Gostou do artigo? Compartilhe!

Novo radiofármaco lutécio-177-PSMA-617 aumenta a sobrevida em pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Apesar dos avanços terapêuticos recentes, o câncer1 de próstata2 metastático resistente à castração3 (mCRPC, sigla do inglês metastatic Castration-Resistant Prostate Cancer1) permanece invariavelmente fatal.

Agora, um novo estudo, apresentado na reunião anual de 2021 da American Society of Clinical Oncology e publicado no The New England Journal of Medicine, demonstrou que um novo radiofármaco aumenta a sobrevida4 quando associado ao tratamento padrão para pacientes5 com câncer1 de próstata2 metastático resistente à castração3, cuja doença progrediu após a quimioterapia6 mais o uso de inibidores de andrógenos7.

O medicamento, PSMA-617 marcado com lutécio (177Lu PSMA-617), que está sendo desenvolvido pela Endocyte/Novartis, deposita altas doses de radiação beta nas células8 cancerosas na próstata2.

Isso é possível porque o agente liga-se ao antígeno9 específico da membrana prostática (PSMA, sigla do inglês Prostate Specific Membrane Antigen), que é abundante na superfície do câncer1 de próstata2 ao longo de todo o curso da doença e em todos os sítios ocupados pelo câncer1. A presença de PSMA no tecido10 saudável é limitada.

Saiba mais sobre "O que é câncer1 de próstata2", "Câncer1 de próstata2 - quando agendar uma consulta?", "Antígeno9 Prostático Específico ou PSA" e "Radioterapia11".

Na apresentação, os pesquisadores destacaram como o antígeno9 específico da membrana prostática é altamente expresso em lesões12 do mCRPC; e como o 177Lu-PSMA-617 é uma terapia de radioligante direcionada que distribui radiação de partículas ß para células8 que expressam PSMA e o microambiente circundante.

VISION foi um estudo de fase III internacional, randomizado13 e aberto que avaliou o 177Lu-PSMA-617 em homens com mCRPC com PSMA positivo previamente tratados com pelo menos um inibidor da via do receptor de andrógeno14 e um ou dois regimes de taxano. A positividade do PSMA foi determinada pela revisão central dos exames 68Ga-PSMA-11.

Os pacientes foram randomizados na proporção 2:1 para receber 177Lu-PSMA-617 (7,4 GBq a cada 6 semanas x 6 ciclos) mais o tratamento padrão (TP) versus TP apenas. O TP foi determinado pelo investigador, mas excluiu quimioterapia6 citotóxica, imunoterapia, rádio15-223 e drogas experimentais.

Os desfechos primários alternativos foram sobrevida4 livre de progressão baseada em imagem (SLPbi), usando critérios PCWG3 por revisão central independente (RCI), e sobrevida4 global (SG).

Sob a hipótese nula, a mediana de SLPbi foi assumida como sendo 4 meses e a SG 10 meses para 177Lu-PSMA-617 + TP para uma razão de risco (HR) de 1,00.

Na hipótese alternativa, a mediana da SLPbi foi presumida como 6 meses para uma HR de 0,67 e a mediana da SG foi assumida como 13,7 meses para uma HR de 0,7306.

Os principais desfechos secundários foram a taxa de resposta objetiva (ORR; RECIST v1.1), a taxa de controle da doença (DCR) e o tempo até o primeiro evento esquelético sintomático16 (EES).

Entre 4 de junho de 2018 e 23 de outubro de 2019, 831 de 1.179 pacientes selecionados foram randomizados 2:1 para receber 177Lu-PSMA-617 + TP (n = 551) ou apenas TP (n = 280). O acompanhamento médio do estudo foi de 20,9 meses no ponto de corte de dados (27 de janeiro de 2021). Os grupos de tratamento foram equilibrados em termos de dados demográficos e características basais.

