Atalho: 6B39NXP
Gostou do artigo? Compartilhe!

Diferença entre pressão arterial sistólica medida nos dois braços pode indicar doenças vasculares e risco de mortalidade, de acordo com publicação do The Lancet

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Diferença na pressão arterial sistólica1 (PAS) de 10 mmHg ou mais, ou de 15 mmHg ou mais, entre um braço e outro já foi associada à doença vascular periférica2 e atribuída à estenose3 da subclávia. O estudo publicado pelo The Lancet investigou se existe associação entre esta diferença e doenças vasculares4 centrais ou periféricas e mortalidade5.

As bases de dados consultadas foram Medline, Embase, Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature, Cochrane e Medline In Process para estudos publicados antes de julho de 2011. Vinte e oito pesquisas elegíveis foram identificadas para esta revisão, vinte delas foram incluídas nesta meta-análise.

Em cinco estudos invasivos usando angiografia6, a diferença média na pressão sistólica7 dos dois braços foi de 36,9 mmHg para estenose3 subclávia comprovada (> 50% de oclusão) e uma diferença de 10 mmHg ou mais foi fortemente associada com estenose3 subclávia. Em estudos não invasivos, mostrou-se que uma diferença de 15 mmHg entre os braços foi associada a doença vascular periférica2, doença cerebrovascular8 pré-existente e aumento da mortalidade5 cardiovascular e por todas as causas de mortalidade5. Uma diferença de 10 mmHg ou mais foi associada à doença vascular periférica2.

Concluiu-se que a diferença da PAS entre os braços de 10 mmHg ou mais, ou de 15 mm Hg ou mais pode ajudar a identificar pacientes que necessitam de uma avaliação vascular9 mais detalhada. Uma diferença de 15 mmHg ou mais pode ser um indicador útil do risco de doença vascular9 e morte.

Fonte: The Lancet, publicação online de 30 de janeiro de 2012

 

NEWS.MED.BR, 2012. Diferença entre pressão arterial sistólica medida nos dois braços pode indicar doenças vasculares e risco de mortalidade, de acordo com publicação do The Lancet. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/258605/diferenca-entre-pressao-arterial-sistolica-medida-nos-dois-bracos-pode-indicar-doencas-vasculares-e-risco-de-mortalidade-de-acordo-com-publicacao-do-the-lancet.htm>. Acesso em: 14 nov. 2019.

Complementos

1 Pressão arterial sistólica: É a pressão mais elevada (pico) verificada nas artérias durante a fase de sístole do ciclo cardíaco, é também chamada de pressão máxima.
2 Doença vascular periférica: Doença dos grandes vasos dos braços, pernas e pés. Pode ocorrer quando os principais vasos dessas áreas são bloqueados e não recebem sangue suficiente. Os sinais são: dor e cicatrização lenta de lesões nessas áreas.
3 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
4 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
5 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
6 Angiografia: Método diagnóstico que, através do uso de uma substância de contraste, permite observar a morfologia dos vasos sangüíneos. O contraste é injetado dentro do vaso sangüíneo e o trajeto deste é acompanhado através de radiografias seriadas da área a ser estudada.
7 Pressão sistólica: É a pressão mais elevada (pico) verificada nas artérias durante a fase de sístole do ciclo cardíaco. É também chamada de pressão máxima.
8 Doença cerebrovascular: É um dano aos vasos sangüíneos do cérebro que resulta em derrame (acidente vascular cerebral). Os vasos tornam-se obstruídos por depósitos de gordura (aterosclerose) ou tornam-se espessados ou duros bloqueando o fluxo sangüíneo para o cérebro. Quando o fluxo é interrompido, as células nervosas sofrem dano ou morrem, resultando no derrame. Pacientes com diabetes descompensado têm maiores riscos de AVC.
9 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!