Gostou do artigo? Compartilhe!

O que saber sobre a doença de Kawasaki, a condição inflamatória pediátrica possivelmente ligada à COVID-19

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

No meio da pandemia1 da doença do coronavírus (COVID-19), estamos vendo uma carga generalizada de doenças afetando pacientes de todas as idades em todo o mundo. No entanto, ainda há muito a ser entendido, pois clínicos, epidemiologistas e pesquisadores estão trabalhando para descrever e caracterizar o processo da doença enquanto cuidam de pacientes na linha de frente.

Médicos na Grã-Bretanha, Itália e Espanha foram alertados para procurar uma condição inflamatória rara em crianças que possivelmente esteja ligada ao novo coronavírus.

No fim de abril, a Sociedade Britânica de Cuidados Intensivos Pediátricos emitiu um alerta aos médicos, observando que, nas três semanas anteriores, houve um aumento no número de crianças com "um estado inflamatório multissistêmico que requer cuidados intensivos" em todo o país. O grupo disse que havia "uma preocupação crescente" de que uma síndrome2 relacionada à COVID-19 estivesse surgindo em crianças ou que uma doença diferente e não identificada pudesse ser responsável.

"Nós já sabemos que um número muito pequeno de crianças pode ficar gravemente doente com a COVID-19, mas isso é muito raro", disse o Dr. Russell Viner, presidente do Royal College of Pediatrics and Health Child. Ele disse que a síndrome2 provavelmente foi causada por uma reação exagerada do sistema imunológico3 do corpo e observou sintomas4 semelhantes em alguns adultos infectados pelo coronavírus.

Os casos também foram relatados como apresentando características da síndrome2 do choque5 tóxico ou da doença de Kawasaki, um distúrbio raro dos vasos sanguíneos6. Viner disse que, embora os médicos considerem outras causas potenciais para a síndrome2, incluindo outros vírus7 ou novos medicamentos, "a hipótese de trabalho é que ela está relacionada à COVID-19".

Leia sobre "Infecção8 por SARS-CoV-2 em crianças e adolescentes" e "Doença de Kawasaki".

Um estudo pré-publicado pelo jornal Hospital Pediatrics descreveu o caso de uma criança de 6 meses admitida e diagnosticada com doença de Kawasaki clássica, que também apresentou resultado positivo para COVID-19 em situações de febre9 e sintomas4 respiratórios mínimos. A paciente foi tratada de acordo com as diretrizes do tratamento, com imunoglobulina10 intravenosa (IGIV) e aspirina em altas doses (AAS), e posteriormente adiada com a resolução de seus sintomas4 clínicos. O ecocardiograma11 inicial da paciente estava normal e recebeu alta dentro de 48 horas após a infusão de IGIV, com instruções para ficar em quarentena em casa por 14 dias a partir da data de seu teste positivo para COVID-19.

A doença de Kawasaki é uma condição inflamatória pediátrica rara que resulta em inchaço12 nas artérias13 do corpo, incluindo aquelas que levam ao coração14. Também afeta os gânglios linfáticos15, a pele16 e as mucosas17. Os primeiros sintomas4 geralmente incluem febre9, erupção18 cutânea19, olhos20 vermelhos, lábios rachados e inchaço12. À medida que a doença progride, os sintomas4 também podem incluir descamação21 da pele16, desconforto gastrointestinal e dores nas articulações22.

Além do caso relatado no estudo do Hospital Pediatrics, ainda outras quinze crianças com idades entre dois e 15 anos foram tratadas para sintomas4 inflamatórios do tipo Kawasaki nos hospitais de Nova York entre 17 de abril e 1º de maio, de acordo com um recente anúncio do Departamento de Saúde23 da cidade de Nova York. Quatro testaram positivo para COVID-19, enquanto seis testaram negativo, mas tinham anticorpos24 no sangue25 que sugeriam que haviam se recuperado do coronavírus. Todas as crianças sobreviveram, mas metade necessitou de suporte pressórico e cinco necessitaram de ventilação26 mecânica, de acordo com o boletim.

Estudos adicionais sobre a apresentação clínica da COVID19 pediátrica e a associação potencial com a síndrome2 de Kawasaki são necessários, assim como as indicações para o teste da COVID-19 em bebês27 febris.

Veja também sobre "Ventilação26 mecânica", "Testes da COVID-19" e "A gravidez28 e o coronavírus".

 

Fontes:
Hospital Pediatrics, pré-publicação em abril de 2020
Associated Press News, notícia publicada em 28 de abril de 2020
TIME, notícia publicada em 6 de maio de 2020

 

NEWS.MED.BR, 2020. O que saber sobre a doença de Kawasaki, a condição inflamatória pediátrica possivelmente ligada à COVID-19. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1366983/o-que-saber-sobre-a-doenca-de-kawasaki-a-condicao-inflamatoria-pediatrica-possivelmente-ligada-a-covid-19.htm>. Acesso em: 3 ago. 2020.

Complementos

1 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
2 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
3 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Choque: 1. Estado de insuficiência circulatória a nível celular, produzido por hemorragias graves, sepse, reações alérgicas graves, etc. Pode ocasionar lesão celular irreversível se a hipóxia persistir por tempo suficiente. 2. Encontro violento, com impacto ou abalo brusco, entre dois corpos. Colisão ou concussão. 3. Perturbação brusca no equilíbrio mental ou emocional. Abalo psíquico devido a uma causa externa.
6 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
7 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
8 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
9 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
10 Imunoglobulina: Proteína do soro sanguíneo, sintetizada pelos plasmócitos provenientes dos linfócitos B como reação à entrada de uma substância estranha (antígeno) no organismo; anticorpo.
11 Ecocardiograma: Método diagnóstico não invasivo que permite visualizar a morfologia e o funcionamento cardíaco, através da emissão e captação de ultra-sons.
12 Inchaço: Inchação, edema.
13 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
14 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
15 Gânglios linfáticos: Estrutura pertencente ao sistema linfático, localizada amplamente em diferentes regiões superficiais e profundas do organismo, cuja função consiste na filtração da linfa, maturação e ativação dos linfócitos, que são elementos importantes da defesa imunológica do organismo.
16 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
17 Mucosas: Tipo de membranas, umidificadas por secreções glandulares, que recobrem cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
18 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
19 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
20 Olhos:
21 Descamação: 1. Ato ou efeito de descamar(-se); escamação. 2. Na dermatologia, fala-se da eliminação normal ou patológica da camada córnea da pele ou das mucosas. 3. Formação de cascas ou escamas, devido ao intemperismo, sobre uma rocha; esfoliação térmica.
22 Articulações:
23 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
24 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
25 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
26 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
27 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
28 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
Gostou do artigo? Compartilhe!