Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo avalia hipótese de supressão imune inata causada por vacinas de mRNA contra o SARS-CoV-2

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Destaques

» As vacinas de mRNA promovem a síntese sustentada da proteína spike do SARS-CoV-2.

» A proteína spike é neurotóxica e prejudica os mecanismos de reparo do DNA.

» A supressão das respostas do interferon tipo I resulta em imunidade1 inata prejudicada.

» As vacinas de mRNA potencialmente causam aumento do risco de doenças infecciosas e câncer2.

» A otimização de códons resulta em mRNA rico em guanina que tem efeitos complexos imprevisíveis.

Leia sobre "Vacinas contra o coronavírus" e "Reações às vacinas contra a covid-19".

Resumo

As vacinas de mRNA contra o SARS-CoV-2 foram trazidas ao mercado em resposta às crises de saúde3 pública decorrentes da Covid-19. A utilização de vacinas de mRNA no contexto de doenças infecciosas não tem precedentes.

As muitas alterações no mRNA da vacina4 escondem o mRNA das defesas celulares e promovem uma meia-vida biológica mais longa e alta produção de proteína spike. No entanto, a resposta imune à vacina4 é muito diferente daquela a uma infecção5 por SARS-CoV-2.

Neste artigo, publicado no jornal científico Food and Chemical Toxicology, apresentou-se evidências de que a vacinação induz um profundo prejuízo na sinalização do interferon tipo I, que tem diversas consequências adversas para a saúde3 humana.

As células6 imunes que absorveram as nanopartículas da vacina4 liberam em circulação7 um grande número de exossomos contendo proteína spike juntamente com microRNAs críticos que induzem uma resposta de sinalização nas células6 receptoras em locais distantes.

Também foram identificados potenciais distúrbios profundos no controle regulatório da síntese de proteínas8 e vigilância do câncer2. Esses distúrbios potencialmente têm uma ligação causal com doenças neurodegenerativas, miocardite9, trombocitopenia10 imune, paralisia11 de Bell, doença hepática12, imunidade1 adaptativa prejudicada, resposta prejudicada ao dano do DNA e tumorigênese.

Foram mostradas evidências a partir do banco de dados VAERS que apoiam a hipótese apresentada no estudo. Os autores acreditam, portanto, que uma avaliação abrangente de risco/benefício das vacinas de mRNA as questiona como contribuintes positivos para a saúde3 pública.

Veja também sobre "Eficácia das vacinas em uso contra a COVID-19" e "Vacinas - como funcionam e quais são os prós e contras".

 

Fonte: Food and Chemical Toxicology, publicação em 19 de abril de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Estudo avalia hipótese de supressão imune inata causada por vacinas de mRNA contra o SARS-CoV-2. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1414850/estudo-avalia-hipotese-de-supressao-imune-inata-causada-por-vacinas-de-mrna-contra-o-sars-cov-2.htm>. Acesso em: 2 jul. 2022.

Complementos

1 Imunidade: Capacidade que um indivíduo tem de defender-se perante uma agressão bacteriana, viral ou perante qualquer tecido anormal (tumores, enxertos, etc.).
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
5 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
7 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
8 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
9 Miocardite: 1. Inflamação das paredes musculares do coração. 2. Infecção do miocárdio causada por bactéria, vírus ou outros microrganismos.
10 Trombocitopenia: É a redução do número de plaquetas no sangue. Contrário de trombocitose. Quando a quantidade de plaquetas no sangue é inferior a 150.000/mm³, diz-se que o indivíduo apresenta trombocitopenia (ou plaquetopenia). As pessoas com trombocitopenia apresentam tendência de sofrer hemorragias.
11 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
12 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
Gostou do artigo? Compartilhe!