Gostou do artigo? Compartilhe!

A pílula anticoncepcional pode reduzir o risco de diabetes na síndrome dos ovários policísticos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Mulheres com a síndrome1 dos ovários2 policísticos (SOP), que as deixa enfrentando um risco maior do que a média de desenvolver diabetes3, podem reduzir esse risco tomando a pílula anticoncepcional, concluiu um grande estudo publicado na revista Diabetes3 Care. Os pesquisadores descobriram que as mulheres com síndrome1 dos ovários2 policísticos que usam a pílula anticoncepcional combinada tinham um risco 26% menor de disglicemia.

Os autores disseram que o estudo apresenta uma opção potencial de tratamento para a disglicemia – definida como pré-diabetes4 e diabetes tipo 25 – em pacientes com SOP pela “primeira vez”.

No artigo, os pesquisadores contextualizam como os ciclos menstruais irregulares estão associados ao aumento da mortalidade6 cardiovascular. A síndrome1 dos ovários2 policísticos é ​​caracterizada por excesso de andrógenos7 e menstruação8 irregular; os andrógenos7 são impulsionadores do risco metabólico aumentado em mulheres com SOP.

As pílulas anticoncepcionais orais combinadas (PAOCs) são usadas na SOP tanto para a regulação do ciclo quanto para reduzir a fração androgênica biologicamente ativa.

Examinou-se então no estudo o uso de PAOC e o risco de disglicemia (pré-diabetes4 e diabetes tipo 25) em mulheres com SOP.

Leia sobre "Entendendo os ovários2 policísticos", "Pílulas anticoncepcionais - como agem" e "O que afeta o comportamento da sua glicemia9".

Usando um grande banco de dados de cuidados primários do Reino Unido (The Health Improvement Network [THIN]; 3,7 milhões de pacientes de 787 clínicas), realizou-se um estudo de coorte10 de base populacional retrospectivo11 para determinar o risco de disglicemia (64.051 mulheres com SOP e 123.545 indivíduos de controle correspondentes), bem como um estudo de caso-controle farmacoepidemiológico aninhado para investigar o uso de PAOC em relação ao risco de disglicemia (2.407 mulheres com SOP com [indivíduos do caso] e sem [indivíduos do controle] diagnóstico12 de disglicemia durante o acompanhamento).

Modelos de Cox foram usados ​​para estimar a razão de risco ajustada e não ajustada, e a regressão logística condicional foi usada para obter razões de chance ajustadas (aORs).

A razão de risco ajustada para disglicemia em mulheres com SOP foi de 1,87 (IC 95% 1,78-1,97, P <0,001; ajuste para idade, privação social, IMC13, etnia e tabagismo), com taxas aumentadas de disglicemia em todos os subgrupos de IMC13.

Mulheres com SOP e uso de PAOC tiveram um risco reduzido de disglicemia (aOR 0,72, IC 95% 0,59-0,87).

Neste estudo, limitado por sua natureza retrospectiva e o uso de dados de prontuários eletrônicos coletados rotineiramente, o que não permite a exclusão do impacto do viés de prescrição por indicação, mulheres com síndrome1 dos ovários2 policísticos expostas a pílulas anticoncepcionais orais combinadas tiveram um risco reduzido de disglicemia em todos os subgrupos de IMC13.

Futuros estudos prospectivos devem ser considerados para uma maior compreensão dessas observações e causalidade potencial.

“Sabíamos de estudos anteriores menores que as mulheres com SOP têm um risco aumentado de diabetes mellitus14 2”, disse o co-autor do estudo Wiebke Arlt, diretor do Instituto de Pesquisa de Metabolismo15 e Sistemas da Universidade de Birmingham.

“No entanto, o que é importante sobre a nossa pesquisa é que fomos capazes de fornecer novas evidências de um estudo populacional muito grande para mostrar, pela primeira vez, que temos uma opção de tratamento potencial – anticoncepcionais orais combinados – para prevenir este risco muito sério para a saúde16.”

