Gostou do artigo? Compartilhe!

Sociedades Brasileiras de Hepatologia e de Infectologia lançam campanha para erradicar a hepatite C no Brasil

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Dr. Edmundo Pessoa A. Lopes, Presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia, e o Dr. Sérgio Cimerman, Presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, sugerem em campanha contra o vírus1 da hepatite2 C que os profissionais de saúde3 incluam o exame ANTI-HCV nos exames de rotina de seus pacientes, em especial daqueles maiores de 40 anos de idade.

No Brasil, mais de 1,5 milhão de pessoas são portadoras do vírus1 da hepatite2 C e desconhecem esta condição. A hepatite2 C já tem tratamento, é curável em mais de 90% dos casos e pode ser erradicada do Brasil com o apoio de todas as especialidades médicas. Todos os profissionais de saúde3 podem colaborar solicitando o exame ANTI-HCV de seus pacientes, principalmente daqueles com mais de 40 anos de idade. Em caso de resultado positivo, a pessoa deverá ser encaminhada a um especialista para as devidas orientações.

A campanha tem o apoio da Sociedade Brasileira de Hepatologia, Sociedade Brasileira de Infectologia e da Associação Médica Brasileira (AMB).

Leia mais sobre "Hepatite2 C", "Provas de função hepática4" e "Cirrose5 hepática4".

 

Veja o hotsite da campanha em Tudo sobre Fígado6.

 

NEWS.MED.BR, 2017. Sociedades Brasileiras de Hepatologia e de Infectologia lançam campanha para erradicar a hepatite C no Brasil. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1302703/sociedades-brasileiras-de-hepatologia-e-de-infectologia-lancam-campanha-para-erradicar-a-hepatite-c-no-brasil.htm>. Acesso em: 29 mar. 2020.

Complementos

1 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
2 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
5 Cirrose: Substituição do tecido normal de um órgão (freqüentemente do fígado) por um tecido cicatricial fibroso. Deve-se a uma agressão persistente, infecciosa, tóxica ou metabólica, que produz perda progressiva das células funcionalmente ativas. Leva progressivamente à perda funcional do órgão.
6 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
Gostou do artigo? Compartilhe!