Gostou do artigo? Compartilhe!

Obesidade foi associada a piores resultados em adolescentes e adultos jovens tratados para leucemia linfoblástica aguda

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Adolescentes e adultos jovens (AAJs) com leucemia1 linfoblástica aguda (LLA) que estão com sobrepeso2 ou obesos e são tratados com regimes pediátricos contendo asparaginase, são mais propensos a terem resultados piores do que aqueles com índice de massa corporal3 (IMC4) normal, descobriram os pesquisadores de um estudo publicado na revista Blood Advances.

Entre 388 pacientes AAJ, estar com sobrepeso2 ou obesidade5 foi associado a maior mortalidade6 sem recaída ([MSR] 11,7% vs 2,8%, P = 0,006), pior sobrevida7 livre de eventos (4 anos [SLE], 63% vs 77%, P = 0,003) e pior sobrevida7 geral (4 anos [SG], 64% vs 83%, P = 0,0001), relataram Marlise R. Luskin, MD, do Dana-Farber Cancer8 Institute em Boston, EUA, e colegas.

Além disso, o efeito nocivo do IMC4 elevado foi mais pronunciado em AAJ mais velhos.

Por exemplo, enquanto as taxas de SG em 4 anos foram altas entre AAJs mais jovens (15-29 anos) e mais velhos (30-50 anos) com IMC4 normal (83% vs 85%, P = 0,89), elas foram substancialmente piores em AAJs mais velhos com sobrepeso2/obesidade5 em comparação com AAJs mais jovens (55% vs 73%, P = 0,023).

O mesmo vale para SLE, com taxas semelhantes de SLE de 4 anos entre AAJs mais jovens e mais velhos com IMC4 normal (78% vs 74%, P = 0,63), enquanto a SLE de 4 anos foi maior em AAJs mais jovens versus mais velhos que estavam acima do peso/obesos (71% vs 55%, P = 0,11), com uma taxa de SLE que foi particularmente baixa entre AAJs mais velhos obesos (49%).

Leia sobre "Leucemias: o que são", "Leucemia1 linfocítica aguda" e "Câncer8 infantil".

“No geral, nossas descobertas enfatizam que os médicos e investigadores clínicos devem considerar a idade e o IMC4 ao tomar decisões de tratamento”, escreveram Luskin e colegas. “Estudos futuros de tratamentos da LLA entre pacientes de todas as idades devem estudar o impacto da obesidade5 na toxicidade9 e nos resultados do tratamento.”

No artigo, os pesquisadores destacaram dois pontos:

  • O IMC4 elevado está associado ao aumento da toxicidade9, MSR e diminuição da SG entre AAJs tratados em regimes pediátricos para LLA do DFCI Consortium.
  • O IMC4 normal está associado a resultados excelentes, independentemente da idade. O efeito deletério do aumento do IMC4 é mais pronunciado em AAJs mais velhos.

Os pesquisadores relatam que adolescentes e adultos jovens (AAJs) com leucemia1 linfoblástica aguda (LLA) tratados com esquemas pediátricos contendo asparaginase geralmente apresentam sobrepeso2 ou obesidade5.

Estudou-se a associação do índice de massa corporal3 (IMC4) nos resultados de 388 AAJs com idades entre 15 e 50 anos tratados em regimes do Consórcio Dana-Farber (2008-2021). O índice de massa corporal3 (IMC4) foi normal em 207 (53,3%) e indicou sobrepeso2/obesidade5 em 181 (46,7%).

Pacientes com sobrepeso2 ou obesos apresentaram maior mortalidade6 sem recaída (MSR, 4 anos 11,7% vs. 2,8%, p = 0,006), pior sobrevida7 livre de eventos (4 anos 7763% vs 6377% p = 0,003) e pior sobrevida7 global (SG, 4 anos, 64% vs 83%, p = 0,0001).

Como AAJs mais jovens (15-29 anos) mais frequentemente apresentaram IMC4 normal (79% vs 20%, p <0,0001), realizou-se análises separadas em cada grupo de IMC4.

Encontrou-se excelente SG entre AAJs mais jovens e mais velhos (30-50 anos) com IMC4 normal (SG de 4 anos, 83% vs 85%, p = 0,89). Por outro lado, em AAJs com IMC4 indicando sobrepeso2/obesidade5, resultados piores foram observados em AAJs mais velhos (SG de 4 anos, 55% vs 73%, p = 0,023).

Em relação à toxicidade9, AAJs com IMC4 indicando sobrepeso2/obesidade5 apresentaram maiores taxas de hepatotoxicidade10 grau III/IV e hiperglicemia11 (60,7% vs 42,2%, p = 0,0005, e 36,4% vs 24,4%, p = 0,014, respectivamente), mas tiveram taxas comparáveis de hipertrigliceridemia (29,5% vs 24,4%, p = 0,29).

Em uma análise multivariada, maior IMC4 foi associado a pior SG, hipertrigliceridemia foi associada a melhor SG e idade não foi associada a SG.

Em conclusão, entre os AAJs tratados nos regimes para LLA do Consórcio Dana-Farber, o IMC4 elevado foi associado ao aumento da toxicidade9, aumento da MSR e diminuição da SG. O efeito deletério do IMC4 elevado foi mais pronunciado em AAJs mais velhos.

Veja também sobre "Cálculo12 do IMC4", "Obesidade5 infantil" e "Obesidade5".

 

Fontes:
Blood Advances, publicação em 11 de julho de 2023.
MedPage Today, notícia publicada em 12 de julho de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Obesidade foi associada a piores resultados em adolescentes e adultos jovens tratados para leucemia linfoblástica aguda. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1442225/obesidade-foi-associada-a-piores-resultados-em-adolescentes-e-adultos-jovens-tratados-para-leucemia-linfoblastica-aguda.htm>. Acesso em: 28 fev. 2024.

Complementos

1 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
2 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
3 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
4 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
5 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
6 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
7 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
8 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
9 Toxicidade: Capacidade de uma substância produzir efeitos prejudiciais ao organismo vivo.
10 Hepatotoxicidade: É um dano no fígado causado por substâncias químicas chamadas hepatotoxinas.
11 Hiperglicemia: Excesso de glicose no sangue. Hiperglicemia de jejum é o nível de glicose acima dos níveis considerados normais após jejum de 8 horas. Hiperglicemia pós-prandial acima de níveis considerados normais após 1 ou 2 horas após alimentação.
12 Cálculo: Formação sólida, produto da precipitação de diferentes substâncias dissolvidas nos líquidos corporais, podendo variar em sua composição segundo diferentes condições biológicas. Podem ser produzidos no sistema biliar (cálculos biliares) e nos rins (cálculos renais) e serem formados de colesterol, ácido úrico, oxalato de cálcio, pigmentos biliares, etc.
Gostou do artigo? Compartilhe!