Gostou do artigo? Compartilhe!

Indivíduos sedentários estão em risco aumentado de infarto do miocárdio fatal

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pacientes que se exercitam menos têm maior probabilidade de sofrer um ataque cardíaco fatal, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores na Europa.

O estudo, publicado pelo European Journal of Preventive Cardiology, consistiu em uma análise conjunta dos dados de 10 estudos de coorte1 que examinaram o infarto do miocárdio2. Os resultados indicam que os pacientes com níveis mais baixos de atividade física estavam em um risco aumentado de morte durante a fase aguda de um infarto do miocárdio2.

A análise de mais de 28 mil eventos de infarto do miocárdio2 incidente3 demonstra que níveis aumentados de atividade física foram associados a um risco 21-45% menor de morte instantânea e um risco 15-36% menor de morte nos primeiros 28 dias após o evento.

“Quase 18% dos pacientes com ataque cardíaco morreram dentro de 28 dias, comprovando a gravidade desta condição. Encontramos um benefício imediato da atividade física anterior na sobrevivência4, no cenário de um ataque cardíaco, um benefício que parecia preservado em 28 dias” disse Kim Wadt Hansen, MD, PhD, investigador principal e pesquisador de pós-doutorado do Departamento de Cardiologia do Hospital Bispebjerg na Dinamarca, em um comunicado.

Saiba mais sobre "Atividade física - um hábito adquirido com prazer", "Infarto do miocárdio2" e "Doenças cardiovasculares5".

O estudo buscou avaliar a associação entre o nível anterior de atividade física (AF) e o risco de morte durante a fase aguda do infarto do miocárdio2 (IM) em uma análise agrupada de estudos de coorte1.

Coortes europeias, incluindo participantes com uma avaliação inicial de AF, fatores de risco cardiovascular (CV) convencionais e acompanhamento disponível de IM e morte eram elegíveis. Pacientes com infarto do miocárdio2 incidente3 foram incluídos.

Atividade física de lazer foi agrupada como sedentária (<7 MET-horas), baixa (7-16 MET-horas), moderada (16,1-32 MET-horas) ou alta (>32 MET-horas) com base no gasto líquido de energia semanal calculado.

As principais medidas de desfecho foram casos fatais instantâneos e de 28 dias de infarto do miocárdio2. Odds ratios (ORs) agrupados com intervalos de confiança (ICs) de 95% foram calculados usando modelos de efeitos aleatórios multivariados. Ajustes para idade, sexo, fatores de risco CV, consumo de álcool e status socioeconômico foram feitos.

De 10 coortes, incluindo um total de 1.495.254 participantes, 28.140 pacientes com um IM incidente3 constituíram a população do estudo. Um total de 4.976 (17,7%) morreram dentro de 28 dias – destes, 3.101 (62,3%) foram classificados como IM fatal instantâneo.

Em comparação com indivíduos sedentários, aqueles com um nível mais alto de AF tiveram menores chances ajustadas de IM fatal instantâneo: AF baixa [OR, 0,79 (IC 95%, 0,60-1,04)], AF moderada [0,67 (0,51-0,89)] e AF alta [0,55 (0,40-0,76)].

Resultados semelhantes foram encontrados para IM fatal em 28 dias: AF baixa [0,85 (0,71-1,03)], AF moderada [0,64 (0,51-0,80)] e AF alta [0,72 (0,51-1,00)].

Um grau baixo a moderado de heterogeneidade foi detectado na análise do IM fatal instantâneo (I² = 47,3%), mas não na do IM fatal em 28 dias (I² = 0,0%).

O estudo concluiu que um nível moderado a alto de atividade física foi associado a um menor risco de morte instantânea e em 28 dias em relação a um infarto do miocárdio2.

“Com base em nossas análises, mesmo uma pequena quantidade de atividade física de lazer pode de fato ser benéfica contra ataques cardíacos fatais, mas a incerteza estatística nos impede de tirar quaisquer conclusões firmes sobre esse ponto”, acrescentou Hansen.

Leia sobre "Sete passos para um coração6 saudável", "Sedentarismo7" e "Treinamento funcional".

 

Fontes:
European Journal of Preventive Cardiology, publicação em 10 de fevereiro de 2021.
Practical Cardiology, notícia publicada em 15 de fevereiro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Indivíduos sedentários estão em risco aumentado de infarto do miocárdio fatal. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1389165/individuos-sedentarios-estao-em-risco-aumentado-de-infarto-do-miocardio-fatal.htm>. Acesso em: 27 jul. 2021.

Complementos

1 Estudos de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
2 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
3 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
4 Sobrevivência: 1. Ato ou efeito de sobreviver, de continuar a viver ou a existir. 2. Característica, condição ou virtude daquele ou daquilo que subsiste a um outro. Condição ou qualidade de quem ainda vive após a morte de outra pessoa. 3. Sequência ininterrupta de algo; o que subsiste de (alguma coisa remota no tempo); continuidade, persistência, duração.
5 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
6 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
7 Sedentarismo: Qualidade de quem ou do que é sedentário, ou de quem tem vida e/ou hábitos sedentários. Sedentário é aquele que se exercita pouco, que não se movimenta muito.
Gostou do artigo? Compartilhe!