Gostou do artigo? Compartilhe!

Um em cada três adultos com pré-diabetes apresenta artrite, publicação envolveu dados de adultos norte-americanos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A atividade física e a perda de peso são recomendadas a adultos com pré-diabetes1 para prevenir a progressão desta condição para o diabetes2 tipo 2. A artrite3 constitui uma importante barreira à atividade física entre adultos com doenças crônicas.

Estima-se que 54 milhões de adultos americanos apresentem artrite3 e aproximadamente 84 milhões de adultos nos EUA têm pré-diabetes1. No entanto, a prevalência4 de artrite3 entre adultos com pré-diabetes1 é desconhecida.

Para entender como essas condições estão relacionadas e como elas se correlacionam com inatividade física e obesidade5, Michelle Sandoval-Rosario, da Division of Population Health, US Centers for Disease Control and Prevention, e demais colaboradores, analisaram dados da National Health and Nutrition Examination Surveys (NHANES), de 2009 a 2016. Os dados incluem informações de 10.179 adultos, de 20 anos ou mais, com uma medição de glicose6 plasmática em jejum e dados completos sobre artrite3.

Este relatório publicado pelo Centers for Disease Control and Prevention - Morbidity and Mortality Weekly Report, nos Estados Unidos, mostra que a prevalência4 não ajustada de artrite3 entre adultos com pré-diabetes1 foi de 32%. As prevalências não ajustadas de inatividade física e obesidade5 entre adultos com essas condições foram de 56,5% e 50,1%, respectivamente.

As implicações práticas desses resultados incluem o aumento da atividade física e a promoção da perda de peso corporal para reduzir o risco de diabetes2 tipo 2 e melhorar o controle da dor entre adultos com pré-diabetes1 e artrite3, o que deve contar com a colaboração de profissionais envolvidos com saúde7 e com políticas públicas voltadas à prevenção de doenças.

Veja mais informações sobre "Diabetes mellitus8", "Como evitar o diabetes2?", "Artrite3", "Artrite reumatoide9" e "Artrite3 séptica".

Fonte: Centers for Disease Control and Prevention - Morbidity and Mortality Weekly Report (MMWR), em 9 de novembro de 2018

NEWS.MED.BR, 2018. Um em cada três adultos com pré-diabetes apresenta artrite, publicação envolveu dados de adultos norte-americanos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1327048/um-em-cada-tres-adultos-com-pre-diabetes-apresenta-artrite-publicacao-envolveu-dados-de-adultos-norte-americanos.htm>. Acesso em: 13 dez. 2018.

Complementos

1 Pré-diabetes: Condição em que um teste de glicose, feito após 8 a 12 horas de jejum, mostra um nível de glicose mais alto que o normal mas não tão alto para um diagnóstico de diabetes. A medida está entre 100 mg/dL e 125 mg/dL. A maioria das pessoas com pré-diabetes têm um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2.
2 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
3 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
4 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
5 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
6 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
8 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
9 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
Gostou do artigo? Compartilhe!