Gostou do artigo? Compartilhe!

Neuropatia diabética pode ser tratada com transplantes fecais

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo publicado na revista Cell Metabolism descobriu que os transplantes fecais tratam a dor nos nervos relacionada ao diabetes1, uma complicação que afeta mais da metade das pessoas com diabetes1 e causa formigamento, dormência2 e sensação de ardência.

No estudo, os transplantes fecais aliviaram a dor da neuropatia3 diabética, sugerindo que as bactérias intestinais podem desempenhar um papel na causa dessa dor.

Liping Zhao, da Rutgers University, em Nova Jersey, e seus colegas analisaram amostras fecais de 86 pessoas, 27 das quais tinham neuropatia3 diabética e 30 das quais tinham diabetes1 sem dor nos nervos. O restante não tinha diabetes1.

O sequenciamento genético revelou uma abundância maior de 13 bactérias em pessoas com neuropatia3 diabética do que naquelas sem a condição. Em média, essas espécies constituíam quase 12% do microbioma4 intestinal em pessoas com essa neuropatia3 e menos de 2% em pessoas sem ela, indicando que um microbioma4 intestinal alterado pode ser a causa da dor nos nervos em pessoas com diabetes1.

Assim, a equipe transplantou amostras fecais de pessoas sem diabetes1 para um grupo separado de 22 participantes com neuropatia3 diabética. Outras 10 pessoas com a doença receberam um placebo5 de abóbora e batata em pó.

Leia sobre "Neuropatia3 diabética", "Neuropatia periférica6" e "Transplante de fezes ou terapia bacteriana".

Os pesquisadores avaliaram os participantes antes do tratamento e 84 dias depois. Em média, a dor nos nervos diminuiu cerca de 35% naqueles que receberam o transplante e cerca de 5% naqueles que não o receberam. Análises genéticas adicionais descobriram que as melhorias foram associadas a um grupo distinto de bactérias intestinais que reduz a inflamação7, que é conhecida por estar por trás da dor crônica. Uma dessas bactérias é a Faecalibacterium prausnitzii, que já se descobriu anteriormente que está em falta em pessoas com síndrome8 de fadiga9 crônica.

Atualmente, não há tratamentos aprovados especificamente para a neuropatia3 diabética, mas esses achados sugerem que os transplantes fecais são uma opção viável. O procedimento também pode aliviar a dor nos nervos em outras condições, diz Zhao. No entanto, após três meses, os efeitos começaram a desaparecer.

Mesmo assim, essas descobertas podem levar a outras formas de aliviar a dor nos nervos relacionada ao diabetes1, como intervenções nutricionais que promovem bactérias intestinais benéficas, diz Mindy Patterson, da Texas Woman's University. “A dieta é a influência número um no microbioma4 intestinal”, diz ela.

Ela acrescenta que pesquisas futuras devem levar em consideração a dieta e outros fatores de estilo de vida, como atividade física, que são conhecidos por influenciar as bactérias intestinais – algo que este estudo não fez.

A microbiota10 intestinal modula a polineuropatia simétrica distal11 em pacientes com diabetes1

Destaques

  • A microbiota10 intestinal de pacientes com polineuropatia simétrica distal11 (PNSD) induz neuropatia periférica6 grave em camundongos db/db.
  • Em um ensaio clínico randomizado12, o transplante de microbiota10 fecal (TMF) de doadores saudáveis aliviou significativamente a PNSD.
  • Duas guildas concorrentes de microbiota10 intestinal foram associadas ao alívio da PNSD induzido pelo TMF.
  • Enterotipo compatível entre transplantes e receptores foi associado a melhor eficácia do TMF.

Resumo

Os mecanismos patogênicos subjacentes à polineuropatia simétrica distal11 (PNSD), uma neuropatia3 comum em pacientes com diabetes mellitus13 (DM), não são totalmente compreendidos. Neste estudo, descobriu-se que a microbiota10 intestinal de pacientes com PNSD pode induzir um fenótipo14 exibindo neuropatia periférica6 mais grave em camundongos db/db.

