Gostou do artigo? Compartilhe!

Privação de sono aumenta a atividade cerebral do núcleo anatômico das reações instintivas de fuga e luta

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Imagens de ressonância magnética1 de homens e mulheres saudáveis mostraram que a privação de sono durante dois dias completos reprograma o cérebro2 redirecionando a atividade cerebral do córtex pré-frontal para o “centro do medo”, a amídala. O medo é uma das emoções animais mais primitivas, instintivas e essenciais para a sobrevivência3, mas também é uma das que mostram respostas comportamentais mais rápidas, menos elaboradas e irracionais.

Sem sono, o cérebro2 volta a um padrão de atividade mais primitivo, no qual é inviável controlar respostas emocionais apropriadas, segundo relata Matthew Walker, coordenador do estudo da Universidade de Berkeley na Califórnia.

Todos nós conhecemos implicitamente a relação entre uma noite mal dormida e o mal humor no dia seguinte. O estudo atual acrescenta quais são as modificações que ocorrem nas atividades cerebrais para o que todos já sabem. Walker e colaboradores da Escola Médica de Harvard usaram imagens de ressonância magnética1, as quais podem mapear as atividades cerebrais em tempo real, para observar o que aconteceu no cérebro2 de 26 adultos jovens voluntários.

Metade manteve-se acordado durante 48 horas ininterruptas. A outra metade dormiu normalmente. Os pesquisadores observaram uma profunda mudança na atividade cerebral dos voluntários que ficaram acordados. Foi como se o cérebro2 destes fosse reprogramado e conectado nas regiões cerebrais de medo, “fuga e luta” e impulso.

Walker pretende estudar pessoas que são cronicamente privadas de sono, talvez permitindo que elas durmam apenas 5 horas por noite durante vários dias - a média de necessidade de sono de um adulto é de 7 a 9 horas por noite. Ele acredita que estes estudos futuros podem melhorar o conhecimento sobre algumas doenças psiquiátricas, já que a pesquisa atual foi a primeira a mostrar como o cérebro2 de pessoas saudáveis mimetiza padrões patológicos cerebrais de certas doenças psiquiátricas quando privado de sono.

 

Fonte: Current Biology


NEWS.MED.BR, 2007. Privação de sono aumenta a atividade cerebral do núcleo anatômico das reações instintivas de fuga e luta. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/12007/privacao-de-sono-aumenta-a-atividade-cerebral-do-nucleo-anatomico-das-reacoes-instintivas-de-fuga-e-luta.htm>. Acesso em: 22 out. 2020.

Complementos

1 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
3 Sobrevivência: 1. Ato ou efeito de sobreviver, de continuar a viver ou a existir. 2. Característica, condição ou virtude daquele ou daquilo que subsiste a um outro. Condição ou qualidade de quem ainda vive após a morte de outra pessoa. 3. Sequência ininterrupta de algo; o que subsiste de (alguma coisa remota no tempo); continuidade, persistência, duração.
Gostou do artigo? Compartilhe!