O 177Lu-PSMA-617 + TP melhorou significativamente a SLPbi versus o TP apenas (SLPbi média, 8,7 vs 3,4 meses; HR, 0,40 [IC 99,2%: 0,29, 0,57]; p <0,001, unilateral).

O desfecho primário alternativo de SG também foi significativamente melhorado versus o TP apenas (SG média, 15,3 vs 11,3 meses; HR, 0,62 [IC 95%: 0,52, 0,74]; p <0,001, unilateral).

Todos os principais desfechos secundários foram estatisticamente significativos entre os braços de tratamento em favor de 177Lu-PSMA-617 + TP, incluindo ORR determinado por RCI (29,8% vs 1,7%), DCR determinado por RCI (89,0% vs 66,7%) e tempo para o primeiro EES (tempo médio, 11,5 vs 6,8 meses; HR, 0,50).

Embora uma taxa mais alta de eventos adversos emergentes do tratamento de alto grau tenha sido observada com 177Lu-PSMA-617 (52,7% vs 38,0%), a terapia foi bem tolerada.

O estudo concluiu que o tratamento com 177Lu-PSMA-617 mais tratamento padrão é um regime bem tolerado que melhora a sobrevida4 livre de progressão baseada em imagem e prolonga a sobrevida4 global em comparação com o tratamento padrão apenas em homens com câncer1 de próstata2 metastático resistente à castração3 com antígeno9 específico da membrana prostática positivo em estágio avançado, apoiando sua adoção como padrão de tratamento.

Leia sobre "O que são metástases17", "Câncer1 - informações importantes", "Cirurgia da próstata2" e "Prostatectomia".

 

Fontes:
The New England Journal of Medicine, publicação em 23 de junho de 2021.
American Society of Clinical Oncology, apresentação em 06 de junho de 2021.
Medscape, notícia publicada em 08 de junho de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Novo radiofármaco lutécio-177-PSMA-617 aumenta a sobrevida em pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1396475/novo-radiofarmaco-lutecio-177-psma-617-aumenta-a-sobrevida-em-pacientes-com-cancer-de-prostata-metastatico-resistente-a-castracao.htm>. Acesso em: 17 out. 2021.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
3 Castração: Anulação da função ovariana ou testicular através da extirpação destes órgãos ou por inibição farmacológica.
4 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
5 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
6 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
7 Andrógenos: Termo genérico para qualquer composto natural ou sintético, geralmente um hormônio esteróide, que estimula ou controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas em vertebrados ao ligar-se a receptores andrógenos. Isso inclui a atividade dos órgãos sexuais masculinos acessórios e o desenvolvimento de características sexuais secundárias masculinas. Também são os esteróides anabólicos originais. São precursores de todos os estrógenos, os hormônios sexuais femininos. São exemplos de andrógenos: testosterona, dehidroepiandrosterona (DHEA), androstenediona (Andro), androstenediol, androsterona e dihidrotestosterona (DHT).
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Antígeno: 1. Partícula ou molécula capaz de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substância que, introduzida no organismo, provoca a formação de anticorpo.
10 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
11 Radioterapia: Método que utiliza diversos tipos de radiação ionizante para tratamento de doenças oncológicas.
12 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
13 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
14 Andrógeno: Termo genérico para qualquer composto natural ou sintético, geralmente um hormônio esteróide, que estimula ou controla o desenvolvimento e manutenção das características masculinas em vertebrados ao ligar-se a receptores andrógenos. Isso inclui a atividade dos órgãos sexuais masculinos acessórios e o desenvolvimento de características sexuais secundárias masculinas. Também são os esteróides anabólicos originais. São precursores de todos os estrógenos, os hormônios sexuais femininos. São exemplos de andrógeno: testosterona, dehidroepiandrosterona (DHEA), androstenediona (Andro), androstenediol, androsterona e dihidrotestosterona (DHT).
15 Rádio:
16 Sintomático: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
17 Metástases: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
Gostou do artigo? Compartilhe!