Em um estudo randomizado15, duplo-cego e controlado por placebo5, em comparação com 10 pacientes que receberam placebo5, a PNSD foi significativamente aliviada nos 22 pacientes que receberam transplantes de microbiota10 fecal de doadores saudáveis, independentemente do controle glicêmico.

Os genomas bacterianos intestinais correlacionados com a pontuação do Toronto Clinical Scoring System (TCSS) foram organizados em duas guildas concorrentes. O aumento da guilda 1, que tinha maior capacidade na produção de butirato, e a diminuição da guilda 2, que abrigava mais genes na via sintética da endotoxina16, foram associados à melhoria da integridade da barreira intestinal e diminuição dos níveis de citocinas17 pró-inflamatórias.

Além disso, o enterotipo compatível entre transplantes e receptores mostrou melhor eficácia terapêutica18 com guilda 1 mais enriquecida e guilda 2 suprimida.

Assim, alterações nessas duas guildas concorrentes podem desempenhar um papel causal na polineuropatia simétrica distal11 e têm potencial para direcionamento terapêutico.

Veja também sobre "Microbioma4 intestinal humano", "Complicações do diabetes19 mellitus" e "Bactérias do bem".

 

Fontes:
Cell Metabolism, publicação em 13 de julho de 2023.
New Scientist, notícia publicada em 13 de julho de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Neuropatia diabética pode ser tratada com transplantes fecais. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1442600/neuropatia-diabetica-pode-ser-tratada-com-transplantes-fecais.htm>. Acesso em: 15 jul. 2024.

Complementos

1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Dormência: 1. Estado ou característica de quem ou do que dorme. 2. No sentido figurado, inércia com relação a se fazer alguma coisa, a se tomar uma atitude, etc., resultando numa abulia ou falta de ação; entorpecimento, estagnação, marasmo. 3. Situação de total repouso; quietação. 4. No sentido figurado, insensibilidade espiritual de um ser diante do mundo. Sensação desagradável caracterizada por perda da sensibilidade e sensação de formigamento, e que geralmente ocorre nas extremidades dos membros. 5. Em biologia, é um período longo de inatividade, com metabolismo reduzido ou suspenso, geralmente associado a condições ambientais desfavoráveis; estivação.
3 Neuropatia: Doença do sistema nervoso. As três principais formas de neuropatia em pessoas diabéticas são a neuropatia periférica, neuropatia autonômica e mononeuropatia. A forma mais comum é a neuropatia periférica, que afeta principalmente pernas e pés.
4 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
6 Neuropatia periférica: Dano causado aos nervos que afetam os pés, as pernas e as mãos. A neuropatia causa dor, falta de sensibilidade ou formigamentos no local.
7 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
8 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
9 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
10 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
11 Distal: 1. Que se localiza longe do centro, do ponto de origem ou do ponto de união. 2. Espacialmente distante; remoto. 3. Em anatomia geral, é o mais afastado do tronco (diz-se de membro) ou do ponto de origem (diz-se de vasos ou nervos). Ou também o que é voltado para a direção oposta à cabeça. 4. Em odontologia, é o mais distante do ponto médio do arco dental.
12 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
13 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
14 Fenótipo: Características apresentadas por um indivíduo sejam elas morfológicas, fisiológicas ou comportamentais. Também fazem parte do fenótipo as características microscópicas e de natureza bioquímica, que necessitam de testes especiais para a sua identificação, como, por exemplo, o tipo sanguíneo do indivíduo.
15 Estudo randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle - o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
16 Endotoxina: Toxina produzida no interior de células de micro-organismos e que não é secretada para o meio externo.
17 Citocinas: Citoquina ou citocina é a designação genérica de certas substâncias segregadas por células do sistema imunitário que controlam as reações imunes do organismo.
18 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
19 Complicações do diabetes: São os efeitos prejudiciais do diabetes no organismo, tais como: danos aos olhos, coração, vasos sangüíneos, sistema nervoso, dentes e gengivas, pés, pele e rins. Os estudos mostram que aqueles que mantêm os níveis de glicose do sangue, a pressão arterial e o colesterol próximos aos níveis normais podem ajudar a impedir ou postergar estes problemas.
Gostou do artigo? Compartilhe!