Atalho: 5RCA06M
Gostou do artigo? Compartilhe!

Conheça os novos medicamentos do mercado farmacêutico

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Tylenol Sinus

Tylenol Sinus é o novo medicamento da Janssen-Cilag para combater a febre1, obstrução e pressão nos seios nasais2, coriza3, dor de cabeça4 ou dores no corpo, sintomas5 comuns em gripes, resfriados e sinusites.

É apresentado em embalagens com 24 comprimidos com 500mg de paracetamol e 30mg de cloridrato de pseudoefedrina. Possui atividades analgésica, antitérmica e descongestionante. Para uso em adultos e crianças acima de 12 anos.

Raptiva

Medicamento usado para tratar pacientes com psoríase6 moderada a severa que requer tratamento sistêmico7 ou fototerapia. Não foi estudado o seu uso em menores de 18 anos. Raptiva (efalizumabe) atua inibindo a cascata inflamatória e o desenvolvimento das placas8 características da psoríase6.

Entre todos os agentes biológicos, a experiência clínica com o Raptiva em pacientes com psoríase6 em placas8 é a mais extensa. Segundo estudo recentemente apresentado no congresso da Academia Americana de Dermatologia, em três anos de tratamento contínuo, 70% dos pacientes com psoríase6 de moderada à grave tiveram excelente resposta, grande tolerância e ausência de toxicidade9 cumulativa com o medicamento.

Não deve ser usado em pessoas alérgicas ao efalizumabe, pode reduzir as defesas imunológicas aumentando a possibilidade de infecções10, trombocitopenia11 e piora da psoríase6. Vacinas devem ser evitadas durante uso do Raptiva.

Os efeitos colaterais12 mais freqüentes são: cefaléia13, calafrio14, febre1, náuseas15 e dores musculares. Eles geralmente ocorrem nas primeiras 48 horas que se seguem à injeção16 do Raptiva e diminuem nas primeiras semanas de uso. Também podem ocorrer dores nas costas17 e articulações18, além de edema19 em membros.

O Raptiva, aprovado desde 2003 pela agência americana FDA (Food and Drug Administration), foi também aprovado no Brasil pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e encontra-se agora disponível para comercialização também no Brasil pelo laboratório Serono.

Flutinol Colírio20

Flutinol (acetato de fluormetolona a 0,1%) solução oftálmica possui propriedades antialérgica e antiinflamatória, sendo indicado para tratamento das afecções21 da conjuntiva22 palpebral e bulbar, córnea23 e segmento anterior do olho24 que respondem aos esteróides. É mais um lançamento que a Latinofarma está trazendo ao mercado.

A fluormetolona é um corticosteróide fluorado que diminui as exsudações celular e fibrinosa, a infiltração tecidual, inibe as atividades formadoras de colágeno25 e fibroblastos26, retarda a regeneração epitelial, diminui a neovascularização27 pós-inflamatória e reduz, a níveis normais, a permeabilidade28 vascular29 de capilares30 inflamados. A fluormetolona é absorvida pelo humor aquoso31, córnea23, íris32, coróide, corpo ciliar33 e retina34. A absorção sistêmica ocorre, mas a quantidade é desprezível.

As principais contra-indicações são: ceratite superficial aguda por herpes simples, vacínia, varicela35 e muitas outras doenças virais da córnea23 e conjuntiva22. Doenças micóticas. Tuberculose36 ocular. Infecções10 purulentas37 agudas não tratadas, que, como outras doenças causadas por microorganismos, podem ser mascaradas ou exacerbadas pela presença do esteróide.

Nas doenças que causam o adelgaçamento da córnea23 ou esclera38, são conhecidos casos de perfuração com uso crônico39 de esteróides tópicos. É aconselhável controlar a pressão intra-ocular com freqüência.

Fabricado pela Latinofarma, está disponível para venda no Brasil.

