Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo sugere que dieta pode ter um papel na incidência e prevenção de câncer colorretal

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Quão confiável é a evidência por trás da associação de fatores dietéticos com risco de câncer1 colorretal (CCR) em metanálises publicadas de estudos observacionais prospectivos?

Várias metanálises resumiram as evidências da associação entre fatores dietéticos e a incidência2 de câncer1 colorretal. No entanto, até o momento, houve pouca síntese da força, precisão e qualidade dessas evidências em conjunto.

O objetivo desse estudo, publicado no JAMA Network Open, foi classificar a evidência de metanálises publicadas de estudos observacionais prospectivos que avaliaram a associação de padrões dietéticos, alimentos específicos, grupos de alimentos, bebidas (incluindo álcool), macronutrientes3 e micronutrientes4 com a incidência2 de CCR.

Saiba mais sobre "Câncer1 colorretal", "O que é uma alimentação saudável" e "Como manter mais baixo o risco do consumo de bebidas alcoólicas".

Os bancos de dados MEDLINE, Embase e Cochrane Library foram pesquisados ​​desde o início até setembro de 2019.

Apenas metanálises de estudos observacionais prospectivos com um desenho de estudo de coorte5 eram elegíveis. A evidência de associação foi graduada de acordo com os critérios estabelecidos da seguinte forma: convincente, altamente sugestiva, sugestiva, fraca ou não significativa.

De 9.954 publicações, 222 artigos completos (2,2%) foram avaliados para elegibilidade e 45 metanálises (20,3%) que descreveram 109 associações entre fatores dietéticos e incidência2 de CCR foram selecionadas.

No geral, 35 das 109 associações (32,1%) foram nominalmente estatisticamente significativas usando modelos de metanálise de efeitos aleatórios; 17 associações (15,6%) demonstraram grande heterogeneidade entre os estudos (I² >50%), enquanto efeitos de pequenos estudos foram encontrados para 11 associações (10,1%).

O viés de significância excessiva não foi detectado para qualquer associação entre dieta e CCR.

A análise primária identificou 5 (4,6%) associações convincentes, 2 (1,8%) associações altamente sugestivas, 10 (9,2%) associações sugestivas e 18 (16,5%) associações fracas entre dieta e CCR, enquanto não houve evidência para 74 (67,9%) associações.

Houve evidência convincente de uma associação de ingestão de carne vermelha (alta vs baixa) e álcool (≥4 bebidas/dia vs 0 ou bebidas ocasionais) com a incidência2 de CCR e uma associação inversa de ingestão superior vs inferior de fibra, cálcio e iogurte na dieta com risco de CCR. As evidências para associações convincentes permaneceram robustas após análises de sensibilidade.

Esta revisão abrangente encontrou evidências convincentes de uma associação entre menor risco de câncer1 colorretal e maior ingestão de fibra, cálcio e iogurte na dieta e menor ingestão de álcool e carne vermelha.

Assim, o estudo sugere que os fatores dietéticos podem ter um papel no desenvolvimento e prevenção do câncer1 colorretal. Mais pesquisas são necessárias sobre alimentos específicos para os quais as evidências permanecem sugestivas, incluindo outros produtos lácteos, grãos inteiros, carnes processadas e padrões dietéticos específicos.

Leia sobre "Limitar o consumo de álcool reduz o risco de câncer1" e "Câncer1 - informações importantes".

 

Fonte: JAMA Network Open, publicação em 16 de fevereiro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Estudo sugere que dieta pode ter um papel na incidência e prevenção de câncer colorretal. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1390780/estudo-sugere-que-dieta-pode-ter-um-papel-na-incidencia-e-prevencao-de-cancer-colorretal.htm>. Acesso em: 15 abr. 2021.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
3 Macronutrientes: Os macronutrientes fornecem as calorias aos alimentos. São eles: carboidratos, proteínas e lipídeos.
4 Micronutrientes: No grupo dos micronutrientes estão as vitaminas e os minerais. Esses nutrientes estão presentes nos alimentos em pequenas quantidades e são indispensáveis para o funcionamento adequado do nosso organismo. Exemplos: cálcio, ferro, sódio, etc.
5 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
Gostou do artigo? Compartilhe!