news.med.br
Medical Journal - 20/04/15
Pesquisa coordenada por Catherine R. Marinac, da universidade UC San Diego/San Diego State University, sugere que os horários de alimentação-jejum diários que são sincronizados com os ciclos de sono-vigília têm implicações metabólicas altamente relevantes para o câncer1 de mama2.
1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
   [Mais...]

Pharma News - 31/03/15
A Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, ampliou o uso aprovado para o Eylea (aflibercept), injeção1 para tratar a retinopatia diabética2 em pacientes com edema macular3 diabético. O medicamento já era aprovado para tratar a degeneração macular4 úmida relacionada à idade (degeneração5 neovascular ou DMRI).
1 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
2 Retinopatia diabética: Dano causado aos pequenos vasos da retina dos diabéticos. Pode levar à perda da visão. Retinopatia não proliferativa ou retinopatia background Caracterizada por alterações intra-retinianas associadas ao aumento da permeabilidade capilar e à oclusão vascular que pode ou não ocorrer. São encontrados microaneurismas, edema macular e exsudatos duros (extravasamento de lipoproteínas). Também chamada de retinopatia simples.
3 Edema macular: Inchaço na mácula.
4 Degeneração macular: A degeneração macular destrói gradualmente a visão central, afetando a mácula, parte do olho que permite enxergar detalhes finos necessários para realizar tarefas diárias tais como ler e dirigir. Existem duas formas - úmida e seca. Na forma úmida, há crescimento anormal de vasos sanguíneos no fundo do olho, podendo extravasar fluidos que prejudicam a visão central. Na forma seca, que é a mais comum e menos grave, há acúmulo de resíduos do metabolismo celular da retina, aliado a graus variáveis de atrofia do tecido retiniano, causando uma perda visual central, de progressão lenta, podendo dificultar a realização de algumas atividades como ler e escrever ou a identificação de traços de fisionomia.
5 Degeneração: 1. Ato ou efeito de degenerar (-se). 2. Perda ou alteração (no ser vivo) das qualidades de sua espécie; abastardamento. 3. Mudança para um estado pior; decaimento, declínio. 4. No sentido figurado, é o estado de depravação. 5. Degenerescência.
   [Mais...]

Saúde - 24/03/15
Estudo coordenado por James J. DiNicolantonio, publicado no periódico Mayo Clinic Proceedings, mostra que reduzir a ingestão de açúcares adicionados a bebidas e alimentos, principalmente a frutose1, traduziria uma diminuição de morbidades relacionadas à diabetes2 e uma redução na mortalidade3 prematura das populações.
1 Frutose: Açúcar encontrado naturalmente em frutas e mel. A frutose encontrada em alimentos processados é derivada do milho. Contém quatro calorias por grama.
2 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
   [Mais...]

Medical Journal - 13/03/15
Estatina pode aumentar risco de diabetes1 pela associação desta medicação com a sensibilidade prejudicada à insulina2, mostrou um estudo de coorte3, com acompanhamento de pacientes durante seis anos, o Metabolic Syndrome in Men (METSIM), publicado pelo periódico Diabetologia.
1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
3 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
   [Mais...]

Medical Journal - 19/02/15
Um ensaio clínico com três medicamentos - bevacizumab, ranibizumab e aflibercept - para o tratamento do edema macular1 diabético mostrou que cada fármaco2 melhorou a acuidade visual3, mas o aflibercept superou os outros dois para pessoas com acuidade visual3 de 20/50 ou pior no início do estudo.
1 Edema macular: Inchaço na mácula.
2 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
3 Acuidade visual: Grau de aptidão do olho para discriminar os detalhes espaciais, ou seja, a capacidade de perceber a forma e o contorno dos objetos.
   [Mais...]

Pharma News - 06/01/15
A Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, aprovou hoje o Saxenda (liraglutide injetável) como uma opção de tratamento para o controle crônico1 do peso corporal, associado a uma dieta reduzida em calorias2 e à prática de atividade física regular.
1 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
2 Calorias: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc.
   [Mais...]

Medical Journal - 01/12/14
Falta de triagem e incapacidade de compreender a importância da triagem de diabetes1 entre os indivíduos com hipertensão arterial2 pode significar a perda de oportunidades para a detecção precoce, o manejo clínico e a prevenção de diabetes mellitus3.
1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
3 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
   [Mais...]

Medical Journal - 27/11/14
O pâncreas1 artificial é uma tecnologia emergente para o tratamento do diabetes tipo 12 e duas configurações têm sido propostas: pâncreas1 com hormônio3 único (somente insulina4) e o pâncreas1 duo-hormonal (insulina4 e glucagon5). O objetivo do trabalho publicado pelo The Lancet Diabetes6 & Endocrinology foi delinear a utilidade do glucagon5 no sistema de pâncreas1 artificial.
1 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
2 Diabetes tipo 1: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada por deficiência na produção de insulina. Ocorre quando o próprio sistema imune do organismo produz anticorpos contra as células-beta produtoras de insulina, destruindo-as. O diabetes tipo 1 se desenvolve principalmente em crianças e jovens, mas pode ocorrer em adultos. Há tendência em apresentar cetoacidose diabética.
3 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
4 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
5 Glucagon: Hormônio produzido pelas células-alfa do pâncreas. Ele aumenta a glicose sangüínea. Uma forma injetável de glucagon, disponível por prescrição médica, pode ser usada no tratamento da hipoglicemia severa.
6 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
   [Mais...]

Medical Journal - 21/11/14
Neste estudo, publicado pelo The New England Journal of Medicine (NEJM), os pacientes com diabetes tipo 11 e um nível de hemoglobina glicada2 de 6,9% ou inferior (≤52 mmol por mol) apresentaram um risco de morte por qualquer causa ou por causas cardiovasculares que era duas vezes maior do que o de seus correspondentes do grupo controle.
1 Diabetes tipo 1: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada por deficiência na produção de insulina. Ocorre quando o próprio sistema imune do organismo produz anticorpos contra as células-beta produtoras de insulina, destruindo-as. O diabetes tipo 1 se desenvolve principalmente em crianças e jovens, mas pode ocorrer em adultos. Há tendência em apresentar cetoacidose diabética.
2 Hemoglobina glicada: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
   [Mais...]

Medical Journal - 05/11/14
Mais de 80% dos adultos com diabetes tipo 21 estão acima do peso ou são obesos; até 3% das pessoas com obesidade2 grave (IMC3 de 40 kg/m² ou mais) desenvolvem esta doença a cada ano. Um novo estudo britânico mostra que as pessoas obesas sem diabetes4 que fizeram a cirurgia bariátrica5, entre 2002 e 2014, foram 80% menos propensas a desenvolver diabetes tipo 21 do que pessoas obesas que receberam o tratamento padrão. Estes resultados sugerem que as cirurgias bariátricas contemporâneas podem prevenir o desenvolvimento de diabetes tipo 21 em pessoas obesas.
1 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
2 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
3 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
4 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
5 Cirurgia Bariátrica:
   [Mais...]

Mostrar: 10
<< - < - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10 - > - >>
71 a 80 (Total: 203)
  • Entrar
  • Assinar