Sorine H3%

Os Laboratórios Aché lançam este mês mais uma novidade no mercado: o Sorine H3%. Pertencente à família Sorine, o medicamento apresenta uma nova fórmula, mais concentrada, proporcionando o alívio da congestão nasal.

Sorine H3% contém em sua fórmula a solução de cloreto de sódio a 3%. Indicado para o alívio da congestão nasal, no tratamento coadjuvante40 de sinusites e rinites e também pode ser usado em casos de ressecamento nasal, comum no dia-a-dia das grandes cidades, causado pela poluição, clima seco e grande exposição em locais com ar condicionado. O novo medicamento pode ser usado por adultos ou crianças acima de 3 anos.

Dentre as vantagens, existe a possibilidade de menor incidência41 de ardência na aplicação, por conta de um sistema tradicional de tamponamento que mantém o pH  próximo ao fisiológico42, além do fato de poder ser utilizado freqüentemente e por períodos prolongados, já que, em sua formulação, não existem substâncias vasoconstritoras.

Lucretin Mulher e Infantil

Lançado pela Farmasa, o Lucretin Mulher é um sabonete líquido para higiene íntima feminina que associa o ácido lático e o soro43 de leite. Indicado na preservação da acidez normal da mucosa44 vaginal, previne o surgimento de corrimentos vaginais anormais e prurido45.

O Lucretin Infantil está indicado para a limpeza e hidratação da pele46 do bebê. O produto também previne o aparecimento de assaduras e irritações cutâneas47.

Cicalfate Loção

Cicalfate Loção é indicada para o tratamento de lesões48 cutâneas47 exsudativas49. Com ação antibacteriana, secante e cicatrizante, Cicalfate Loção é indicada para reparar as irritações da pele46 causadas por eczemas50, psoríase6, infecções10, traumas, assaduras e diversas dermatites, bem como para acelerar o processo de cicatrização após intervenções cirúrgicas.

A presença de silicatos em sua fórmula garante a ação secante do produto. Cicalfate Loção tem aplicação fácil e precisa através do aplicador que acompanha o produto. Não contém perfume nem conservantes, o que lhe confere alta tolerabilidade tanto para uso em adultos quanto em crianças.

Duas inovações presentes no Cicalfate Creme potencializam os efeitos reparadores do produto: o uso do sucralfato micronizado, princípio ativo inédito, de uso tópico51, que estimula a regeneração celular, e a Água Termal de Avène, que tem propriedades calmante, anti-irritante e anti-inflamatória.

Equipe Médica Centralx52

 

NEWS.MED.BR, 2005. Conheça os novos medicamentos do mercado farmacêutico. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/938/conheca-os-novos-medicamentos-do-mercado-farmaceutico.htm>. Acesso em: 30 nov. 2020.

