Gostou do artigo? Compartilhe!

Consumo moderado de álcool diminui o risco de infartos em profissionais de saúde hipertensos do sexo masculino acompanhados em estudo prospectivo

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo prospectivo1 que acompanhou profissionais de saúde2 hipertensos do sexo masculino durante 16 anos revelou que os homens que consumiam até 14 gramas de álcool por dia (cerca de um drinque) tinham um risco menor para sofrer um infarto do miocárdio3 do que homens que não ingeriam álcool. O estudo foi publicado na edição de 2 de janeiro de 2007 do Annals of Internal Medicine. Os pesquisadores alertam que o álcool consumido em excesso aumenta a pressão arterial4 e não deve ser usado.

A pesquisa analisou 11.711 homens, profissionais do setor de saúde2. Para estes homens, o consumo moderado de bebida alcoólica - um ou dois copos de cerveja, vinho ou uma ou duas doses de bebidas destiladas - reduziu o risco de ataque cardíaco, mesmo nos casos de pressão alta. Os que bebem menos de uma dose a cada um ou dois dias não registraram maior queda no risco de ataque cardíaco do que os que não bebem.

Os autores do estudo destacaram que mais de três doses de bebida por dia aumentam a pressão sangüínea5 e o risco de hipertensão6. As novas descobertas não são uma licença para que homens com hipertensão6 façam uso de bebidas alcóolicas de maneira exagerada. Apenas mostram que o conselho de que homens hipertensos não devem beber pode não ser necessário se estes homens beberem de forma responsável.

Fonte: Annals of Internal Medicine

NEWS.MED.BR, 2007. Consumo moderado de álcool diminui o risco de infartos em profissionais de saúde hipertensos do sexo masculino acompanhados em estudo prospectivo. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/10449/consumo-moderado-de-alcool-diminui-o-risco-de-infartos-em-profissionais-de-saude-hipertensos-do-sexo-masculino-acompanhados-em-estudo-prospectivo.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
4 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
5 Pressão sangüínea: Força exercida pelo sangue arterial por unidade de área da parede arterial. É expressa como uma razão (Exemplo: 120/80, lê-se 120 por 80). O primeiro número é a pressão sistólica ou pressão máxima. E o segundo número é a presão diastólica ou mínima.
6 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
Gostou do artigo? Compartilhe!