Gostou do artigo? Compartilhe!

Pesquisadores desenvolvem uma pontuação de dieta saudável baseada em 6 alimentos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A partir do estudo PURE, uma grande coorte1 incluindo mais de 140.000 pessoas da população geral de 21 países, uma pontuação de dieta saudável foi desenvolvida com base em seis alimentos associados a menor risco de mortalidade2 (frutas, vegetais, nozes, legumes, peixe e laticínios). Os achados foram publicados no European Heart Journal.

Uma pontuação de dieta saudável de 5 ou superior foi associada a um risco 30% menor de mortalidade2, um risco 18% menor de doença cardiovascular, risco 14% menor de infarto do miocárdio3 e risco 19% menor de acidente vascular cerebral4.

Esses resultados foram validados em coortes externas que incluíram pacientes com doença cardiovascular conhecida.

Leia sobre "O que é uma alimentação saudável" e "Sete passos para um coração5 saudável".

No artigo, os pesquisadores relatam que o objetivo do estudo era desenvolver uma pontuação de dieta saudável associada a resultados de saúde6 e aplicável globalmente usando dados do estudo Prospective Urban Rural Epidemiology (PURE) e replicá-la em cinco estudos independentes em um total de 245.000 pessoas de 80 países.

A pontuação de dieta saudável foi desenvolvida em 147.642 pessoas da população em geral, de 21 países no estudo PURE, e a consistência das associações da pontuação com eventos foi examinada em cinco grandes estudos independentes de 70 países.

A pontuação de dieta saudável foi desenvolvida com base em seis alimentos, cada um dos quais já tendo sido associado a um risco significativamente menor de mortalidade2 (frutas, vegetais, nozes, legumes, peixe e laticínios [principalmente gorduras integrais]; intervalo de pontuações, 0-6].

As principais medidas de desfecho foram mortalidade2 por todas as causas e eventos cardiovasculares importantes (doença cardiovascular [DCV]).

Durante um acompanhamento médio de 9,3 anos no PURE, em comparação com uma pontuação de dieta de ≤1 pontos, uma pontuação de dieta de ≥5 pontos foi associada a um menor risco de mortalidade2 (taxa de risco [HR] 0,70; intervalo de confiança [IC] de 95% 0,63-0,77), DCV (HR 0,82; 0,75-0,91), infarto do miocárdio3 (HR 0,86; 0,75-0,99) e acidente vascular cerebral4 (HR 0,81; 0,71-0,93).

Em três estudos independentes em pacientes vasculares7, resultados semelhantes foram encontrados, com uma maior pontuação de dieta associada a menor mortalidade2 (HR 0,73; 0,66-0,81), DCV (HR 0,79; 0,72-0,87), infarto do miocárdio3 (HR 0,85; 0,71-0,99) e um risco menor de AVC não estatisticamente significativo (HR 0,87; 0,73-1,03).

Além disso, em dois estudos de caso-controle, uma pontuação de dieta mais alta foi associada a menores taxas de primeiros infarto do miocárdio3 (odds ratio [OR] 0,72; 0,65-0,80] e acidente vascular cerebral4 (OR 0,57; 0,50-0,65).

Uma pontuação de dieta mais alta foi associada a um risco significativamente menor de morte ou DCV em regiões com renda nacional bruta menor do que naquelas com alta renda (P para heterogeneidade <0,0001).

A pontuação do estudo PURE mostrou associações ligeiramente mais fortes com morte ou DCV do que várias outras pontuações comuns de dieta (P <0,001 para cada comparação).

O estudo concluiu que uma dieta composta por quantidades maiores de frutas, vegetais, nozes, legumes, peixe e laticínios integrais está associada a menor doença cardiovascular e mortalidade2 em todas as regiões do mundo, especialmente em países de baixa renda onde o consumo desses alimentos é baixo.

Veja também sobre "Doenças cardiovasculares8" e "Dicas para melhorar a alimentação".

 

Fonte: European Heart Journal, Vol. 44, Nº 28, em 21 de julho de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Pesquisadores desenvolvem uma pontuação de dieta saudável baseada em 6 alimentos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1442700/pesquisadores-desenvolvem-uma-pontuacao-de-dieta-saudavel-baseada-em-6-alimentos.htm>. Acesso em: 15 jul. 2024.

Complementos

1 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
4 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
5 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
7 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
8 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
Gostou do artigo? Compartilhe!