Gostou do artigo? Compartilhe!

Covid-19: o ensaio RECOVERY avaliará "coquetel de anticorpos antivirais"

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O ensaio RECOVERY, que descobriu que a dexametasona mostra benefícios em pacientes gravemente enfermos com covid-19, investigará o impacto de um “coquetel de anticorpos1 antivirais” projetado especificamente para covid-19, conhecido como REGN-COV2.

O ensaio de fase III da Universidade de Oxford tem avaliado diferentes candidatos a tratamento para o vírus2 desde o início da pandemia3. Seus pesquisadores anunciaram agora que o ensaio avaliará os efeitos da adição de REGN-COV2 ao tratamento padrão usual, em comparação ao tratamento padrão sozinho, em todas as causas de mortalidade4 28 dias após a randomização.

A investigação, que terá como objetivo ter pelo menos 2.000 pacientes alocados aleatoriamente para receber REGN-COV2, também analisará o impacto na permanência hospitalar e a necessidade de ventilação5.

REGN-COV2 consiste de dois anticorpos1 monoclonais que se ligam ao domínio crítico de ligação ao receptor da proteína spike do vírus2, diminuindo a "capacidade dos vírus2 mutantes de escapar do tratamento e [protegendo] contra as variantes spike que surgiram na população humana", disse o anúncio.

Saiba mais sobre "Dexametasona em pacientes com complicações respiratórias graves da COVID-19" e "Tratamentos medicamentosos para covid-19".

Proteção contra mutações

Esta será a primeira vez que o RECOVERY terá investigado um tratamento projetado especificamente para o vírus2, em vez de procurar medicamentos que foram reutilizados. Peter Horby, o investigador-chefe do estudo e professor de doenças infecciosas emergentes e saúde6 global na Universidade de Oxford, disse que testar drogas experimentais promissoras assim que se tornassem disponíveis era exatamente o que o RECOVERY foi projetado para fazer.

Enquanto isso, Martin Landray, professor de medicina e epidemiologia da Universidade de Oxford que está trabalhando no ensaio, disse: “Há boas razões para estar animado com este novo desenvolvimento – RECOVERY fornecerá uma avaliação robusta do efeito deste tratamento de combinação de anticorpos1 monoclonais feito em laboratório em pacientes hospitalizados.”

REGN-COV2 foi selecionado para o ensaio após dados pré-clínicos terem mostrado que ele poderia “proteger contra mutações de escape viral, e estudos de prevenção e tratamento em primatas não humanos mostrarem que ele reduziu a quantidade de vírus2 e de danos associados nos pulmões”.

O tratamento está sendo avaliado atualmente em dois ensaios de fase II e III para o tratamento de covid-19 e em um ensaio de fase III para prevenção do vírus2 em contatos domiciliares de indivíduos infectados.

A presidente executiva do Conselho de Pesquisa Médica, Fiona Watt, comentou: “Anticorpos monoclonais ou direcionados já são usados ​​para tratar câncer7 e doenças autoimunes8. O novo ensaio nos dirá se os anticorpos1 que atacam o vírus2 podem ser um tratamento eficaz para covid-19.”

Leia sobre "Plasma9 convalescente como tratamento potencial para a COVID-19" e "Remdesivir para o tratamento de Covid-19".

 

Fonte: The BMJ, notícia publicada em 15 de setembro de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Covid-19: o ensaio RECOVERY avaliará "coquetel de anticorpos antivirais". Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/1378823/covid-19-o-ensaio-recovery-avaliara-quot-coquetel-de-anticorpos-antivirais-quot.htm>. Acesso em: 25 out. 2020.

Complementos

1 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
4 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
5 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Autoimunes: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
9 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
Gostou do artigo? Compartilhe!