Gostou do artigo? Compartilhe!

Endocrine Society divulgou novas diretrizes para o tratamento de hipercalcemia da malignidade em adultos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A hipercalcemia da malignidade (HCM) é a complicação metabólica mais comum de malignidades, mas sua incidência1 pode estar diminuindo devido a agentes quimioterápicos potentes. A alta mortalidade2 associada à HCM diminuiu acentuadamente devido à introdução de medicamentos quimioterápicos cada vez mais eficazes.

Apesar da ampla disponibilidade de medicamentos eficazes para tratar a HCM, faltam recomendações baseadas em evidências para lidar com essa condição debilitante.

O objetivo, portanto, foi desenvolver diretrizes para o tratamento de adultos com HCM. A nova Diretriz de Prática Clínica desenvolvida pela Endocrine Society foi publicada no The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Um painel multidisciplinar de especialistas clínicos, juntamente com especialistas em revisão sistemática da literatura, identificou e priorizou 8 questões clínicas relacionadas ao tratamento da HCM em pacientes adultos.

As revisões sistemáticas (RSs) consultaram bancos de dados eletrônicos para estudos relevantes para as questões selecionadas. A metodologia Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation (GRADE) foi usada para avaliar a certeza das evidências e fazer recomendações.

Uma RS independente foi conduzida em paralelo para avaliar os valores e preferências de pacientes e médicos, custos, recursos necessários, aceitabilidade, viabilidade, equidade e outros domínios relevantes para o framework Evidência para Decisão, bem como para permitir julgamentos e recomendações.

Leia sobre "Como é a hipercalcemia" e "Distinção entre tumores benignos e malignos".

O painel recomenda (recomendação forte) em adultos com HCM o tratamento com denosumabe (Dmab) ou um bisfosfonato (BP) intravenoso (IV).

As recomendações a seguir foram baseadas na baixa certeza das evidências. O painel sugere (recomendação condicional):

  • (1) em adultos com HCM, o uso de Dmab em vez de BP IV;
  • (2) em adultos com HCM grave, uma combinação de calcitonina3 e uma terapia com BP IV ou Dmab como tratamento inicial;
  • e (3) em adultos com HCM refratária/recorrente apesar do tratamento com BP, o uso de Dmab.

O painel sugere (recomendação condicional) a adição de um BP IV ou Dmab em pacientes adultos com hipercalcemia devido a tumores associados a altos níveis de calcitriol que já estão recebendo terapia com glicocorticoides, mas continuam a ter HCM grave ou sintomática4.

O painel sugere (recomendação condicional) em pacientes adultos com hipercalcemia devido a carcinoma5 de paratireoide, tratamento com um calcimimético ou um antirreabsortivo (BP IV ou Dmab).

O painel julga os tratamentos como provavelmente acessíveis e viáveis para a maioria das recomendações, mas observou variabilidade nos custos, recursos necessários e seu impacto na equidade.

As recomendações do painel são baseadas em evidências atualmente disponíveis, considerando os resultados mais importantes na hipercalcemia da malignidade para pacientes6 e principais interessados.

O tratamento da malignidade primária é fundamental para controlar a hipercalcemia e prevenir sua recorrência7. As recomendações fornecem uma estrutura para o tratamento médico de adultos com hipercalcemia da malignidade e incorporam importantes fatores contextuais e de decisão.

As diretrizes destacam as lacunas de conhecimento atuais que podem ser usadas para estabelecer futuras agendas de pesquisa.

 

Fonte: The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, publicação em 21 de dezembro de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Endocrine Society divulgou novas diretrizes para o tratamento de hipercalcemia da malignidade em adultos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1431255/endocrine-society-divulgou-novas-diretrizes-para-o-tratamento-de-hipercalcemia-da-malignidade-em-adultos.htm>. Acesso em: 25 fev. 2024.

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Calcitonina: Hormônio secretado pela glândula tireoide que inibe a perda de cálcio dos ossos.
4 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
5 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
6 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
7 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
Gostou do artigo? Compartilhe!