Krish Nirantharakumar, professor de Ciência de Dados de Saúde16 e Saúde16 Pública do Institute of Applied Health Research da Universidade de Birmingham, e também co-autor sênior17 do estudo, disse que, de maneira importante, os dados destacam que mulheres com SOP com “peso normal” também estavam em maior risco de diabetes mellitus14 2 e pré-diabetes4.

“Isso é paralelo ao nosso achado anterior de risco aumentado de doença hepática18 gordurosa não alcoólica em mulheres com peso normal com SOP, desafiando ainda mais a noção de que as complicações metabólicas relacionadas à SOP são relevantes apenas no contexto da obesidade19. Esses dados sugerem que, em vez de obesidade19 isoladamente, fatores específicos de SOP, incluindo excesso de andrógeno20, sustentam o risco metabólico aumentado.”

Veja também sobre "Diabetes Mellitus14", "Métodos anticoncepcionais" e "Riscos e benefícios da retirada dos ovários2".

 

Fontes:
Diabetes3 Care, publicação em 14 de outubro de 2021.
The Pharmaceutical Journal, notícia publicada em 15 de outubro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. A pílula anticoncepcional pode reduzir o risco de diabetes na síndrome dos ovários policísticos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1403665/a-pilula-anticoncepcional-pode-reduzir-o-risco-de-diabetes-na-sindrome-dos-ovarios-policisticos.htm>. Acesso em: 27 nov. 2021.

Complementos

1 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
2 Ovários: São órgãos pares com aproximadamente 3cm de comprimento, 2cm de largura e 1,5cm de espessura cada um. Eles estão presos ao útero e à cavidade pelvina por meio de ligamentos. Na puberdade, os ovários começam a secretar os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona. As células dos folículos maduros secretam estrógeno, enquanto o corpo lúteo produz grandes quantidades de progesterona e pouco estrógeno.
3 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
4 Pré-diabetes: Condição em que um teste de glicose, feito após 8 a 12 horas de jejum, mostra um nível de glicose mais alto que o normal mas não tão alto para um diagnóstico de diabetes. A medida está entre 100 mg/dL e 125 mg/dL. A maioria das pessoas com pré-diabetes têm um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2.
5 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
6 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
7 Andrógenos: Termo genérico para qualquer composto natural ou sintético, geralmente um hormônio esteróide, que estimula ou controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas em vertebrados ao ligar-se a receptores andrógenos. Isso inclui a atividade dos órgãos sexuais masculinos acessórios e o desenvolvimento de características sexuais secundárias masculinas. Também são os esteróides anabólicos originais. São precursores de todos os estrógenos, os hormônios sexuais femininos. São exemplos de andrógenos: testosterona, dehidroepiandrosterona (DHEA), androstenediona (Andro), androstenediol, androsterona e dihidrotestosterona (DHT).
8 Menstruação: Sangramento cíclico através da vagina, que é produzido após um ciclo ovulatório normal e que corresponde à perda da camada mais superficial do endométrio uterino.
9 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
10 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
11 Retrospectivo: Relativo a fatos passados, que se volta para o passado.
12 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
13 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
14 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
15 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
16 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
17 Sênior: 1. Que é o mais velho. 2. Diz-se de desportistas que já ganharam primeiros prêmios: um piloto sênior. 3. Diz-se de profissionais experientes que já exercem, há algum tempo, determinada atividade.
18 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
19 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
20 Andrógeno: Termo genérico para qualquer composto natural ou sintético, geralmente um hormônio esteróide, que estimula ou controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas em vertebrados ao ligar-se a receptores andrógenos. Isso inclui a atividade dos órgãos sexuais masculinos acessórios e o desenvolvimento de características sexuais secundárias masculinas. Também são os esteróides anabólicos originais. São precursores de todos os estrógenos, os hormônios sexuais femininos. São exemplos de andrógeno: testosterona, dehidroepiandrosterona (DHEA), androstenediona (Andro), androstenediol, androsterona e dihidrotestosterona (DHT).
Gostou do artigo? Compartilhe!