Gostou do artigo? Compartilhe!

Nutriente encontrado na carne bovina e no leite mostra-se promissor contra vários tipos de câncer

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um ácido graxo encontrado na carne bovina e no leite pode atingir vários tipos diferentes de câncer1, ativando células2 imunológicas que combatem tumores. Com mais pesquisas, isso sugere que a substância poderia ser usada para complementar os tratamentos existentes contra o câncer1.

As descobertas foram descritas em um estudo publicado na revista Nature.

O ácido trans-vacênico (TVA), um ácido graxo de cadeia longa encontrado na carne e nos laticínios de ruminantes que pastam, como vacas e ovelhas, promoveu a destruição de certos tipos de células2 cancerígenas em uma série de estudos laboratoriais e em animais.

Pessoas com linfoma3 que apresentam níveis mais elevados de TVA no sangue4 também tendem a responder melhor à imunoterapia do que aquelas com níveis mais baixos.

A dieta pode ter efeitos substanciais na nossa saúde5, diz Jing Chen, da Universidade de Chicago. No entanto, estudar a extensão desses efeitos é complicado, dada a grande variedade de alimentos disponíveis, com variações na forma como são preparados.

Leia sobre "Câncer1 - informações importantes", "Conhecendo o sistema imunológico6" e "A importância das gorduras para o organismo".

Para analisar esses efeitos, Chen e seus colegas criaram uma biblioteca de 255 compostos nutricionais, incluindo diferentes proteínas7 e gorduras.

Eles então voltaram sua atenção para os compostos que poderiam apoiar ou aumentar especificamente a ativação de certas células2 T, células2 do sistema imunológico6 envolvidas na resposta do corpo ao câncer1. Os pesquisadores testaram os efeitos dos seis principais candidatos em vários tipos de células2 T extraídas de camundongos, o que resultou em sua escolha em focar em um nutriente particularmente potente – o TVA.

O TVA é um dos vários tipos de ácidos graxos e é transferido para as pessoas quando consomem carne ou leite de ruminantes. Os seres humanos decompõem apenas cerca de 20% do TVA nos seus corpos, “por isso não é considerado um ácido graxo importante para a nutrição”, diz Chen.

O papel dos 80% restantes não era claro, mas agora Chen acredita que tem uma função imunológica. Como parte de uma série de experimentos, a equipe descobriu que o TVA ativa a atividade imunológica antitumoral em células2 de melanoma8 de camundongo. Os ratos com essa forma de câncer1 de pele9 ou com câncer1 de cólon10 também reduziram significativamente o crescimento do tumor11 quando comeram uma dieta enriquecida com TVA, em comparação com aqueles que não o fizeram.

O TVA promove especificamente a atividade antitumoral das células2 T CD8+, um grupo de células2 imunológicas que são críticas para matar células2 cancerígenas, ao inativar um receptor específico nas superfícies destas células2, descobriram os pesquisadores.

Ao observar pessoas com linfoma3, eles descobriram que aquelas com níveis mais elevados de TVA no sangue4 responderam melhor aos tratamentos de imunoterapia. E numa experiência de laboratório, o TVA melhorou a capacidade de um medicamento imunoterápico para matar células2 de leucemia12 humana retiradas de três pessoas.

“Nossos resultados apoiam uma função surpreendentemente importante do TVA na imunidade”, diz Chen. “Ver que um único nutriente como o TVA tem um mecanismo muito direcionado a um tipo de célula13 imunológica alvo, com uma resposta fisiológica14 muito profunda em todo o organismo, acho isso realmente incrível e intrigante.”

As descobertas apoiam investigações adicionais sobre o uso de TVA para apoiar imunoterapias baseadas em células2 T, diz Chen, que acrescenta que as pessoas não devem consumir quantidades excessivas de carne ou laticínios para adquirir o ácido graxo. Uma elevada ingestão de carne vermelha tem sido associada a um risco aumentado de câncer1 da mama15 e colorretal, por exemplo.

“Tomar suplementos com nutrientes bioativos enriquecidos é provavelmente mais eficiente do que consumir alimentos que contenham esses nutrientes”, diz ele.

No artigo publicado, os pesquisadores relatam como o ácido trans-vacênico reprograma células2 T CD8+ e a imunidade16 antitumoral.

Eles contextualizam que os nutrientes derivados da dieta estão inextricavelmente ligados à fisiologia17 humana, fornecendo energia e blocos de construção biossintéticos e funcionando como moléculas reguladoras. No entanto, os mecanismos pelos quais os nutrientes circulantes no corpo humano18 influenciam processos fisiológicos específicos permanecem em grande parte desconhecidos.

Neste estudo, usou-se uma abordagem de triagem baseada em biblioteca de compostos de nutrientes sanguíneos para demonstrar que o ácido trans-vacênico (TVA) da dieta promove diretamente a função das células2 T CD8 + efetoras e a imunidade16 antitumoral in vivo.

O TVA é a forma predominante de ácidos graxos trans enriquecidos no leite humano, mas o corpo humano18 não consegue produzir TVA endogenamente19. O TVA circulante em humanos provém principalmente de alimentos derivados de ruminantes, incluindo carne bovina, de cordeiro e laticínios, como leite e manteiga, mas apenas cerca de 19% ou 12% do TVA da dieta é convertido em ácido rumênico por humanos ou camundongos, respectivamente.

Mecanisticamente, o TVA inativa o receptor de superfície celular GPR43, um receptor imunomodulador acoplado à proteína G ativado por seus ligantes de ácidos graxos de cadeia curta. O TVA antagoniza assim os agonistas de ácidos graxos de cadeia curta do GPR43, levando à ativação do eixo cAMP – PKA – CREB para melhorar a função das células2 T CD8 +.

Essas descobertas revelam que o TVA derivado da dieta representa um mecanismo para a reprogramação extrínseca ao hospedeiro de células2 T CD8 +, em oposição aos ácidos graxos de cadeia curta derivados da microbiota20 intestinal intra-hospedeiro. O TVA tem, portanto, potencial de tradução para o tratamento de tumores.

Veja também sobre "Imunoterapia", "Nutrientes" e "Suplementos alimentares".

 

Fontes:
Nature, publicação em 22 de novembro de 2023.
New Scientist, notícia publicada em 22 de novembro de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Nutriente encontrado na carne bovina e no leite mostra-se promissor contra vários tipos de câncer. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1462382/nutriente-encontrado-na-carne-bovina-e-no-leite-mostra-se-promissor-contra-varios-tipos-de-cancer.htm>. Acesso em: 28 fev. 2024.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
3 Linfoma: Doença maligna que se caracteriza pela proliferação descontrolada de linfócitos ou seus precursores. A pessoa com linfoma pode apresentar um aumento de tamanho dos gânglios linfáticos, do baço, do fígado e desenvolver febre, perda de peso e debilidade geral.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
7 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
8 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
9 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
10 Cólon:
11 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
12 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
13 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
14 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
15 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
16 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
17 Fisiologia: Estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
18 Corpo humano: O corpo humano é a substância física ou estrutura total e material de cada homem. Ele divide-se em cabeça, pescoço, tronco e membros. A anatomia humana estuda as grandes estruturas e sistemas do corpo humano.
19 Endogenamente: De crescimento endógeno, algo que cresceu internamente.
20 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
Gostou do artigo? Compartilhe!