquer comorbidade5 de neurodesenvolvimento, em comparação com 96,4% daquelas sem comorbidade5 de neurodesenvolvimento, e nenhuma dificuldade de memória foi relatada por 60,4% daquelas com qualquer comorbidade5 de neurodesenvolvimento, em comparação com 96,3% daquelas sem tal comorbidade5.

As análises ajustadas também mostraram que as crianças mais velhas tinham probabilidades ligeiramente aumentadas de dificuldades de aprendizagem e memória, enquanto o sexo feminino estava associado a menores probabilidades de dificuldades de aprendizagem.

Dadas as pesquisas anteriores que ligam a dermatite1 atópica infantil aos distúrbios do sono, desatenção e distúrbios de aprendizagem, bem como disfunção cognitiva6, Wan e co-autores se propuseram a esclarecer a natureza das associações entre dermatite1 atópica e dificuldades de aprendizagem ou memória, e comorbidades4 do neurodesenvolvimento, como TDAH, atraso no desenvolvimento ou distúrbios de aprendizagem.

Wan e colegas sugeriram várias explicações possíveis para as suas descobertas: pacientes pediátricos com dermatite1 atópica e distúrbios de aprendizagem concomitantes podem ter maior probabilidade de serem identificados e receberem intervenção adequada; ou a dermatite1 atópica pode ter efeitos variados em diferentes aspectos da cognição7, “talvez com um impacto maior na memória do que na aprendizagem. Por exemplo, os distúrbios do sono decorrentes da DA podem contribuir para maiores dificuldades de memória neste contexto”, escreveram eles.

No artigo publicado, os pesquisadores investigaram os sintomas8 de comprometimento cognitivo9 em crianças com dermatite1 atópica.

Eles relatam que estudos anteriores sugerem que a dermatite1 atópica (DA) está associada ao comprometimento cognitivo9 em crianças, mas esses estudos se basearam principalmente em diagnósticos de neurodesenvolvimento (em vez de sintomas8) como medidas substitutas da função cognitiva6. Ainda não se sabe se certas subpopulações de crianças com DA correm maior risco de comprometimento cognitivo9.

O objetivo do estudo, portanto, foi examinar a associação da DA com sintomas8 de comprometimento cognitivo9 (dificuldade de aprendizagem ou memória) entre crianças norte-americanas e se essa associação varia de acordo com a presença ou ausência de comorbidades4 do neurodesenvolvimento (transtorno de déficit de atenção/hiperatividade [TDAH], atraso no desenvolvimento ou distúrbios de aprendizagem).

Este estudo transversal utilizou dados de 2021 da Pesquisa Nacional de Entrevistas de Saúde10 dos EUA, coletados em crianças com 17 anos ou menos sem deficiência intelectual ou autismo. A presença de DA foi baseada no relato de um dos pais ou cuidador adulto, indicando um diagnóstico11 atual de DA ou uma confirmação médica prévia de DA por um profissional de saúde10.

A exposição do estudo foi dificuldade de aprendizagem ou memória relatada pelo cuidador da criança.

Do total ponderado de 69.732.807 participantes, 9.223.013 (13,2%) apresentavam DA. Em comparação com crianças sem DA, as crianças com DA eram mais propensas a ter dificuldades de aprendizagem (10,8% [IC 95%, 7,8%-15,8%] vs 5,9% [IC 95%, 5,1%-6,9%]; P <0,001) e dificuldades de memória (11,1% [IC 95%, 8,0%-15,9%] vs 5,8% [IC 95%, 4,9%-6,9%]; P <0,001).

Em modelos de regressão logística multivariada ajustados para fatores sociodemográficos, asma2, alergias alimentares e alergias sazonais ou febre do feno3, a DA foi associada ao aumento da probabilidade de dificuldades de aprendizagem (odds ratio ajustado [AOR], 1,77; IC 95%, 1,28-2,45) e memória (AOR, 1,69; IC 95%, 1,19-2,41).

Em análises estratificadas por comorbidades4 do neurodesenvolvimento, a DA foi associada a chances 2 a 3 vezes maiores de dificuldades de memória entre crianças com qualquer transtorno do neurodesenvolvimento (AOR, 2,26; IC 95%, 1,43-3,57), incluindo TDAH (AOR, 2,90; IC 95%, 1,60-5,24) ou distúrbios de aprendizagem (AOR, 2,04; IC 95%, 1,04-4,00).

No entanto, a DA não foi associada a dificuldades de aprendizagem ou memória entre crianças sem condições de neurodesenvolvimento.

Os resultados deste estudo transversal sugerem que a DA pediátrica foi geralmente associada a maiores chances de relatar dificuldades de aprendizagem e memória. No entanto, esta associação limitou-se principalmente a crianças com comorbidades4 do neurodesenvolvimento, como TDAH ou distúrbios de aprendizagem.

Esses achados podem melhorar a estratificação de risco de crianças com DA para comprometimentos cognitivos12 e sugerem que a avaliação de dificuldades cognitivas deve ser priorizada entre crianças com DA e transtornos do neurodesenvolvimento.

Leia sobre "Dermatite1 atópica ou Eczema13 atópico", "Concentração mental" e "Testes de memória".

 

Fontes:
JAMA Dermatology, publicação em 06 de março de 2024.
MedPage Today, notícia publicada em 06 de março de 2024.

 

NEWS.MED.BR, 2024. Dermatite atópica infantil foi associada a maiores riscos de dificuldades de aprendizagem e memória. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1467652/dermatite-atopica-infantil-foi-associada-a-maiores-riscos-de-dificuldades-de-aprendizagem-e-memoria.htm>. Acesso em: 14 jul. 2024.

Complementos

1 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
2 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
3 Febre do Feno: Doença polínica, polinose, rinite alérgica estacional ou febre do feno. Deve-se à sensibilização aos componentes de polens, sendo que os alérgenos de pólen provocam sintomas clínicos quando em contato com a mucosa do aparelho respiratório e a conjuntiva de indivíduos previamente sensibilizados.
4 Comorbidades: Coexistência de transtornos ou doenças.
5 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
6 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
7 Cognição: É o conjunto dos processos mentais usados no pensamento, percepção, classificação, reconhecimento e compreensão para o julgamento através do raciocínio para o aprendizado de determinados sistemas e soluções de problemas.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
10 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
11 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
12 Cognitivos: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
13 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
Gostou do artigo? Compartilhe!