Gostou do artigo? Compartilhe!

Spray nasal de anticorpos ofereceu ampla proteção contra as variantes do SARS-CoV-2

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Novo estudo relata o desenvolvimento de um spray nasal de um anticorpo1 projetado que oferece forte proteção contra variantes do coronavírus SARS-CoV-2 em camundongos.

Desde os primeiros dias da pandemia2, os cientistas têm desenvolvido anticorpos3 como tratamentos para a COVID-19. Hoje, vários estão em testes clínicos em estágio final e alguns foram aprovados para uso emergencial.

Entre os médicos, no entanto, os tratamentos com anticorpos3 não são populares, diz Zhiqiang An, engenheiro de anticorpos3 do Centro de Ciências da Saúde4 da Universidade do Texas nos Estados Unidos. Os que estão disponíveis são administrados por via intravenosa em vez de diretamente no trato respiratório, onde o vírus5 é encontrado principalmente – portanto, devem ser administrados em altas doses.

Leia sobre "Anticorpos3 anti-SARS-COV-2", "As novas cepas6 (variantes) do coronavírus" e "Como o coronavírus entra no tecido7 respiratório e explora as defesas".

Zhiqiang An e seus colegas projetaram um anticorpo1 para administração diretamente no nariz8. Eles escanearam uma biblioteca de anticorpos3 para encontrar aqueles que poderiam reconhecer uma proteína que o SARS-CoV-2 usa para entrar nas células9. Entre os candidatos promissores estavam os anticorpos3 IgG.

A equipe costurou esses fragmentos10 de IgG em anticorpos3 IgM, que atuam como primeiros respondedores a muitas infecções11. Os IgMs projetados tiveram um efeito de “neutralização” muito mais forte em mais de 20 variantes do SARS-CoV-2 do que os IgGs sozinhos.

Esguichado no nariz8 de camundongos seis horas antes ou seis horas após a infecção12, os IgMs modificados reduziram drasticamente a quantidade de vírus5 nos pulmões13 dos roedores dois dias após a infecção12.

No estudo publicado na revista Nature, os pesquisadores afirmam como a resistência representa um grande desafio para a terapia baseada em anticorpos3 para a COVID-19. Nesse contexto, eles projetaram um anticorpo1 neutralizante de imunoglobulina14 M (IgM), o IgM-14, para superar a resistência encontrada por terapêuticas baseadas em IgG.

O IgM-14 é >230 vezes mais potente do que o IgG-14 correspondente na neutralização do SARS-CoV-2. O IgM-14 neutraliza potentemente o vírus5 resistente gerado por seu correspondente IgG-14, as variantes de preocupação surgidas no Reino Unido (B.1.1.7), no Brasil (P.1) e na África do Sul (B.1.351) e 21 outros receptores do domínio de ligação mutantes, muitos dos quais são resistentes aos IgGs que foram autorizados para uso emergencial.

Embora a engenharia de IgG em IgM aumente a potência do anticorpo1 em geral, a seleção de um epítopo ideal é crítica para identificar a IgM mais eficaz que pode superar a resistência.

Uma única dose intranasal (IN) de 0,044 e 0,4 mg/kg de IgM-14 confere eficácia profilática e terapêutica15 contra o SARS-CoV-2 em camundongos, respectivamente. IgM-14, mas não IgG-14, também confere proteção terapêutica15 potente contra as variantes P.1 e B.1.351. IgM-14 exibe farmacocinética e segurança IN desejáveis ​​em roedores.

Esses resultados demonstram que a administração intranasal de um anticorpo1 IgM projetado pode melhorar a eficácia, reduzir a resistência e simplificar o tratamento profilático e terapêutico da COVID-19.

Veja também sobre "Antisséptico16 nasal com Povidona-iodo para a rápida inativação do SARS-CoV-2" e "COVID-19 e perda de olfato".

 

Fonte: Nature, publicação em 03 de junho de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Spray nasal de anticorpos ofereceu ampla proteção contra as variantes do SARS-CoV-2. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1396675/spray-nasal-de-anticorpos-ofereceu-ampla-protecao-contra-as-variantes-do-sars-cov-2.htm>. Acesso em: 27 out. 2021.

Complementos

1 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
2 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
3 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
6 Cepas: Cepa ou estirpe é um termo da biologia e da genética que se refere a um grupo de descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas e/ou fisiológicas.
7 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
8 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
9 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
10 Fragmentos: 1. Pedaço de coisa que se quebrou, cortou, rasgou etc. É parte de um todo; fração. 2. No sentido figurado, é o resto de uma obra literária ou artística cuja maior parte se perdeu ou foi destruída. Ou um trecho extraído de uma obra.
11 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
13 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
14 Imunoglobulina: Proteína do soro sanguíneo, sintetizada pelos plasmócitos provenientes dos linfócitos B como reação à entrada de uma substância estranha (antígeno) no organismo; anticorpo.
15 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
16 Antisséptico: Que ou o que impede a contaminação e combate a infecção.
Gostou do artigo? Compartilhe!