Complementos

1 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
2 Seios Nasais: Extensões preenchidas de ar localizadas na parte respiratória da cavidade nasal dentro dos ossos frontal, etmóide, esfenóide e maxila. Variam em tamanho e forma entre indivíduos diferentes, e são revestidas por uma membrana mucosa ciliada da cavidade nasal.
3 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
4 Cabeça:
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.
7 Sistêmico: 1. Relativo a sistema ou a sistemática. 2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema; que se refere ou segue um sistema em seu conjunto. 3. Disposto de modo ordenado, metódico, coerente. 4. Em medicina, é o que envolve o organismo como um todo ou em grande parte.
8 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
9 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
10 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
11 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
12 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
13 Cefaleia: Sinônimo de dor de cabeça. Este termo engloba todas as dores de cabeça existentes, ou seja, enxaqueca ou migrânea, cefaleia ou dor de cabeça tensional, cefaleia cervicogênica, cefaleia em pontada, cefaleia secundária a sinusite, etc... são tipos dentro do grupo das cefaleias ou dores de cabeça. A cefaleia tipo tensional é a mais comum (acomete 78% da população), seguida da enxaqueca ou migrânea (16% da população).
14 Calafrio: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
15 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
16 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
17 Costas:
18 Articulações:
19 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
20 Colírio: Preparação farmacológica líquida na qual se encontram dissolvidas diferentes drogas que atuam na conjuntiva ocular.
21 Afecções: Quaisquer alterações patológicas do corpo. Em psicologia, estado de morbidez, de anormalidade psíquica.
22 Conjuntiva: Membrana mucosa que reveste a superfície posterior das pálpebras e a superfície pericorneal anterior do globo ocular.
23 Córnea: Membrana fibrosa e transparente presa à esclera, constituindo a parte anterior do olho.
24 Segmento Anterior do Olho: O terço frontal do globo ocular que inclui as estruturas entre a superfície frontal da córnea e a frente do CORPO VÍTREO.
25 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
26 Fibroblastos: Células do tecido conjuntivo que secretam uma matriz extracelular rica em colágeno e outras macromoléculas.
27 Neovascularização: Crescimento de novos e pequenos vasos sangüíneos. Na retina, pode estar associado à perda de visão.
28 Permeabilidade: Qualidade dos corpos que deixam passar através de seus poros outros corpos (fluidos, líquidos, gases, etc.).
29 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
30 Capilares: Minúsculos vasos que conectam as arteríolas e vênulas.
31 Humor aquoso: Fluido aquosa e claro que preenche as câmaras anterior e posterior do olho. Apresenta um índice de refração menor que o cristalino, o qual está envolvido pelo humor aquoso, e está relacionado com o metabolismo da córnea e do cristalino.
32 Íris: Membrana arredondada, retrátil, diversamente pigmentada, com um orifício central, a pupila, que se situa na parte anterior do olho, por trás da córnea e à frente do cristalino. A íris é a estrutura que dá a cor ao olho. Ela controla a abertura da pupila, regulando a quantidade de luz que entra no olho.
33 Corpo Ciliar: Um anel de tecido que se estende do esporão escleral à ora serrata da retina. Consiste de uma porção uveal e uma porção epitelial. O músculo ciliar localiza-se na porção uveal e os processos ciliares na porção epitelial.
34 Retina: Parte do olho responsável pela formação de imagens. É como uma tela onde se projetam as imagens: retém as imagens e as traduz para o cérebro através de impulsos elétricos enviados pelo nervo óptico. Possui duas partes: a retina periférica e a mácula.
35 Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. É contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.
36 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
37 Purulentas: Em que há pus ou cheio de pus; infeccionadas. Que segrega pus. No sentido figurado, cuja conduta inspira nojo; repugnante, asqueroso, sórdido.
38 Esclera: Túnica fibrosa, branca e opaca, mais externa do globo ocular, revestindo-o inteiramente com exceção do segmento revestido anteriormente pela córnea. É essencialmente avascular, porém contém aberturas para a passagem de vasos sanguíneos, linfáticos e nervos. Recebe os tendões de inserção dos músculos extraoculares e no nível da junção esclerocorneal contém o seio venoso da esclera. Sinônimos: Esclerótica
39 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
40 Coadjuvante: Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um objetivo comum.
41 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
42 Fisiológico: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
43 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
44 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
45 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
46 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
47 Cutâneas: Que dizem respeito à pele, à cútis.
48 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
49 Exsudativas: 1. Inerente ou pertencente à exsudação. Ação de exsudar, suar, transpirar. 2. Líquido que, saindo pelos poros da superfície de um vegetal ou de um animal, torna-se espesso ou viscoso nessa superfície.
50 Eczemas: Afecções alérgicas da pele, elas podem ser agudas ou crônicas, caracterizadas por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
51 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
52 Centralx: Empresa fornecedora de produtos e serviços na área de medicina. Fundada em 1989 a Centralx é líder no mercado de softwares e sistemas de informação médicos no Brasil.
Gostou do artigo? Compartilhe!