Gostou do artigo? Compartilhe!

Dieta rica em açúcar desequilibra o microbioma - e seus esforços anti-obesidade

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Uma intrincada relação entre dieta, bactérias intestinais e células1 imunológicas ajuda a proteger contra a obesidade2 e outras condições metabólicas, de acordo com experimentos em camundongos.

Um novo estudo indica que uma dieta rica em açúcar3 desequilibra o microbioma4, estimulando o crescimento de bactérias intestinais que expulsam microrganismos úteis, de modo que o corpo produz menos células1 imunes intestinais que ajudam a prevenir distúrbios metabólicos. Os achados foram publicados na revista Cell.

No artigo, os pesquisadores relatam como o desequilíbrio da microbiota5 induzido pelo açúcar3 da dieta interrompe a proteção imunomediada da síndrome metabólica6.

Saiba mais sobre "Microbioma4 intestinal humano", "Carboidratos - como agem no organismo" e "Bactérias do bem - o que elas têm a oferecer".

Destaques

  • As células1 Th17 induzidas por bactérias comensais regulam a absorção de lipídios epiteliais.
  • Açúcar3 e células1 linfoides7 inatas 3 (ILC3) aumentam o número de Faecalibaculum rodentium para deslocar bactérias indutoras de Th17.
  • As células1 Th17 induzidas pela microbiota5 protegem da obesidade2 induzida pela dieta e de doenças metabólicas.
  • O açúcar3 elimina as células1 Th17 comensais, aumentando o risco de doenças metabólicas.

Resumo

Como os micróbios intestinais regulam a síndrome metabólica6 não é completamente compreendido. Neste estudo, mostrou-se que a microbiota5 intestinal protege contra o desenvolvimento de obesidade2, síndrome metabólica6 e fenótipos pré-diabéticos induzindo células1 Th17 específicas comensais.

A dieta rica em gordura8 e açúcar3 promoveu doenças metabólicas ao esgotar os micróbios indutores de Th17, e a recuperação das células1 Th17 comensais restaurou a proteção. As células1 Th17 induzidas pela microbiota5 proporcionaram proteção regulando a absorção de lipídios através do epitélio intestinal9 de uma maneira dependente de IL-17.

A perda de células1 Th17 protetoras induzida pela dieta foi mediada pela presença de açúcar3. A eliminação do açúcar3 de dietas ricas em gordura8 protegeu os camundongos da obesidade2 e da síndrome metabólica6 de uma maneira dependente das células1 Th17 específicas comensais.

Açúcar3 e ILC3 promoveram o crescimento de Faecalibaculum rodentium, que deslocou a microbiota5 indutora de Th17.

Esses resultados definem os fatores dietéticos e da microbiota5 que representam risco para a síndrome metabólica6. Eles também definem um mecanismo dependente da microbiota5 para a imunopatogenicidade do açúcar3 da dieta e destacam uma elaborada interação entre dieta, microbiota5 e imunidade10 intestinal na regulação de distúrbios metabólicos.

Leia sobre "Síndrome metabólica6", "Disbiose intestinal11" e "Obesidade2".

 

Fontes:
Cell, publicação em 29 de agosto de 2022.
Nature, notícia publicada em 07 de setembro de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Dieta rica em açúcar desequilibra o microbioma - e seus esforços anti-obesidade. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1426155/dieta-rica-em-acucar-desequilibra-o-microbioma-e-seus-esforcos-anti-obesidade.htm>. Acesso em: 2 dez. 2022.

Complementos

1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
2 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
3 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
4 Microbioma: Comunidade ecológica de microrganismos comensais, simbióticos e patogênicos que compartilham nosso espaço corporal. Microbioma humano é o conjunto de microrganismos que reside no corpo do Homo sapiens, mantendo uma relação simbiótica com o hospedeiro. O conceito vai além do termo microbiota, incluindo também a relação entre as células microbianas e as células e sistemas humanos, por meio de seus genomas, transcriptomas, proteomas e metabolomas.
5 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
6 Síndrome metabólica: Tendência de várias doenças ocorrerem ao mesmo tempo. Incluindo obesidade, resistência insulínica, diabetes ou pré-diabetes, hipertensão e hiperlipidemia.
7 Linfoides: 1. Relativos a ou que constituem o tecido característico dos nodos linfáticos. 2. Relativos ou semelhantes à linfa.
8 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
9 Epitélio Intestinal: Revestimento dos INTESTINOS, consistindo em um EPITÉLIO interior, uma LÂMINA PRÓPRIA média, e uma MUSCULARIS MUCOSAE exterior. No INTESTINO DELGADO, a mucosa é caracterizada por várias dobras e muitas células absortivas (ENTERÓCITOS) com MICROVILOSIDADES.
10 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
11 Disbiose intestinal: Definida como o desequilíbrio da flora intestinal, entre os microrganismos benéficos e patogênicos, que resulta em uma situação desfavorável à saúde do indivíduo.
Gostou do artigo? Compartilhe!