Gostou do artigo? Compartilhe!

Gel biodegradável feito de quiabo pode conter o sangramento em órgãos danificados

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um gel pegajoso feito do vegetal quiabo é capaz de parar o sangramento nos corações e fígados feridos de cães e coelhos, de acordo com um estudo publicado no jornal científico Advanced Healthcare Materials.

Esta bandagem biodegradável poderia potencialmente ser usada em humanos caso se mostre segura e eficaz.

O sangramento de órgãos perfurados geralmente é contido com o uso de suturas1, mas isso pode causar inflamação2 e, às vezes, uma pessoa morre antes que as suturas1 possam ser costuradas. Como resultado, géis feitos de uma proteína chamada fibrina3 às vezes são usados para estancar rapidamente o sangramento em cirurgias, mas são caros e derivados de animais.

Agora, os pesquisadores criaram um pó liofilizado4 a partir do suco de quiabo que forma um gel após o contato com o sangue5 e sela rapidamente os locais de lesão6.

No artigo, os pesquisadores descrevem esse gel de quiabo derivado da natureza como um forte bioadesivo hemostático no sangue5 humano e no trauma de fígado7 e cardíaco em coelhos e cães.

Eles contextualizam que o desempenho de bioadesivos pode ser comprometido devido ao sangramento, e o sangramento aumenta a mortalidade8. Os adesivos com função hemostática, portanto, são de grande importância.

Um bioadesivo hemostático sustentável e robusto feito a partir de quiabo foi relatado nesse estudo. A força adesiva chega a ser cerca de três e seis vezes maior do que a fibrina3 comercial em pele9 de porco e em vidro, respectivamente. O gel de quiabo apresenta resistência à alta pressão e grande força adesiva subaquática.

Em experimentos com sangue5 humano, o gel de quiabo pode ativar plaquetas10, aumentar a adesão de plaquetas10 ativadas e liberar fatores de coagulação11 XI e XII. Ao formar uma camada rápida de gel e aderindo bem à ferida, pode parar rapidamente o sangramento no fígado7 e no coração12 de coelhos e cães. Enquanto isso, o gel de quiabo pode causar ativação plaquetária no local da ferida e fortalecer ainda mais seu desempenho hemostático.

Foi demonstrado, portanto, que o gel desenvolvido é biocompatível, biodegradável, pode promover a cicatrização de feridas e mostra potencial como bioadesivo sustentável, especialmente no cenário de hemorragia13 significativa.

Leia sobre "Hemorragias14", "Cicatrização e cicatrizes15" e "Como se dá a coagulação11 sanguínea".

 

Fontes:
Advanced Healthcare Materials, publicação em 01 de julho de 2022.
New Scientist, notícia publicada em 11 de outubro de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Gel biodegradável feito de quiabo pode conter o sangramento em órgãos danificados. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1427930/gel-biodegradavel-feito-de-quiabo-pode-conter-o-sangramento-em-orgaos-danificados.htm>. Acesso em: 1 dez. 2022.

Complementos

1 Suturas: 1. Ato ou efeito de suturar. 2. Costura que une ou junta partes de um objeto. 3. Na anatomia geral, é um tipo de articulação fibrosa, em que os ossos são mantidos juntos por várias camadas de tecido conjuntivo denso; comissura (ocorre apenas entre os ossos do crânio). 4. Na anatomia botânica, é uma linha de espessura variável que se forma na região de fusão dos bordos de um carpelo (ou de dois ou mais carpelos concrescentes). 5. Em cirurgia, ato ou efeito de unir os bordos de um corte, uma ferida, uma incisão, com agulha e linha especial, para promover a cicatrização. 6. Na morfologia zoológica, nos insetos, qualquer sulco externo semelhante a uma linha.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Fibrina: Proteína formada no plasma a partir da ação da trombina sobre o fibrinogênio. Ela é o principal componente dos coágulos sanguíneos.
4 Liofilizado: Submetido à liofilização, que é a desidratação de substâncias realizada em baixas temperaturas, usada especialmente na conservação de alimentos, em medicamentos, etc.
5 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
6 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
7 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
8 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
9 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
10 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
11 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
12 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
13 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
14 Hemorragias: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
15 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
Gostou do artigo? Compartilhe!