Gostou do artigo? Compartilhe!

Contrações atriais e ventriculares prematuras detectadas em ECGs de formato vestível podem predizer eventos cardiovasculares

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Dispositivos vestíveis, ou wearables, estão transformando o eletrocardiograma1 (ECG) em um teste médico onipresente. Este estudo, publicado no European Heart Journal Digital Health, avalia a associação entre contrações ventriculares e atriais prematuras (CVPs e CAPs) detectadas em ECGs (de derivação única de 15 segundos) de formato vestível e desfechos cardiovasculares em indivíduos sem doença cardiovascular.

CAPs e CVPs foram identificadas em ECGs de derivação única de 15 segundos de N = 54.016 participantes do UK Biobank (idade mediana, intervalo interquartil, 58, 50-63 anos, 54% do sexo feminino).

Modelos de regressão de Cox ajustados para fatores de risco tradicionais foram usados para determinar associações com fibrilação atrial (FA), insuficiência cardíaca2 (IC), infarto do miocárdio3 (IM), acidente vascular cerebral4 (AVC), arritmias5 ventriculares com risco de vida (AVRVs) e mortalidade6 durante um período de 11,5 (11,4-11,7) anos.

As associações mais fortes foram encontradas entre CVPs (prevalência7 2,2%) e IC (taxa de risco, HR, intervalo de confiança de 95% = 2,09, 1,58-2,78) e entre CAPs (prevalência7 1,9%) e FA (HR = 2,52, 2,11-3,01), com prematuridade mais curta aumentando ainda mais o risco.

CVPs e CAPs também foram associadas com AVRV (P <0,05). Associações com IM, AVC e mortalidade6 foram significativas apenas em modelos não ajustados.

Em uma amostra separada de sub-estudo do UK Biobank (UKB-2, N = 29.324, idade 64, 58-60 anos, 54% mulheres, acompanhamento de 3,5 [2,6-4,8] anos) usada para validação independente, após ajuste para fatores de risco, CAPs foram associados com FA (HR = 1,80, 1,12-2,89) e CVPs com IC (HR = 2,32, 1,28-4,22).

O estudo concluiu que, em indivíduos de meia-idade sem doença cardiovascular, as contrações prematuras identificadas em ECGs de derivação única de 15 segundos estão fortemente associadas a um risco aumentado de fibrilação atrial e insuficiência cardíaca2.

Esses dados justificam uma investigação mais aprofundada para avaliar o papel dos ECGs vestíveis na estratificação precoce do risco cardiovascular.

Saiba mais sobre "Como é feito o eletrocardiograma1", "Extrassístoles - como elas são" e "Arritmias5 cardíacas benignas e malignas".

 

Fonte: European Heart Journal Digital Health, publicação em 03 de fevereiro de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Contrações atriais e ventriculares prematuras detectadas em ECGs de formato vestível podem predizer eventos cardiovasculares. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1434065/contracoes-atriais-e-ventriculares-prematuras-detectadas-em-ecgs-de-formato-vestivel-podem-predizer-eventos-cardiovasculares.htm>. Acesso em: 26 fev. 2024.

Complementos

1 Eletrocardiograma: Registro da atividade elétrica produzida pelo coração através da captação e amplificação dos pequenos potenciais gerados por este durante o ciclo cardíaco.
2 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
3 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
4 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
5 Arritmias: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
6 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
7 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
Gostou do artigo? Compartilhe!