Atalho: 6AQFDA0
Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo associa obesidade e hipertensão a riscos de demência

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo publicado na edição de agosto do periódico Lancet Neurology mostrou que a hipertensão1, a obesidade2 e os altos índices de colesterol3 aumentam a probabilidade de desenvolver demência4.

Participaram do estudo 1.409 voluntários de idade média, os quais foram examinados depois de vinte anos para detecção dos sintomas5 de demência4 como Alzheimer6, ou demência4 do tipo vascular7.

A equipe de pesquisadores, coordenada por Mia Kivipelto, do Centro de Pesquisas sobre a velhice do Instituto Karolinska (Suécia), desenvolveu um método capaz de  rever - com base nesses fatores – os riscos de um indivíduo de idade média contrair a doença. Os cientistas analisaram os valores para pressão sangüínea8, IMC9 (Índice de Massa Corporal10) e colesterol3 além da idade, atividade física, nível cultural e fatores genéticos.

Concluíram que além dos fatores de risco já conhecidos, como idade e nível baixo de escolaridade, outros fatores como obesidade2, hipertensão1 e colesterol3 alto podem exercer importante influência no aparecimento da demência4.

O novo teste fornece uma pontuação específica a cada um dos diferentes fatores através da soma dos pontos obtidos. Kivipelto acredita que “os médicos podem vir a utilizar este sistema para identificar pessoas com maiores probabilidades de desenvolver a demência4".

Fonte: The Lancet Neurology - Volume 5 - Agosto 2006



 

NEWS.MED.BR, 2006. Estudo associa obesidade e hipertensão a riscos de demência. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1617/estudo-associa-obesidade-e-hipertensao-a-riscos-de-demencia.htm>. Acesso em: 11 dez. 2019.

Complementos

1 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
2 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
3 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
4 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.
7 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
8 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
9 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
10 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
Gostou do artigo? Compartilhe!