Atalho: 5VICNKS
Gostou do artigo? Compartilhe!

Atopiclair: nova monoterapia não-esteróide para alívio da dermatite atópica em bebês e crianças

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo multicêntrico, randomizado1, publicado no The Journal of Pediatrics deste mês, mostrou a eficácia e a segurança do creme MAS063DP (Atopiclair) para o alívio dos sintomas2 da dermatite3 atópica (eczema4) leve ou moderada em bebês5 e crianças.

Participaram do estudo cento e quarenta e dois pacientes com idade entre 6 meses e 12 anos. Eles foram divididos em dois grupos: um que recebeu MAS063DP (n = 72) e outro que recebeu creme veículo (n = 70), três vezes ao dia, nas áreas afetadas pela dermatite3 e em áreas propensas ao aparecimento de dermatite3 atópica.

A eficácia do creme MAS063DP foi estatisticamente significativa (P<0001). A descontinuação do tratamento em conseqüência de um evento adverso ocorreu em 9,9% dos pacientes que usaram o creme MAS063DP e em 16% dos pacientes que receberam creme veículo.

Os resultados finais mostram que o creme MAS063DP é eficaz como monoterapia para o alívio dos sintomas2 da dermatite3 atópica leve e moderada em bebês5 e crianças, aliviando rapidamente o prurido6, melhorando o eritema7 e reduzindo a área afetada pela dermatite3 atópica. O creme não contém esteróides ou imunomoduladores.

 

Fonte: The Journal of Pediatrics, vol.152, Jun 2008.

NEWS.MED.BR, 2008. Atopiclair: nova monoterapia não-esteróide para alívio da dermatite atópica em bebês e crianças. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/19330/atopiclair-nova-monoterapia-nao-esteroide-para-alivio-da-dermatite-atopica-em-bebes-e-criancas.htm>. Acesso em: 28 nov. 2020.

Complementos

1 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
2 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
3 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
4 Eczema: Afecção alérgica da pele, ela pode ser aguda ou crônica, caracterizada por uma reação inflamatória com formação de vesículas, desenvolvimento de escamas e prurido.
5 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
6 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
7 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
Gostou do artigo? Compartilhe!