Gostou do artigo? Compartilhe!

JAMA: atividade física em tempo de lazer diminui risco de 13 tipos de câncer, em estudo com 1,44 milhões de adultos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A atividade física no lazer tem sido associada com menor risco de doença cardíaca e mortalidade1 por todas as causas, mas sua associação com o risco de câncer2 não é bem compreendida.

Com o objetivo de determinar a associação da atividade física de lazer com a incidência3 de alguns tipos comuns de câncer2 e se essas associações variam de acordo com o peso corporal e/ou história de tabagismo, foi realizado um trabalho publicado pelo periódico JAMA Internal Medicine.

Saiba mais sobre "Atividade física", "Índice de massa corporal4" e "Parar de fumar".

Os pesquisadores reuniram dados de 12 coortes prospectivas dos EUA e da Europa com atividade física autorreferida (linha de base, 1987-2004). A regressão multivariada de Cox foi usada para estimar as razões de risco (HRs) e intervalos de confiança de 95% para associações de atividade física de lazer com incidência3 de 26 tipos de câncer2.

Os níveis de atividade física de lazer foram modelados como percentuais de coorte5 específicos em uma base contínua e os resultados específicos da coorte5 foram sintetizados por metanálise de efeitos aleatórios. Razões de risco para níveis altos e baixos de atividade física foram baseadas em uma comparação de risco nos percentis 90 versus 10 de atividade. A análise dos dados foi realizada no período de 1º de janeiro de 2014 a 1º de junho de 2015.

Os principais resultados foram a incidência3 de vários tipos de câncer2 durante o acompanhamento. A exposição avaliada foi a atividade física de lazer de intensidade moderada a vigorosa.

Um total de 1,44 milhão de participantes (faixa etária média 59 [19-98] anos; 57% mulheres) e 186.932 cânceres foram incluídos. Altos níveis de atividade física de lazer versus baixos níveis foram associados com menores riscos de 13 tipos de câncer2:

  • Adenocarcinoma6 de esôfago7 (HR 0,58; IC 95% 0,37-0,89)
  • Fígado8 (HR 0,73; IC 95% 0,55-0,98)
  • Pulmão9 (HR 0,74; IC 95% 0,71-0,77)
  • Rim10 (HR 0,77; IC 95% 0,70-0,85)
  • Carcinoma11 gástrico de cárdia (HR 0,78; IC 95% 0,64-0,95)
  • Endométrio12 (HR 0,79; IC 95% 0,68-0,92)
  • Leucemia13 mielóide (HR 0,80; IC 95% 0,70-0,92)
  • Mieloma14 (HR 0,83; IC 95% 0,72-0,95)
  • Cólon15 (HR 0,84; IC 95% 0,77-0,91)
  • Cabeça16 e pescoço17 (HR 0,85; IC 95% 0,78-0,93)
  • Câncer2 retal (HR 0,87; IC 95% 0,80-0,95)
  • Bexiga18 (HR 0,87; IC 95% 0,82 -0,92)
  • Mama19 (HR 0,90; IC 95% 0,87-0,93)

O ajuste do índice de massa corporal4 modestamente atenuou as associações para vários tipos de câncer2, mas 10 das 13 associações inversas permaneceram estatisticamente significantes após esse ajuste.

A atividade física no lazer foi associada a maiores riscos de melanoma20 maligno (HR 1,27; IC 95% 1,16-1,40) e câncer2 de próstata21 (HR 1,05; IC 95%, 1,03-1,08). Associações foram geralmente semelhantes entre indivíduos com sobrepeso22/obesidade23 e peso normal. O tabagismo modificou a associação para o câncer2 de pulmão9, mas não para outros cânceres relacionados ao tabagismo.

As conclusões mostram que a atividade física de lazer foi associada a riscos menores de muitos tipos de câncer2. Os profissionais de saúde24 que aconselham adultos inativos devem enfatizar que a maioria dessas associações foi evidente, independentemente do peso corporal ou do histórico de tabagismo.

Leia sobre "Caminhada", "OMS lança plano de ação global sobre atividade física e saúde24" e "Envelhecimento saudável".

 

Fonte: JAMA Internal Medicine, junho de 2016.

 

NEWS.MED.BR, 2019. JAMA: atividade física em tempo de lazer diminui risco de 13 tipos de câncer, em estudo com 1,44 milhões de adultos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1337158/jama-atividade-fisica-em-tempo-de-lazer-diminui-risco-de-13-tipos-de-cancer-em-estudo-com-1-44-milhoes-de-adultos.htm>. Acesso em: 19 nov. 2019.

Complementos

1 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
4 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
5 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
6 Adenocarcinoma: É um câncer (neoplasia maligna) que se origina em tecido glandular. O termo adenocarcinoma é derivado de “adeno”, que significa “pertencente a uma glândula” e “carcinoma”, que descreve um câncer que se desenvolveu em células epiteliais.
7 Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.
8 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
9 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
10 Rim: Os rins são órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
11 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
12 Endométrio: Membrana mucosa que reveste a cavidade uterina (responsável hormonalmente) durante o CICLO MENSTRUAL e GRAVIDEZ. O endométrio sofre transformações cíclicas que caracterizam a MENSTRUAÇÃO. Após FERTILIZAÇÃO bem sucedida, serve para sustentar o desenvolvimento do embrião.
13 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
14 Mieloma: Variedade de câncer que afeta os linfócitos tipo B, encarregados de produzir imunoglobulinas. Caracteriza-se pelo surgimento de dores ósseas, freqüentemente a nível vertebral, anemia, insuficiência renal e um estado de imunodeficiência crônica.
15 Cólon:
16 Cabeça:
17 Pescoço:
18 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
19 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
20 Melanoma: Neoplasia maligna que deriva dos melanócitos (as células responsáveis pela produção do principal pigmento cutâneo). Mais freqüente em pessoas de pele clara e exposta ao sol.Podem derivar de manchas prévias que mudam de cor ou sangram por traumatismos mínimos, ou instalar-se em pele previamente sã.
21 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
22 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
23 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
24 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!