Atalho: 5RC9Z6I
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pesquisa indica que a infertilidade deve dobrar na Europa durante a próxima década

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Atualmente, um em cada sete casais da Europa tem problemas para conceber naturalmente, mas, segundo o professor Bill Ledger, que liderou o estudo realizado na Universidade de Sheffield, na Inglaterra, esse índice pode subir para um em cada três casais. O professor disse a membros da Conferência Européia da Sociedade de Reprodução1 Humana e Embriologia, na Dinamarca, que as mulheres devem ter a chance de interromper a carreira para que possam conceber mais cedo, quando são mais férteis.

Horas de trabalho inflexíveis e aspirações profissionais significam que muitas mulheres na Europa só estão começando a ter filhos quando chegam perto dos 40 anos de idade. "A sustentabilidade da população européia está em risco porque há muito poucas crianças nascendo. É uma ameaça para o futuro."

Os homens também estão sendo afetados, disse o professor Ledger, com estudos mostrando que a qualidade e a quantidade de esperma2 parecem estar em declínio.

A obesidade3 e doenças sexualmente transmissíveis (DST) também contribuem para o aumento da infertilidade4. A incidência5 de clamídia – uma infecção6 sexualmente transmitida que pode provocar a infertilidade4 – dobrou na última década, e 6% das meninas menores de 19 anos de idade são classificadas como obesas.

Segundo o professor, o aumento das DST entre as adolescentes pode provocar bloqueio das trompas em algumas delas, impedindo a gravidez7 pelo processo natural.

Também segundo o professor, "um jovem obeso é, quase sempre, um adulto obeso, e as mulheres obesas não ovulam de forma tão eficiente".

"Os jovens de hoje vão se tornar os pacientes das clínicas de fertilidade de amanhã", disse. Mas ele afirma que não é tarde demais para inverter essa tendência, e muitos países, como os escandinavos, por exemplo, estão introduzindo políticas para encorajar as mulheres a ter filhos mais cedo. "As mulheres simplesmente não são mais tão férteis depois dos 35 anos", disse o professor Ledger. "É mais simples e mais fácil fazer o que for possível para encorajá-las a ter filhos naturalmente, do que esperar até o ponto em que a fertilização8 in vitro possa ser necessária."

Fonte: British Fertility Society

NEWS.MED.BR, 2005. Pesquisa indica que a infertilidade deve dobrar na Europa durante a próxima década. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1044/pesquisa-indica-que-a-infertilidade-deve-dobrar-na-europa-durante-a-proxima-decada.htm>. Acesso em: 15 set. 2019.

Complementos

1 Reprodução: 1. Função pela qual se perpetua a espécie dos seres vivos. 2. Ato ou efeito de reproduzir (-se). 3. Imitação de quadro, fotografia, gravura, etc.
2 Esperma: Esperma ou sêmen. Líquido denso, gelatinoso, branco acinzentado e opaco, que contém espermatozoides e que serve para conduzi-los até o óvulo. O esperma é o líquido da ejaculação. Ele é composto de plasma seminal e espermatozoides. Este plasma contém nutrientes que alimentam e protegem os espermatozoides.
3 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
4 Infertilidade: Capacidade diminuída ou ausente de gerar uma prole. O termo não implica a completa inabilidade para ter filhos e não deve ser confundido com esterilidade. Os clínicos introduziram elementos físicos e temporais na definição. Infertilidade é, portanto, freqüentemente diagnosticada quando, após um ano de relações sexuais não protegidas, não ocorre a concepção.
5 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
6 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
8 Fertilização: Contato entre espermatozóide e ovo, determinando sua união.
Gostou do artigo? Compartilhe!