Gostou do artigo? Compartilhe!

Características clínicas da Covid-19 na cidade de Nova York, EUA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O mundo está em meio à pandemia1 da doença do coronavírus 2019 (Covid-19), e a cidade de Nova York emergiu como um epicentro. Nessa correspondência publicada no The New England Journal of Medicine, caracterizou-se os primeiros 393 pacientes consecutivos com Covid-19 que foram admitidos em dois hospitais na cidade de Nova York.

Esta série de casos retrospectivos inclui adultos com 18 anos ou mais com Covid-19 confirmada, que foram admitidos consecutivamente entre 5 de março (data do primeiro caso positivo) e 27 de março de 2020, em um centro de referência quaternário com 862 leitos e um hospital comunitário afiliado de 180 leitos em Manhattan.

Ambos os hospitais adotaram uma estratégia de intubação precoce com uso limitado de cânulas nasais de alto fluxo durante esse período. Os casos foram confirmados através de ensaios de reação em cadeia da polimerase-transcriptase reversa, realizados em amostras de material nasofaríngeo.

Os dados foram abstraídos manualmente dos prontuários eletrônicos de saúde2 com o uso de um protocolo controlado pela qualidade e uma ferramenta de abstração estruturada.

Saiba mais sobre "Coronavírus e COVID-19", "Intubação endotraqueal" e "Testes da COVID-19".

Entre os 393 pacientes, a idade média foi de 62,2 anos, 60,6% eram do sexo masculino e 35,8% apresentavam obesidade3. Os sintomas4 mais comuns foram tosse (79,4%), febre5 (77,1%), dispneia6 (56,5%), mialgias7 (23,8%), diarreia8 (23,7%) e náuseas9 e vômitos10 (19,1%). A maioria dos pacientes (90,0%) apresentava linfopenia, 27% trombocitopenia11 e muitos apresentavam valores elevados da função hepática12 e marcadores inflamatórios.

Entre 5 de março e 10 de abril, a insuficiência respiratória13 que levou à ventilação14 mecânica invasiva se desenvolveu em 130 pacientes (33,1%); até o momento, apenas 43 desses pacientes (33,1%) foram extubados. No total, 40 dos pacientes (10,2%) morreram e 260 (66,2%) receberam alta do hospital; os dados do desfecho estão incompletos para os 93 pacientes restantes (23,7%).

Os pacientes que receberam ventilação14 mecânica invasiva tinham maior probabilidade de ser do sexo masculino, ter obesidade3 e ter valores elevados da função hepática12 e marcadores inflamatórios (ferritina, d-dímero, proteína C reativa e procalcitonina) do que os pacientes que não receberam ventilação14 mecânica invasiva.

Dos pacientes que receberam ventilação14 mecânica invasiva, 40 (30,8%) não necessitaram de oxigênio suplementar durante as primeiras 3 horas após a apresentação no pronto-socorro. Os pacientes que receberam ventilação14 mecânica invasiva apresentaram maior probabilidade de precisar de suporte vasopressor (95,4% vs. 1,5%) e de apresentar outras complicações, incluindo arritmias15 atriais (17,7% vs. 1,9%) e nova terapia de substituição renal16 (13,3% vs. 0,4%).

Entre esses 393 pacientes com Covid-19 internados em dois hospitais da cidade de Nova York, as manifestações da doença na apresentação foram geralmente semelhantes às de uma grande série de casos da China; no entanto, os sintomas4 gastrointestinais pareciam ser mais comuns do que na China (onde esses sintomas4 ocorreram em 4 a 5% dos pacientes). Essa diferença pode refletir variações geográficas ou relatórios diferenciais. A obesidade3 era comum e pode ser um fator de risco17 para insuficiência respiratória13, levando à ventilação14 mecânica invasiva.

A porcentagem de pacientes nessa série de casos que receberam ventilação14 mecânica invasiva foi mais de 10 vezes maior que a da China; contribuintes em potencial incluem a doença mais grave nessa coorte18 (uma vez que o teste e a hospitalização nos Estados Unidos são amplamente limitados a pacientes com doença mais grave) e a estratégia de intubação precoce usada nos hospitais em questão. Independentemente disso, a alta demanda por ventilação14 mecânica invasiva tem o potencial de sobrecarregar os recursos hospitalares.

Deterioração ocorreu em muitos pacientes cuja condição anteriormente era estável; quase um terço dos pacientes que receberam ventilação14 mecânica invasiva não precisou de oxigênio suplementar na apresentação. As observações de que os pacientes que receberam ventilação14 mecânica invasiva quase universalmente receberam suporte vasopressor e que muitos também receberam nova terapia renal16 substitutiva sugerem que também é necessário fortalecer os estoques e as cadeias de suprimentos para esses recursos.

Leia sobre "Manifestações gastrointestinais em pacientes com SARS-CoV-2" e "Lesão19 cardíaca associada à mortalidade20 em pacientes com COVID-19".

 

Fonte: NEJM, publicação em 17 de abril de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Características clínicas da Covid-19 na cidade de Nova York, EUA. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1365773/caracteristicas-clinicas-da-covid-19-na-cidade-de-nova-york-eua.htm>. Acesso em: 26 out. 2020.

Complementos

1 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
6 Dispnéia: Falta de ar ou dificuldade para respirar caracterizada por respiração rápida e curta, geralmente está associada a alguma doença cardíaca ou pulmonar.
7 Mialgias: Dor que se origina nos músculos. Pode acompanhar outros sintomas como queda no estado geral, febre e dor de cabeça nas doenças infecciosas. Também pode estar associada a diferentes doenças imunológicas.
8 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
9 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
10 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
11 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
12 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
13 Insuficiência respiratória: Condição clínica na qual o sistema respiratório não consegue manter os valores da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e/ou da pressão arterial de gás carbônico (PaCO2) dentro dos limites da normalidade, para determinada demanda metabólica. Como a definição está relacionada à incapacidade do sistema respiratório em manter níveis adequados de oxigenação e gás carbônico, foram estabelecidos, para sua caracterização, pontos de corte na gasometria arterial: PaO2 50 mmHg.
14 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
15 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
16 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
17 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
18 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
19 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
20 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
Gostou do artigo? Compartilhe!