Atalho: 6P6U28C
Gostou do artigo? Compartilhe!

Alemtuzumab para tratar a esclerose múltipla mostra ser promissor em ensaios clínicos na fase 3, publicado pelo The Lancet

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O periódico The Lancet publicou dois estudos clínicos, na fase 3, sobre a avaliação da eficácia e da segurança do anticorpo1 monoclonal anti-CD52, alemtuzumab, por um período de 2 anos em pacientes com esclerose múltipla2. Alemtuzumab está licenciado para tratar a leucemia3, mas tem sido utilizado, há muito anos, para além das indicações da bula, em pacientes com esclerose múltipla2. Estes ensaios clínicos4 estavam sendo esperados por médicos e pacientes que desejam estabelecer evidência para esta prática.

Os resultados são encorajadores: em comparação com um tratamento de primeira linha bem estabelecido e amplamente utilizado, o interferon beta 1a, o alemtuzumab reduziu significativamente a taxa de recidiva5 da doença, não apenas em pacientes com esclerose múltipla2 recorrente não tratados previamente, mas também naqueles que apresentavam recidivas6 com o tratamento de primeira linha. Neste último grupo, o risco de incapacidade foi também diminuído. A eficácia de alemtuzumab, como de todos os medicamentos, vem acompanhada de eventos adversos: nestes estudos, incluíram reações associadas à perfusão, infecções7 e doenças autoimunes8 - principalmente distúrbios da tireoide9; mas também trombocitopenia10 imune, sendo que ambos requerem monitoramento cuidadoso e acompanhamento.

Alemtuzumab foi desenvolvido e comercializado por um dos patrocinadores destes ensaios clínicos4, a Genzyme (uma empresa Sanofi). A Genzyme recentemente retirou a droga dos EUA e da União Europeia e foram feitos pedidos de aprovação para o tratamento da esclerose múltipla2 recidivante11 para o Food and Drug Administration, EUA, e para a Agência Europeia de Medicamentos (EMEA). No entanto, existe a preocupação de que, com uma licença para a esclerose múltipla2, o custo do Alemtuzumab possa subir e se tornar muito caro para muitos pacientes (e para os sistemas de saúde12). Além disso, a interrupção do fornecimento pode levar pacientes com esclerose múltipla2, que já começaram o tratamento, a não conseguirem obter o seu segundo curso de uso, que é vital para a terapêutica13.

A esclerose múltipla2 segue um curso crônico14 e progressivo, eventualmente leva muitos pacientes à incapacidade. Medicamentos mais eficazes, a preços acessíveis, com base em evidências clínicas de benefícios no longo prazo, são necessários. A descoberta de tratamentos promissores como o alemtuzumab é importante. Assim como mantê-lo acessível e disponível se o seu sucesso precoce, nestes ensaios, provar ser de valor duradouro.

Fonte: The Lancet, publicação online de 1° de novembro de 2012 

NEWS.MED.BR, 2012. Alemtuzumab para tratar a esclerose múltipla mostra ser promissor em ensaios clínicos na fase 3, publicado pelo The Lancet. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/325300/alemtuzumab-para-tratar-a-esclerose-multipla-mostra-ser-promissor-em-ensaios-clinicos-na-fase-3-publicado-pelo-the-lancet.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
2 Esclerose múltipla: Doença degenerativa que afeta o sistema nervoso, produzida pela alteração na camada de mielina. Caracteriza-se por alterações sensitivas e de motilidade que evoluem através do tempo produzindo dano neurológico progressivo.
3 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
4 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
5 Recidiva: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
6 Recidivas: 1. Em medicina, é o reaparecimento de uma doença ou de um sintoma, após período de cura mais ou menos longo; recorrência. 2. Em direito penal, significa recaída na mesma falta, no mesmo crime; reincidência.
7 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Autoimunes: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
9 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
10 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
11 Recidivante: Característica da doença que recidiva, que acontece de forma recorrente ou repetitiva.
12 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
13 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
14 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
Gostou do artigo? Compartilhe!