Gostou do artigo? Compartilhe!

As estatinas não têm efeito geral na frequência ou gravidade dos sintomas musculares, segundo estudo publicado no The BMJ

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

As estatinas não têm efeito geral na frequência ou gravidade dos sintomas1 musculares em comparação com o placebo2, de acordo com um estudo publicado no The British Medical Journal.

O estudo teve como objetivo estabelecer o efeito das estatinas nos sintomas1 musculares em pessoas que relataram anteriormente sintomas1 musculares ao tomar estatinas.

Foi realizada uma série de ensaios N-de-1 randomizados e controlados por placebo2 no setor de Atenção primária, em 50 clínicas gerais na Inglaterra e no País de Gales, de dezembro de 2016 a abril de 2018.

O estudo envolveu 200 pacientes que recentemente pararam de tomar estatinas devido a sintomas1 musculares (75,5%) ou estavam pensando em parar (24,5%). Cada pessoa foi randomizada para uma sequência de seis períodos de tratamento duplo-cego (dois meses cada) em que receberam 20 mg de atorvastatina por dia ou placebo2.

No final de cada período de tratamento, os participantes avaliaram seus sintomas1 musculares em uma escala visual analógica (0-10). A análise primária comparou as pontuações dos sintomas1 nos períodos de estatina e placebo2.

Após o estudo, 66% (74 pessoas) daqueles que participaram da discussão do final do ensaio (113) já haviam reiniciado o uso de estatinas ou pretendiam retomar o tratamento.

Leia também: "Estatinas: prós e contras" e "Atorvastatina: prós e contras".

151 participantes forneceram escores de sintomas1 por pelo menos um período de estatina e um período de placebo2 e foram incluídos na análise primária. No geral, nenhuma diferença nos escores de sintomas1 musculares foi encontrada entre os períodos de estatina e placebo2 (diferença média estatina menos placebo2 -0,11, intervalo de confiança de 95% -0,36 a 0,14; P = 0,40).

Participantes que se retiraram do estudo devido a sintomas1 musculares intoleráveis ​​foram 18 participantes (9%) durante um período de estatina e 13 (7%) durante um período de placebo2. Dois terços dos que completaram o estudo relataram reiniciar o tratamento de longo prazo com estatinas.

Nenhum efeito geral da atorvastatina 20 mg sobre os sintomas1 musculares em comparação com o placebo2 foi encontrado em participantes que haviam relatado anteriormente sintomas1 musculares graves ao tomar estatinas. A maioria das pessoas que completou o ensaio pretendia reiniciar o tratamento com estatinas.

Os ensaios N-de-1 podem avaliar os efeitos do medicamento no nível do grupo e orientar o tratamento individual.

 

Fonte: The BMJ, publicação em 24 de fevereiro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. As estatinas não têm efeito geral na frequência ou gravidade dos sintomas musculares, segundo estudo publicado no The BMJ. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1390035/as-estatinas-nao-tem-efeito-geral-na-frequencia-ou-gravidade-dos-sintomas-musculares-segundo-estudo-publicado-no-the-bmj.htm>. Acesso em: 21 out. 2021.

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
Gostou do artigo? Compartilhe!