Gostou do artigo? Compartilhe!

Exposição moderadamente aumentada ao sol pode proteger contra o desenvolvimento de tumores internos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A radiação solar é a principal causa de câncer1 de pele2. Entretanto, ela também é a principal fonte de vitamina3 D para o organismo humano. A vitamina3 D protege contra o desenvolvimento de tumores internos e várias outras doenças. Então há uma controvérsia: a exposição aumentada ao sol está ligada a benefícios ou riscos à saúde4?

 

A exposição ao sol é maior nos países do Hemisfério Sul, onde a incidência5 de tumores internos é menor quando comparado ao Hemisfério Norte. Embora existam várias evidências de que o sol aumenta a incidência5 de melanoma6, a exposição moderadamente aumentada ao sol pode melhorar o prognóstico7 de câncer1 interno, levando a mais benefícios que prejuízos à saúde4, já que o sol é a principal fonte de vitamina3 D, que protege contra o desenvolvimento de tumores internos como os de mama8, próstata9, cólon10 e pulmão11.

 

Pesquisadores noruegueses estudaram os benefícios e os riscos da exposição moderadamente aumentada ao sol. O melanoma6 é muito mais comum no Hemisfério Sul, mais banhado pela luz solar, do que no Norte, entre pessoas com tons de pele2 semelhantes - o que ficou demonstrado pela comparação da incidência5 desse tipo de tumor12 na Austrália e na Noruega, ambos países com população majoritariamente branca, mas com climas opostos.

 

Para os pesquisadores do Instituto para a Pesquisa do Câncer1 e da Universidade de Oslo, na Noruega, estudando a incidência5 e a mortalidade13 de diversos tipos de câncer1 - de pele2 e tumores internos - ao redor do mundo, pode haver mais efeitos benéficos do que adversos de uma exposição moderadamente aumentada ao sol. Os resultados deste estudo foi publicado na revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos - PNAS.

 

Uma exposição moderadamente aumentada ao sol, não significa se expor à luz solar nos horários entre 10 horas e 16 horas, quando os raios ultra-violetas são mais fortes, mas também não significa evitar tomar sol definitivamente pelo risco de desenvolver câncer1 de pele2. O que é mais saudável é uma exposição antes das 10 horas da manhã ou após as 16 horas.

 

Fonte: PNAS 

NEWS.MED.BR, 2008. Exposição moderadamente aumentada ao sol pode proteger contra o desenvolvimento de tumores internos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/12596/exposicao-moderadamente-aumentada-ao-sol-pode-proteger-contra-o-desenvolvimento-de-tumores-internos.htm>. Acesso em: 28 nov. 2020.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
3 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
6 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
7 Prognóstico: 1. Juízo médico, baseado no diagnóstico e nas possibilidades terapêuticas, em relação à duração, à evolução e ao termo de uma doença. Em medicina, predição do curso ou do resultado provável de uma doença; prognose. 2. Predição, presságio, profecia relativos a qualquer assunto. 3. Relativo a prognose. 4. Que traça o provável desenvolvimento futuro ou o resultado de um processo. 5. Que pode indicar acontecimentos futuros (diz-se de sinal, sintoma, indício, etc.). 6. No uso pejorativo, pernóstico, doutoral, professoral; prognóstico.
8 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
9 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
10 Cólon:
11 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
12 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
13 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
Gostou do artigo? Compartilhe!