Gostou do artigo? Compartilhe!

Camada de queratina das células cancerígenas as protege contra as células do sistema imunológico

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Algumas células1 cancerígenas se encobrem de uma malha de proteínas2 que afasta as células1 imunológicas – o que ajuda a explicar por que os tratamentos destinados a virar o sistema imunológico3 contra tumores podem falhar. Métodos para remover essa camada de queratina podem tornar as terapias imunológicas mais eficazes.

Em estudo publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences, pesquisadores exploram como os carcinomas montam um revestimento filamentoso de CXCL12–queratina-19 que suprime o ataque imunológico mediado por células1 T.

Leia sobre "Câncer4: o que é" e "Imunoterapia".

Importância

Os carcinomas resistem à imunoterapia porque as células1 T estão ausentes dos ninhos de células1 cancerígenas. O sistema quimiocina/receptor de quimiocina, que regula a migração de células1 imunes, é um candidato para esse acúmulo intratumoral prejudicado de células1 T.

As células1 cancerosas em cânceres de pâncreas5, colorretal e mama6 humanos são revestidas com a quimiocina CXCL12 na forma de heterodímeros covalentes com queratina-19. Este revestimento CXCL12 foi investigado usando um modelo de camundongo de câncer4 pancreático que replica as características imunológicas do câncer4 humano.

Células1 de câncer4 pancreático de camundongo sem o revestimento CXCL12 formaram tumores que não excluíram células1 T e responderam ao tratamento com anticorpos7 anti-PD-1.

Assim, a capacidade das células1 cancerosas de se revestirem com CXCL12 pode contribuir para a resistência à imunoterapia.

Resumo

A imunoterapia do câncer4 frequentemente falha porque a maioria dos carcinomas tem poucas células1 T, sugerindo que os cânceres podem suprimir a infiltração de células1 T. Neste estudo, mostrou-se que as células1 cancerígenas do adenocarcinoma8 ductal pancreático (ADP), do câncer4 colorretal e do câncer4 de mama6 humanos são revestidas com heterodímeros covalentes CXCL12-queratina-19 (KRT19) dependentes de transglutaminase-2 (TGM2) que são organizados como redes filamentosas.

Uma vez que uma forma dimérica de CXCL12 suprime a motilidade de células1 T humanas, determinou-se se este revestimento polimérico CXCL12–KRT19 mediava a exclusão de células1 T.

Tumores de camundongo contendo células1 de ADP de controle exibiram o revestimento CXCL12–KRT19, excluíram células1 T e não responderam ao tratamento com anticorpo9 anti-PD-1. Os tumores contendo células1 de ADP que não expressavam KRT19 ou TGM2 não tinham o revestimento CXCL12–KRT19, foram infiltrados com células1 T CD8+ ativadas e o crescimento foi suprimido com tratamento com anticorpo9 anti-PD-1.

Assim, os carcinomas montam um revestimento de CXCL12–KRT19 para evitar o ataque imunológico ao câncer4.

Veja também sobre "Adenocarcinoma8: o que é" e "Câncer4 - informações importantes".

 

Fontes:
Proceedings of the National Academy of Sciences, publicação em 25 de janeiro de 2022.
Nature, notícia publicada em 17 de janeiro de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Camada de queratina das células cancerígenas as protege contra as células do sistema imunológico. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1409785/camada-de-queratina-das-celulas-cancerigenas-as-protege-contra-as-celulas-do-sistema-imunologico.htm>. Acesso em: 2 jul. 2022.

Complementos

1 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
2 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
3 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
4 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
5 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
6 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
7 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
8 Adenocarcinoma: É um câncer (neoplasia maligna) que se origina em tecido glandular. O termo adenocarcinoma é derivado de “adeno”, que significa “pertencente a uma glândula” e “carcinoma”, que descreve um câncer que se desenvolveu em células epiteliais.
9 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
Gostou do artigo? Compartilhe!