Gostou do artigo? Compartilhe!

Remdesivir para o tratamento de Covid-19 – Relatório Preliminar

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Embora vários agentes terapêuticos tenham sido avaliados para o tratamento da doença do coronavírus 2019 (Covid-19), nenhum ainda foi demonstrado ser eficaz.

Em publicação do The New England Journal of Medicine, foi realizado um estudo duplo-cego1, randomizado2, controlado por placebo3, com remdesivir intravenoso em adultos hospitalizados com Covid-19 com evidências de comprometimento do trato respiratório inferior.

Os pacientes foram aleatoriamente designados para receber remdesivir (dose de carga de 200 mg no dia 1, seguido por 100 mg por dia por até 9 dias adicionais) ou placebo3 por até 10 dias. O desfecho primário foi o tempo de recuperação, definido pela alta hospitalar ou pela hospitalização apenas para fins de controle de infecção4.

Um total de 1.063 pacientes foram submetidos à randomização. O conselho de monitoramento de dados e segurança recomendou a descoberta antecipada dos resultados, com base nos resultados de uma análise que mostrou um tempo reduzido para recuperação no grupo remdesivir.

Os resultados preliminares dos 1.059 pacientes (538 designados para remdesivir e 521 para placebo3) com dados disponíveis após a randomização indicaram que aqueles que receberam remdesivir tiveram um tempo médio de recuperação de 11 dias (intervalo de confiança [IC] de 95%, 9 a 12), comparado com 15 dias (IC 95%, 13 a 19) naqueles que receberam placebo3 (taxa de recuperação de 1,32; IC 95%, 1,12 a 1,55; P <0,001).

As estimativas de mortalidade5 de Kaplan-Meier em 14 dias foram de 7,1% com remdesivir e 11,9% com placebo3 (taxa de risco de morte, 0,70; IC 95%, 0,47 a 1,04). Eventos adversos graves foram relatados para 114 dos 541 pacientes do grupo remdesivir que foram submetidos à randomização (21,1%) e 141 dos 522 pacientes do grupo placebo3 que foram submetidos à randomização (27,0%).

O remdesivir foi superior ao placebo3 na redução do tempo de recuperação em adultos hospitalizados com Covid-19 e evidência de infecção4 do trato respiratório inferior.

Leia sobre "Remdesivir em adultos com COVID-19 grave" e "FDA emite autorização de uso emergencial para o remdesivir".

 

Fonte: NEJM, publicação em 22 de maio de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Remdesivir para o tratamento de Covid-19 – Relatório Preliminar. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1368438/remdesivir-para-o-tratamento-de-covid-19-relatorio-preliminar.htm>. Acesso em: 6 jul. 2020.

Complementos

1 Estudo duplo-cego: Denominamos um estudo clínico “duplo cego” quando tanto voluntários quanto pesquisadores desconhecem a qual grupo de tratamento do estudo os voluntários foram designados. Denominamos um estudo clínico de “simples cego” quando apenas os voluntários desconhecem o grupo ao qual pertencem no estudo.
2 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
3 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
4 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
Gostou do artigo? Compartilhe!