Gostou do artigo? Compartilhe!

Antagonista do receptor da prostaglandina D2: uma nova opção terapêutica para a asma eosinofílica?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A asma1 afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, é uma causa importante de morbidade2. Muitos pacientes conseguem controlar seus sintomas3 com as medicações usadas no tratamento padrão, mas muitos deles não obtêm sucesso e os sintomas3 persistem.

A asma1 é uma síndrome4 heterogênea abrangendo diferentes fenótipos clínicos e endotipos moleculares, dependentes da idade de início, presença de alergias, frequência das exacerbações, bem como da natureza da inflamação5 das vias aéreas subjacentes (asma1 eosinofílica vs asma1 não eosinofílica).

Saiba mais nos artigos sobre "Asma1", "Asma1 brônquica", "Prevenção e tratamento da asma1" e "Corticoides".

Embora os corticosteroides inalatórios (associados ou não a beta 2 agonistas de longa duração) sejam eficazes para pacientes6 com asma1 persistente em ensaios clínicos7 randomizados, a evidência no mundo real mostra que a asma1 não está bem controlada em muitos pacientes.

Neste estudo, cientistas da Universidade de Leicester, coordenados pelo professor Chris Brightling, avaliaram 60 pacientes com asma1 grave, que apesar de utilizarem corticoides inalatórios e serem acompanhados regularmente por especialistas, não tinham alívio dos sintomas3 da asma1.

Metade do grupo recebeu Fevipiprant por três meses além de suas medicações habituais e a outra metade continuou a tomar suas medicações habituais juntamente com uma pílula de placebo8. Os pacientes que receberam Fevipiprant apresentaram menos células sanguíneas9 inflamatórias no exame do escarro e nas vias respiratórias.

Até o momento, os resultados mostraram-se promissores, mas são necessários estudos de longo prazo e com maior número de pacientes para avaliar se a nova medicação será realmente efetiva na redução das crises de asma1 de pacientes gravemente enfermos.

 

Fonte: The Lancet Respiratory Medicine, publicação online, em 5 de agosto de 2016

 

NEWS.MED.BR, 2016. Antagonista do receptor da prostaglandina D2: uma nova opção terapêutica para a asma eosinofílica?. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1272868/antagonista-do-receptor-da-prostaglandina-d2-uma-nova-opcao-terapeutica-para-a-asma-eosinofilica.htm>. Acesso em: 10 jul. 2020.

Complementos

1 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
2 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
5 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
6 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
7 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
8 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
9 Células Sanguíneas: Células encontradas no líquido corpóreo circulando por toda parte do SISTEMA CARDIOVASCULAR.
Gostou do artigo? Compartilhe!