Gostou do artigo? Compartilhe!

A metilação estende o alcance da biópsia líquida na detecção do câncer

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Melhorar a detecção precoce do câncer1 tem o potencial de reduzir substancialmente a mortalidade2 relacionada ao câncer1.

A medição do status de metilação do DNA livre circulante (cfDNA, do inglês cell-free DNA) no plasma3 possui um grande potencial para a detecção precoce e não invasiva do câncer1. Dois artigos recentes publicados na Nature Medicine mostram a aplicação bem-sucedida da detecção de câncer1 baseada em metilação do cfDNA em dois cenários altamente desafiadores.

A metilação do DNA é um processo biológico pelo qual os grupos metil são adicionados à molécula de DNA. A metilação pode alterar a atividade de um segmento de DNA sem alterar a sequência. Nos mamíferos, a metilação do DNA é essencial para o desenvolvimento normal e está associada a vários processos-chave, incluindo impressão genômica, inativação do cromossomo4 X, repressão de elementos transponíveis, envelhecimento e carcinogênese.

Em um dos artigos¹ publicados, estudou-se a detecção e discriminação de tumores intracranianos usando metilomas de DNA livre circulante no plasma3. O diagnóstico5 definitivo de tumores intracranianos depende de amostras de tecido6 obtidas por cirurgia invasiva. Abordagens de diagnóstico5 não invasivas oferecem uma oportunidade para evitar cirurgias e mitigar7 riscos desnecessários aos pacientes. No estudo em questão, mostrou-se que os perfis de metilação do DNA no plasma3 revelam assinaturas altamente específicas para detectar e discriminar com precisão os tumores intracranianos primários comuns que compartilham linhagens de células8 de origem e podem ser difíceis de distinguir usando exames de imagens padrão do atendimento médico.

No outro artigo², estudou-se a detecção de carcinoma9 de células8 renais usando metilomas de DNA livre circulante no plasma3 e na urina10. A imunoprecipitação e o sequenciamento de alto rendimento (cfMeDIP-seq) de DNA livre circulante metilado é um teste altamente sensível capaz de detectar tumores em estágio inicial. Nesse estudo relatou-se uma classificação precisa dos pacientes em todos os estágios do carcinoma9 de células8 renais (CCR) no plasma3 (área sob a curva característica de operação do receptor (AUROC) de 0,99) e demonstrou-se a validade desse teste para identificar pacientes com CCR usando DNA livre circulante na urina10 (cfDNA; AUROC de 0,86).

Leia sobre "Exame de sangue11 para detectar cânceres de alta mortalidade2", "Tumores cerebrais" e "Tipos de câncer1 dos rins12".

 

Fonte: Nature Reviews Clinical Oncology, publicação em 30 de julho de 2020.

 

Referências

[1] Detection and discrimination of intracranial tumors using plasma3 cell-free DNA methylomes, disponível em Nature Medicine.

[2] Detection of renal13 cell carcinoma9 using plasma3 and urine cell-free DNA methylomes, disponível em Nature Medicine.

 

NEWS.MED.BR, 2020. A metilação estende o alcance da biópsia líquida na detecção do câncer. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1375513/a-metilacao-estende-o-alcance-da-biopsia-liquida-na-deteccao-do-cancer.htm>. Acesso em: 24 nov. 2020.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
4 Cromossomo: Cromossomos (Kroma=cor, soma=corpo) são filamentos espiralados de cromatina, existente no suco nuclear de todas as células, composto por DNA e proteínas, sendo observável à microscopia de luz durante a divisão celular.
5 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
6 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
7 Mitigar: Tornar mais brando, mais suave, menos intenso (geralmente referindo-se à dor ou ao sofrimento); aliviar, suavizar, aplacar.
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
10 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
11 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
12 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
13 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
Gostou do artigo? Compartilhe!